Para quem procura gastar pouco, mas quer fugir dos hostels (nada de dividir quartos e banheiros, trancar a bolsa em armários, etc), essa pousada é uma boa pedida! O seu valor foi o mais em conta que achamos perto da avenida principal (cinco quadras),  a nossa diária para duas pessoas saiu por 110 dólares e tem desconto para pagamento a vista e em dinheiro (no nosso caso foi pago em peso). A pousada é a casa de uma argentina, então, você encontrará um ambiente familiar. Os empregados te fazem sentir em casa e são super atenciosos, com sorriso sempre no rosto. Eu fiquei apaixonada pelas meninas que mantém o ambiente limpo e organizado, são lindas e uma até me deu receita de alfajor caseiro (logo logo publicarei aqui).
Não esperem tratamento de hotel vip, com spa, piscina e luxo. Os quartos e até a pousada são bem rústico (aí entra a beleza do lugar), cada quarto segue uma decoração diferente. Ficamos em um quarto grande, virado para a rua, televisão, internet, telefone e banheiro. No começo estranhei o banheiro, mas espera aí, estamos na Argentina! Claro que o chuveiro funciona de forma diferente, mas posso garantir, quando dominei o bicho, foi o melhor banho que já tomei da minha vida. Para as mulheres ou homens mega cabeludos ou não, a pousada tem secador de cabelo, não precise se preocupar em levar o seu trambolho. A cama, achamos mega confortável, dormimos como anjo. A única coisa que incomodou um pouco, mas não dá para viver sem, foi a calefação, uma hora morríamos de frio (tivemos que quase desligar) e outras acordávamos suados de tanto calor. Coisas de uma cidade que neva e faz um frio danado.

Quando você chega na pousada, eles te dão a chave do quarto e da porta de saída, para os hospedes ficarem bem a vontade e saírem quando quiser. O café da manhã é digno, mas não espere encontrar um mega buffet… mas tem pão, frios, leite, chá, geléia, bolos, suco de laranja, ovos, alfajor e etc. Durante o dia você pode tomar chá ou café e comer bolos preparados pelas meninas que trabalham na pousada. Mas uma coisa nos incomodou, chegamos a ler que poderia usar a cozinha. Um hospede babaca fez a porcaria de usar a cozinha, deixando toda suja e ainda deu comida para o cachorro da pousada (é, lá tem um cachorro e um gato – nunca vimos o gato e o cachorro é super fofo, mas não se preocupe que eles ficam apenas em uma parte da casa). Claro, proibiram de usar a cozinha… para quem não quer gastar com restaurantes e prefere fazer um lanchinho, melhor coisa é comprar uma faca de plástico e preparar no quarto. Mas lembre-se de manter limpo depois, apesar de você estar pagando, nada como uma boa educação na casa dos outros. Falando em educação, terá outra postagem falando sobre a educação de alguns brasileiros, é incrível que algumas pessoas não saibam se comportar fora do Brasil (chega até ser triste).

Para quem quiser entrar em contato segue o link do site da pousada.

Esta entrada foi marcada , , , por Nana.

9 Comentários para “Diário de Viagem: Pousada Fim do Mundo (Posada Fin Del Mundo)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *