Um dia, eu queria ser adulta… {Aniversário}

- Categoria: Papo de Menina

Um dia, quando eu mal me conhecia como gente, eu me perdia nos pensamentos de como eu seria adulta: com certeza uma verdadeira drag queen, sapatos altos, brilhantes e roupas na última moda. Não posso esquecer que sempre me imaginei loira dos olhos azuis, andando para lá e para cá e mandando em todos na minha volta. Ah sim, seria uma pessoa desejada por todos (na inveja também).

Olá menininha, você não tem mais 8 anos, não brinca de barbie e nem pensa em ter cabelos loiros ou olhos azuis. Quando pensava que o mundo seria fácil, que a vida seria um desejo e que salto alto era o máximo.

Sim, cresci, estou aqui para te dizer: eu sou baixinha, gordinha e casei, é casei com o meu príncipe encantado. Não sou médica como você sempre pensava, mas virei algo que nem Deus sabe explicar: escritora, cozinheira, publicitária, webdesigner, alguns momentos sou Alice e outras, uma espécie “loucas dos gatos que mora na rua”.

É pequena, o caminho não foi fácil, fui da riqueza para pobreza, da probreza para riqueza e descobri que a vida é uma roda que gira gira gira. Que precisamos mais que tudo nos agarrar, pensar em Deus e que um dia, tudo vai passar. Sim, passa sim.

Hoje, eu sou uma adulta, de trinta e três anos, mais errada do que certa, mas que não sai da linha. Apesar de gostar de salto alto, prefiro sapatos baixos, as roupas sempre são soltinhas e alegres, o sorvete é o meu melhor amigo e ah, tenho o meu príncipe (na verdade é ogro, mas como você é nova, nunca vai entender) encantado.

A vida é engraçada viu, não espere muito e nem aguarde o destino bater na sua porta quando você deseja uma visita rápida, porque a vida não é um livro que você vai escrever linhas e linhas de como quer viver e sim, a vida vai escrever linhas e linhas de como quer que você seja.

Sou adulta, com cara de criança e com alma de uma louca. Sim, estou feliz!

Feliz por ter chegado até aqui, feliz por ter conseguido resolver tudo (ou nem sempre, as vezes o tempo resolve para nós, é verdade) que se resumia como dificuldades para mim.

Enfim, hoje você faz trinta e três anos criança, que virou menina, depois mulher… então, esqueça tudo que você imaginou e vem, vamos ver o que a vida tem para nos oferecer nesse novo ciclo de vida que está começando, vem!