Quando o cliente vip me viu na cozinha, ele simplesmente perguntou se estava estava brincando de arqueológica, já que é receita do Manga antigo que fechei para começar esse daqui no WordPress.

Mas ela é tão comfort, tão gostosa, que vale a pena fazer d’novo.

Sopa cremosa de Alho

sopadealho
Ingredientes

90 g de Manteiga sem Sal
2 cabeças de Alho sem a casca nos dentes de alho (coloquei apenas 8 dentes)
2 cebolas finamente picadas
300 g da batata cortadas em cubinhos
500 ml de Leite
500 ml de Caldo de Galinha
Sal a gosto
Pimenta do reino a gosto

Modo de fazer

Derreta 45 g de manteiga em fogo médio. Adicione os dentes de alho e refogue por 5 minutos, ou até alourarem. Adicione a cebola e refogue por 3 minutos. Junte as batatas e o restante da manteiga e cozinhe por 15 minutos. Processe usando a sopa um liquidificador ou processador de alimento, formando um purê e volte para a panela. Tempere com sal e pimenta do reino.

Sirva a sopa acompanhada de torradas ou pão.

Todos sabem que eu respeito a religião de qualquer um, não importo se são as certas ou erradas, mas se tem pessoas que acreditam, eu tenho todo o direito de respeita-la. Quando você abre sua mente para conhecer cada uma, mesmo não praticando, não querendo aquilo para a sua vida, é algo encantador para entender como o mundo funciona.

Todas as palavras são verdadeiras, o que pode ser certo para você, pode ser errado para alguém, basta apenas você aceitar tais palavras ou não, o resto, só trate com respeito. Eu fui criada em igreja católica, vivi anos estudando em colégio Luterano, um tempo estive no espiritismo, tenho pessoas na minha vida que frequenta centro de religiões afro, trabalhei em empresa Mormon, tive amigas judias, muçulmanas, budistas, evangélicas e etc … eu tive uma educação muito ampla para conhecer cada pessoa e respeita-las. Para mim, o importante era entender a religião na vida de cada uma: a sua fé, o seu estilo de vida e o seu amor.

Quem me respeitava (na verdade não se importava em me converter) eu sempre mantive perto, as pessoas que aproximaram em mim sem respeitar as minhas decisões quando o assunto era religião, eu afastava-as. Não vim para cá para converter em algo, e sim, para viver e conhecer. Mantenha a mente aberta, para qualquer coisa, as vezes, isso pode mudar a sua vida e a percepção de ver o mundo.

Com essa pequena introdução, eu posso falar de algo que é bom para mim, não sei se é bom para o vizinho da esquerda ou da direita, isso não importa para ser realista. Mas quero falar para os meus leitores que mesmo não estando ao meu lado, vivendo o meu dia a dia, mas que me consideram como amiga: a felicidade não é tudo no mundo real.

O que é importante?

É você encontrar o equilibrio para que nada o deixe afetar e essa é a minha terapia dos trinta anos.

Eu encontrei esse equilibrio diante do Budismo tibetano, sinceramente, não vejo como religião e sim, uma ponte espiritual. Tenho Deus dentro de mim, eu sou seu templo, não preciso de algo físico para sentir a sua presença, ele simplesmente está comigo e fim. Mas sou humana e vivo tudo que esse mundo pode me oferecer.

Posso considerar que essa procura do equilibrio interno, é uma grande viagem para me conhecer, saber aonde vai os meus limites e me aceitar como humana. Até os vinte e nove anos, eu vivi e aceitei uma forma de viver capitalista “trabalhe, trabalhe, volte para casa, ligue a tv, veja os comerciais, as novelas, queira aquilo, trabalhe mais, junte o dinheiro e compre”, quando não conseguia comprar, que geralmente é tudo, eu me sentia uma perdedora. Mesmo tendo um teto, comida na geladeira e tudo para viver um dia a cada dia, eu não era uma pobre coitada passando fome ou sofrendo uma doença, mas eu me sentia uma perdedora.

Não preciso ir muito longe, quem tem poder de compra, olhamos como sendo superior a nós e ao mesmo tempo que essas pessoas não tem respeito ao próximo (claro não são todas), nós também, aceitamos a falta de respeitos dessas pessoas, fazendo a sua alma ser menor a cada dia, até não sobrar nada, apenas um corpo vazio se enchendo de tristeza.

Estudando, escutando o que cada monge tem a dizer, fazendo meditações, me afastando de todos para poder ficar sozinha comigo mesma e virando os meus “olhos” para o meu coração, eu consegui mudar todo esse sentimento que queria gritar no meu peito como perdedora. Não vou falar que não fico triste quando uma pessoa chega perto de mim e tenta me diminuir, ainda tem muita coisa para ser trabalhado, mas hoje em dia, eu não me importo, fico triste na hora e depois, eu trato isso como nada tivesse acontecido, já que estou aprendendo a separar a verdade do outro, levando apenas o que é bom para mim.

“Nana, mas Buda é um Deus?”

Nãoooo, Buda foi uma pessoa igual a mim ou a você, que decidiu abandonar tudo para encontrar o equilibrio da vida como ela realmente é. Ele teve pessoas que os seguiram, várias ficaram desapontada com a sua busca no começo, só que ele continuou mesmo assim e um dia, quando chegou ao ponto máximo da sabedoria espiritual, decidiu repartir tudo que aprendeu a outras pessoas. Ele acreditava nos Deuses da sua época e da sua sociedade, enfrentou os males da vida em forma de Deuses, como foi ensinado a ele a acreditar naquela religião.

Mas você não precisa acreditar em Deuses para compreender o budismo. Na verdade, isso é o que pouco importa para eles, por isso que eu vejo muitos falarem que o Budismo é uma “religião” sem Deus e muitos comparam com a ciência atual.

O que importa para eles, é você entender que a vida é um cenário, que algum momento você não estará mais no seu campo de conforto e que precisamos estar preparado para lidar com todos os tipos de emoções daquele momento, depois da jornada, aquele cenário que era tão destruidor, não existirá mais. Exatamente o que eu escrevi acima, basta você querer ou não levar contigo tudo aquilo que está acontecendo, parar e pensar que algo triste é uma porta para algo novo na vida e quando conseguimos trabalhar com isso, ficamos mais leve e podemos fazer o bem para o próximo.

Por esse motivo, eu coloquei o vídeo de um programa de televisão chamado “No Caminho” da Susanna Queiroz. Ela viaja o mundo para entender tudo que envolve a espiritualidade, além do respeito, muito que ela conhece nas suas viagens, acaba fazendo parte da vida dela.

Somos pessoas diferentes, criadas ou não na mesma sociedade, com costumes diferentes, mas somos iguais em muitas coisas, mesmo com tanta diferenças. Nisso tudo, podemos entender que a verdade da sua crença, é apenas a sua verdade e demais ninguém, mas abra a sua mente para poder entender o que o próximo também tem uma verdade e retire o que é de bom dessa verdade para você, o resto, leve apenas como conhecimento ou desconhecimento.

Ps.: Não vou aceitar comentários que afetam a mim ou a fé de outras pessoas, como falei, não quero converter ninguém e também não preciso ser convertida, a verdade pertence a cada indivíduo. Respeito a decisão de cada um, por isso, gostaria de respeito aqui também.

Essa receita parece uma lasanha, só que em forma de macarrão… juro, quando eu fiz essa receita, fiquei pensando “como eu tenho uma mente gorda”. Tenho que parar de fazer pratos maravilhosos como essa receita e concentrar em algo mais saudável. Macarrão ao Forno Ingredientes: 500 gramas de Talharim cozido “al dente” 2 colheres de sopa de azeite 2 dentes de alho picados 1 lata de molho de […]

Essa receita parece uma lasanha, só que em forma de macarrão… juro, quando eu fiz essa receita, fiquei pensando “como eu tenho uma mente gorda”. Tenho que parar de fazer pratos maravilhosos como essa receita e concentrar em algo mais saudável.

Macarrão ao Forno

macarraoforno

Ingredientes:
500 gramas de Talharim cozido “al dente”
2 colheres de sopa de azeite
2 dentes de alho picados
1 lata de molho de tomate
200g de Requeijão
1 lata de creme de leite
Sal e pimenta a gosto
300g de mussarela cortado ao cubo ou tiras
300g de presunto cortado ao cubo ou tiras
Queijo parmesão ralado a gosto

macarraoforno2

Modo de preparo: em uma panela, aqueça o azeite e doure o alho. Junte o molho de tomate, o requeijão e o creme de leite. Tempere com o sal e a pimenta. Deixe no fogo brando até o requeijão derreter. Desligue o fogo, misture o presunto e 200 gramas de mussarela. Em um refratário, coloque o macarrão, despeje o molho e polvilhe o queijo ralado e finalize com o restante da mussarela por cima. Leve ao forno preaquecido a 200ºC durante 20 minutos.

Sirva em seguida, um belo prato para um domingo estilo “comida da mama”.

  {Fotos do blog Parlour} As vezes é complicado você olhar tantos blogs de decoração e achar alguma inspiração para colocar aqui no blog… vovó mocinha está passando por isso, acho que a moda agora é preto e branco, branco e preto e assim vai… Mas de vez em quando, ou nunca, acho algo interessante para postar aqui, como essa casa fofa. Para ver mais, clique aqui.

Apartmenttherapy9

 

Apartmenttherapy7
{Fotos do blog Parlour}

As vezes é complicado você olhar tantos blogs de decoração e achar alguma inspiração para colocar aqui no blog… vovó mocinha está passando por isso, acho que a moda agora é preto e branco, branco e preto e assim vai…
Mas de vez em quando, ou nunca, acho algo interessante para postar aqui, como essa casa fofa. Para ver mais, clique aqui.

Agora eu sei que vou ser odiada por algumas amigas que são leitoras, ou leitoras que viraram amigas ou por leitores que não viraram amigos mas que sempre passam por aqui… Principalmente, por todos que são apaixonados por brigadeiro e estão na dieta. Musse de Brigadeiro Ingredientes: 1 lata de leite condensado 1/2 xícara de chá de leite 2 colheres de sopa de manteiga 250 gramas de […]

Agora eu sei que vou ser odiada por algumas amigas que são leitoras, ou leitoras que viraram amigas ou por leitores que não viraram amigos mas que sempre passam por aqui…

Principalmente, por todos que são apaixonados por brigadeiro e estão na dieta.

Musse de Brigadeiro

mossebrigadeiro

Ingredientes:
1 lata de leite condensado
1/2 xícara de chá de leite
2 colheres de sopa de manteiga
250 gramas de chocolate ao leite
3 claras

Modo de preparo:

Em uma panela, coloque o leite condensado, o leite, a manteiga e o chocolate ao leite. Leve ao fogo brando, mexendo sem parar até começar a soltar do fundo da panela (ponto de brigadeiro mole), desligue o fogo e deixe esfriar.
Bata as claras em neve e incorpore delicadamente ao brigadeiro já frio, coloque em taças pequenas e leve para geladeira.

Só um desabafo, mas estou cansada de ver jovens sabendo que saíram impunes de seus atos, pessoas adultas usando crianças para cometer crimes e cansada dos políticos falarem que é falta de educação e oportunidade. Cansada de saber que isso é mais conversa para boi dormir que outra coisa… Eu tive a oportunidade de estudar em escola publica e particular na minha vida. Garanto que tem muita […]

Só um desabafo, mas estou cansada de ver jovens sabendo que saíram impunes de seus atos, pessoas adultas usando crianças para cometer crimes e cansada dos políticos falarem que é falta de educação e oportunidade. Cansada de saber que isso é mais conversa para boi dormir que outra coisa…

Eu tive a oportunidade de estudar em escola publica e particular na minha vida. Garanto que tem muita gente que não tem dinheiro, mas estava lá, presente todo dia na sala de aula e estudando, procurando o melhor para a sua vida.

Estou cansada do nosso governo ficar de braços cruzados, vendo tudo isso acontecendo e não tomar uma atitude. Presidente para que? Para viajar? Ou falar que o Brasil não vive mais na miséria?

A questão não é miséria, a questão que muita gente aprendeu/viu que é mais fácil subir de vida fazendo algo contra as regras e a sociedade. Hoje, muitas pessoas não querem saber de conquistar na forma correta, vai demorar anos para conseguir e porque lutar, estudar, correr atrás… já que é mais fácil tirar do “bobo” que já faz isso?

Não pensem que esse pessoal é ignorante, eles sabem muito bem das leis do nosso país, o salário que a família vão receber e que logo estarão na rua depois do Natal…

Cansada desse país que não faz nada para combater o que a população mais precisa, mesmo nós, pagando impostos altos.

O que fazer? Qual a solução?

Acho que nenhuma, mesmo que o povo fale, grite… nosso governo não está nem aí e não fará nada para mudar.

O meu maior medo?

De começar uma guerra civil, quando o governo não dá assistência para colocar ordem dentro de um país, uma hora a população começará a agir.

Como dizem por aí “quero ver na copa”, sendo que todo esse dinheiro investido, deveria ir para saúde, segurança e educação. Porém, lá vamos nós, mostrar o que todos os gringos querem ver, bola no pé, mulheres usando sua sensualidade e samba nas casas de show, ignorando tudo isso que está acontecendo.

{Foto do blog Fabric Mutt} Olha que fofo, dá para usar em um picnic ou um almoço ao ar livre no quintal da casa… ok ok, aqui em São Paulo é complicado, mas quem tem varanda (eu não tenho hohoho… sofroooo!!!) e grande, pode fazer algo bem gourmet e fofo para família e convidados usando esses jogos americanos. Para ver o tutorial do blog Fabric Mutt, clique […]

jogosamericanos
{Foto do blog Fabric Mutt}

Olha que fofo, dá para usar em um picnic ou um almoço ao ar livre no quintal da casa… ok ok, aqui em São Paulo é complicado, mas quem tem varanda (eu não tenho hohoho… sofroooo!!!) e grande, pode fazer algo bem gourmet e fofo para família e convidados usando esses jogos americanos.

Para ver o tutorial do blog Fabric Mutt, clique aqui.

Essa receita é outra que não tem desculpa na hora de fazer, já que não precisa sovar a massa desse pão! Para quem é fã de cebola, vai a loucura. Pão de Cebola Ingredientes: 150 ml de leite quente 2 cebolas picadas 1 ovo 4 colheres de sopa de manteiga derretida 1 kg de farinha aproximadamente 1 pacote de fermento biologico 2 colheres de sopa de açúcar […]

Essa receita é outra que não tem desculpa na hora de fazer, já que não precisa sovar a massa desse pão! Para quem é fã de cebola, vai a loucura.

Pão de Cebola

paodecebola
Ingredientes:

150 ml de leite quente
2 cebolas picadas
1 ovo
4 colheres de sopa de manteiga derretida
1 kg de farinha aproximadamente
1 pacote de fermento biologico
2 colheres de sopa de açúcar
1 colher de sopa de sal

No liquidificador, bata a cebola com o leite, depois adicione o ovo e a manteiga. Em uma vasilha, misture aproximadamente 700 gramas de farinha com o fermento biologico e o açúcar. Depois adicione a mistura no liquidificador na farinha e misture bem, até formar uma massa parecida com de bolo, porém mais firme. Caso a massa fique muito liquida, coloque mais farinha.

Depois de misturar a massa (eu costumo a misturar de baixo para cima, para entrar ar na massa), coloque sal. Deixe a massa descansar por meia hora.

Em uma fôrma para pão inglês, passe manteiga e farinha para untar. Coloque a massa e leve ao forno, em temperatura média durante 30 a 40 minutos, ou até o pão dourar.

{Fotos Blog Made by Girl} … tendência na moda no verão 2014, será que a mesma moda pegará para decoração? Eu achei esse quarto um luxo :)

poa1

poa2
{Fotos Blog Made by Girl}

… tendência na moda no verão 2014, será que a mesma moda pegará para decoração?

Eu achei esse quarto um luxo :)

Eis que eu olho a minha dispensa e encontro apenas a caixa de conchiglione pela metade e molho de tomate. Sei que na geladeira sobrou carne moída congelada e cebola… o que fazer? Conchiglione de Carne Moída e Molho de Tomate Eu não ia publicar essa receita, mas o cliente vip pediu com tanto amor e carinho que arrisquei uma foto noturna, não é das melhores fotos […]

Eis que eu olho a minha dispensa e encontro apenas a caixa de conchiglione pela metade e molho de tomate. Sei que na geladeira sobrou carne moída congelada e cebola… o que fazer?

Conchiglione de Carne Moída e Molho de Tomate

conchiglionecarne

Eu não ia publicar essa receita, mas o cliente vip pediu com tanto amor e carinho que arrisquei uma foto noturna, não é das melhores fotos publicadas aqui no blog, mas das noturnas que eu já tirei, está uma maravilha!

Enfim, a receita é simples e prática!

Cozinhe os conchigliones na água quente com sal, escorra e reserve. Em uma panela, adicione duas cebolas grandes picadas e deixe dourar. Coloque a carne moída, frite junto com a cebola e tempere com sal e pimenta do reino. Quando a carne estiver cozida, desligue o fogo.

A montagem: em um refratário, coloque bastante molho de tomate. Recheie os conchigliones, coloque na travessa, termine com outra camada de molho de tomate e para dar o toque final, muito queijo parmesão em cima.

Leve ao forno em temperatura média durante 30 minutos e sirva em seguida.