xis4

xis3

xis2

Vocês devem ter lido eu falar do “Xis”, um lanche tradicional daqui que não conquistou meu coração. Eu lhe apresento o lanche, nada mais é que um hambúrguer monstro, cheio de recheio e que cada lanchonete faz de um jeito, inventa uma nova maneira.

Aqui em Porto Alegre, todos os lanches que eu comi não conquistaram meu coração.

Primeiro que não curti a combinação do milho e da ervilha no lanche.

Segundo, alguns fazem o lanche prensado e por causa disso a maionese fica quente, junta o milho e a ervilha… sorry, não dá!

Vocês vão falar “ué, só mandar não colocar e não prensar” e eu faço sempre isso quando vamos comer um lanche com os amigos. Acabou sendo normal esse pedido de “paulista” enjoada que ama o Rio Grande do Sul.

Você pode escolher as seguintes carnes para recheio: carne, frango, lingüiça, coração de galinha, lombo de porco, fricassê e o famoso strogonoff, nada mais é que muito strogonoff dentro (se for tele-entrega) e fora do pão (se for comer no local).

Ok, fomos comer um xis em Tramandaí, escolhemos um local super famoso na cidade e que tinha mesas externas porque estávamos com a Aimê (que ficou na caixa de transporte ao meu lado).

Sabendo como eu sou chata, escolhi de carne normal que custou 12 reais com refri garrafinha, mas nem todos são esse preço…

Esse foi o primeiro xis que comi e amei, sério gente!!!

O lanche é um pão de hambúrguer de 20 cm com carne, ovo, presunto, queijo, batata frita, alface, tomate e muita maionese.

O pão foi passado na chapa antes de ser montado, por isso, nada de prensa no lanchinho. Eles ainda mandam um potinho cheio de maionese para você lambuzar a cara em cada mordida.

A carne poderia ser mais grossa, mas também, nem liguei. Amei a batata frita dentro do lanche.

Fiquei apaixonada por esse xis, que agora nem sei quando voltarei a comer, já que a lanchonete fica na praia.

Os outros lanches com mais ingredientes ou ingredientes “xisques”, tipo strogonoff, custavam em torno de 16 a 18 reais. Para quem não tem “gula” no coração, ou não está morrendo de fome, um lanche dá para ser dividido para duas pessoas.

xis1

Bem, não estou ganhando nada com isso, mas como foi aprovado pela “paulista” enjoada que ama o Rio Grande do Sul, segue o endereço:

Fernandes Bastos, 215 – Tramandaí/RS – site: www.xporrada.com

Prometo, que a próxima vez que formos comer um xis aqui em Porto Alegre ou qualquer outra coisa, perco a vergonha, tiro a câmera fotográfica, faço alguns cliques e falo aqui no blog, ok?!

tramandai11

tramandai10

tramandai12

tramandai8

tramandai7

tramandai2

tramandai1

tramandai9

tramandai4

tramandai6

tramandai5

tramandai3

Saímos sábado de manhã para ir conhecer o litoral do Rio Grande do Sul e o destino foi a cidade de Tramandaí, aproveitando o convite e a carona do amigo do Cliente Vip. (Obrigado, Maurício !)

Fomos para passar o dia lá e voltar no final da tarde para Porto Alegre, nada demais, apenas para conhecer e ter um dia bacana, apesar da chuva que caiu nos dias anteriores.

O caminho é lindo, a estrada é ótima, ao lado você pode ver as plantações de arroz e quase chegando na praia, tinha uma fazenda de ventos (parque eólico) que deixou uma paulistana de queixo caído. Temos costume de ver fotos que os outros postam em outros lugares do mundo, não tinha idéia de como era e achei o máximo (vocês podem ver aqui no meu Instagram).

Tramandaí é uma cidade turística local, quem normalmente anda por lá é o povo que mora aqui no Rio Grande do Sul. Suas praias lembram muito Praia Grande, Itanhaém ou Mongaguá, antes da construção das orlas com ciclovias, quiosques e paisagismo.

Uma das coisas que me fez lembrar do passado, foi ver os carros na areia das praias, coisa que você não vê mais nas praias paulistas (que não faz bem nem para o carro e nem para a praia. Mas ali não tem lugar para parar o carro… eu acho, enfim, não quero entrar em detalhes também, até por que eu não sei do por que é assim).

O tempo estava nublado, porém não choveu depois das 10 da manhã, estava ventando muito e quem arriscava ficar na água eram apenas os surfistas.

Foi a primeira vez que levei a Aimê para a praia. Acredito que ela ficou perdida com tantas informações e quando coloquei as patinhas traseiras na água, ela ficou “nadando” nos meus braços. Os meninos riram com a cena, mas eu fico imaginando o que passava na cabeça dela “é muitaaaa água mãe, não quero tomar banhooooo aí nãoooo”. Ah, a Aimê não gosta de banho, apesar de se comportar quando toma banho. Mas para levá-la ao banheiro, ela te dá um baile “pegaaa essa cachorra gente”.

Não deixei a Aimê andar na areia, sempre no meu colo. Apesar da Aimê ser super bem tratada e cuidada, não vou arriscar e porque eu sei que não é certo. Mas vi muitos cachorros passeando na praia, sem problema nenhum.

Encontramos seis yorkies andando livre e soltos pela areia, vasculhando, procurando algo novo e seu dono no telefone, nem um pouco preocupado com os cachorros. Eu tenho um medo danado de cachorros que andam sem coleira, por mais que sejam treinados, são cães e se virem algo que aticem, eles vão correr, atacar, ser atacados, se machucar ou sei lá, abanar o rabo?

Depois fomos no encontro do Rio Tramandaí com o oceano, mas pelo lado de Imbé, cidade vizinha, aonde tinham muitos pescadores. Lá  vimos alguns golfinhos nadando e tentando garantir o seu jantar, algum peixinho que nadava por lá…

Ver um golfinho livre na natureza, é tão lindo gente, me emocionei, pena que ele aparecia e sumia tão rápido que não conseguimos fotografar.

Todas as formas de pescar você poderia ver naquele lugar, muitos não conseguiam pegar um peixinho, só na paciência de jogar a tarrafa ou a isca usando vara, até aparecer um peixe que provavelmente ia para panela de alguém. Consegui ver dois pescadores pegando um peixe, no tempo que ficamos por lá.

Ao lado, vários restaurantes de frutos do mar e o que achei mais interessante, que lá eles fazem rodízio de peixes. Mas optamos por um “xis” mesmo,  vou postar quarta-feira para vocês conhecerem esse sanduba daqui.

Também tinham muitas mulheres pescando, algo que para mim era inédito. Tu ama sabe, vendo as mulheres sérias com suas varas e esperando o peixe aparecer.

A cidade é pequena, para quem está acostumado com tudo grande e cheio de pessoas de São Paulo, se apaixona por um lugar assim, pacato sabe?

Ela é nativa, podemos dizer, alguns lugares você via dunas de areias, lembrando do nordeste, outros você parecia que estava em alguma praia paulista nos anos oitenta. Ao mesmo tempo que é nativo, você via os navios gigantes esperando para entrar no porto, os carros parados na areia e o lixo que a água devolvia para a terra.

Enfim, um dia normal na praia :)

Eu gosto de passeios assim, gosto de ver a cidade do jeito que ela é, não para turista ver e gastar, mas o seu dia a dia, sem frescura, mostrando a sua verdade e beleza.

Espero voltar logo para Tramandaí, mas não para ficar tomando banho de sol, sendo assada na frente e atrás, mas para sentir a brisa do mar, olhar os pescadores curtindo o tempo, andar na praia e ser feliz.

Pelo menos na minha vida… acredito eu!! Vamos a história: um dia você muda e descobre que os produtos mudaram também! Alguns mudam apenas de nome, outros de cores, sabores e proporção… Exemplo, você sabia que Adria não tem por aqui? Prazer, o meu macarrão agora se chama Isabella. Detalhe, os produtos dessa marca são feitos pela mesma empresa da Adria. Aqui você compra Charrua no lugar […]

farinhas

Pelo menos na minha vida… acredito eu!!

Vamos a história: um dia você muda e descobre que os produtos mudaram também! Alguns mudam apenas de nome, outros de cores, sabores e proporção…

Exemplo, você sabia que Adria não tem por aqui?

Prazer, o meu macarrão agora se chama Isabella. Detalhe, os produtos dessa marca são feitos pela mesma empresa da Adria.

Aqui você compra Charrua no lugar do Guaraná Taí. Não posso deixar de fora o refrigerante Fruki (é muito bom).

A farinha de trigo foi um caso sério!

Não reparei mas acredito que vendem SOL e Dona Benta, porém, eu sempre compro farinha com preço barato bacana (São Paulo ou aqui em Porto Alegre).

Troquei a Anaconda pela Garota… oi?!

Isso mesmo, a Farinha Garota que reina aqui em casa e em segundo lugar vem a Rosa Branca.

Essas são as duas farinhas mais baratas que eu encontro no mercado e para ser sincera, gosto bastante delas.

A única diferença, que eu vejo nos meus pães é culpa do tempo, acredito que aqui é mais úmido que São Paulo e por esse motivo meus pães ficam mais cascudos.

Tentei fazer pão de cachorro quente e saiu um “semi” pão italiano… e olha que segui a receita certinha.

Troquei o leite de caixinha longa vida por leites de saquinhos da Santa Clara, algo que sou e estou (sempre serei) apaixonada, e ainda tem o leite com chocolate em saquinho; Tri bom, sabe?

Só misturar com leite de saquinho normal, que dá dois litros de leite com chocolate, já que o de chocolate é bem espesso.

Nem vou entrar em detalhes nos cortes das carnes: vazio (vacio – Corte Argentino), tatu, guizado, coxão de fora, coxão de dentro, salsichão (lingüiça toscana), entre outros…

Aqui você compra farinha de milho no lugar do fubá (que é a mesma coisa).

A cerveja é Polar, não é assim “ohhh” (escutem vozes de anjos) mas o pessoal de São Paulo quando vem para cá, adora bebê-la.

Sorvete é Sorvelândia, tu nunca mais vai pensar em tomar outro sorvete na vida.

Calma, existem outras marcas de cervejas e sorvetes, só que eu não bebo, então fico com o sorvete, que é dos Deuses mesmo.

Não quero falar do xis… mas um dia eu falo, mas não é o meu lanche favorito.

Vamos, vamos ver, acho que não me lembro de mais nada, mas deve ter… ah, tem tanta coisa diferente por aqui, que me sinto uma criança em dia de Natal, tentando descobrir o que é cada coisa.

Eu acredito que terá vários posts de comprinhas de supermecados para postar aqui no blog, não sei se vocês vão gostar (ou me xingar), mas são as minhas descobertas e nada mais justo que falar aqui no blog.

Vocês podem falar “nossa como esse ser humano gosta de falar escrever” e sim, eu gosto mesmo! E vou contar mais uma historia para vocês. Quando o antigo Manga tinha seus 1000 posts, mudei para o wordpress e quis começar tudo denovo. Perdi muita gente no caminho, outras se perderam de mim, mas acredito que existam muitas pessoas do antigo que continuam firme e forte comigo até […]

Vocês podem falar “nossa como esse ser humano gosta de falar escrever” e sim, eu gosto mesmo! E vou contar mais uma historia para vocês.

Quando o antigo Manga tinha seus 1000 posts, mudei para o wordpress e quis começar tudo denovo. Perdi muita gente no caminho, outras se perderam de mim, mas acredito que existam muitas pessoas do antigo que continuam firme e forte comigo até hoje (deixa recado e me diz “eu sou uma dessas pessoas aí”).

No antigo blog, as fotos eram horríveis por serem tiradas com celular (os primeiros celulares que tiravam fotos, sabe?), estava passando pelo estado de pobreza (é verdade), muitas das postagens eram feitas no trabalho (quanto eu não estava fazendo nada, que fique claro!) e o blog foi um grande “amigo” que me ajudou a me encontrar.

Era a famosa crise dos trinta antes do trinta, muitas coisas passando pela minha cabeça e uma loucura danada de contar tudo para vocês.

Passaram-se os anos e decidi fazer esse blog no wordpress, algo mais decente para vocês, acho que perdi um pouco da minha naturalidade, mas não perdi muito. Mas minha vida mudou, essa mulher aqui, cresceu e tem outra mentalidade… acho eu…

Para comemorar 2000 posts da minha vida, vamos falar de tekpix ops, do que rolou nessas idas e voltas durante esses anos de blogueira.

mangafoo

Primeiro post a gente nunca esquece, não mesmo, mas o primeiro post no blog foi falando sobre essa sobremesa e porque escolhi o nome Manga com Pimenta, tu pode conferir no antigo blog clicando aqui.
Claro que eu refiz a sobremesa e publiquei ela aqui no novo blog.

Engraçado, eu nem gosto de manga (mas como) e não sou tão fã de pimenta… vai entender a cabeça desse menina que escreve esse blog.

portoalegre

Muitos (ou poucos) vão lembrar da minha declaração de amor por Porto Alegre “nunca te vi, mas sempre te amei”. É verdade, é sim. Isso vem desde pequena e sempre pensava “vou morar em Porto Alegre” e quando comecei a trabalhar na VASP e atender o pessoal do sul, eu pirava com o sotaque do pessoal.

Uma curiosidade, eu pego sotaque muito rápido e muita gente que me conhecia pessoalmente, perguntavam “tu é do Sul?” e eu respondia “não, sou paulista, nascida no centro de São Paulo. Sou loka moça(o), não repara não”.

O post declarando o meu grande sonho de vir para cá está aqui (no antigo blog) e não posso deixar de fora o post que eu contei que estava morando em Porto Alegre, clique aqui.

Só de escrever isso, sinto meu corpo arrepiando.

ushuaia

Quando eu não tinha condições, o que me sobrava era viajar na maionese e como eu viajava na maionese antes!!

Para provar isso, vocês precisam ver esse post aqui.

Mas um dia eu realizei um sonho e viajei de verdade, fui ver neve, algo que eu nunca sonhava em ver, fui conhecer o fim do mundo e não quis ir embora de lá. Se todos os fins do mundo fosse que nem Ushuaia, o mundo seria bonito, baby.

Não me importo com o frio, ao contrário, sou louca pelo frio… e odeio o calor.

Para ver as postagens da viagem para Ushuaia, clique aqui.

naushu

Novamente sobre neve? Não, eu que gosto demais dessa foto, só por isso.

Ela mostra quem eu realmente sou (alguns vão falar que é triste, mas não), eu sou assim, quieta, viajando em um mundo que só a minha cabeça entende. Eu sou timida, acreditem. Eu não sou de pular, fazer caras e bocas, eu sou aquela que se perde no meio da multidão.

Mas eu coloquei essa foto para falar sobre mim, retratar duas postagens que eu abri o coração e contei o que se passava na vida real dessa blogueira aqui.

Uma é sobre a dislexia:

O blog me ajudou bastante a respeito disso, comecei a prestar mais atenção ao que eu escrevo (não é perfeito, eu sei) e tentar forçar a minha mente a ler, ler e ler tudo que eu escrevo (vocês não sabem como isso é difícil). Mas não sou perfeita, sou feita de carne e osso, sei que tenho muito a melhorar.

Eu ficava muito triste, quando aparecia algum comentário falando algo “tu é burra, tu é isso ou aquilo”. Por esse motivo, escrevi essa postagem aqui.

Outro assunto é a tristeza que eu estava sentindo, eu não tinha esperança morando em São Paulo, como tudo era (ou é) complicado de conseguir algo, parece que as pessoas tentam tirar proveito financeiramente de você por qualquer coisa (dinheiro, dinheiro e dinheiro). Ah, outras coisinhas a mais, a falta de criar regras para sua vida e etc, algo que eu estava passando nessa época, exemplo, não dormir e dormir de dia, não comer e depois chutar o balde, etc. Tudo isso pode se transformar em depressão, que é algo sério e precisa de mudanças para curar essa doença que come nossa alma.

É ruim quando tu para de sonhar e entrar num círculo vicioso sem saída.

Para ver esse post, clique aqui.

maquinadecostura

Para finalizar, vamos falar do Zé Mané… minha maquina de costura!

Eu comprei porque eu podia tirar o “PIS” sabe? Foi o meu primeiro “PIS”, imagina um dinheiro extra só para você, claro que eu tinha que gastar com algo só meu.

Eu sou apaixonada pelo Zé, porém, ela serve mais para decoração e quem usa ela é meu marido, ele já fez uma bolsa de ferramentas, saquinhos para magnésio usado em escalada em rocha, barras de calças, roupa para Aimê e por aí vai…

Eu continuo apaixonada e achando que é uma linda peça de decoração.

Para não dizer que eu tentei costurar, eu brinquei bastante conforme esse post aqui (no antigo blog) e fiz duas almofadas love para antiga casa (já foram para o lixo por estarem velhas e usadas, sou assim, não serve, vai embora!) que vocês podem ler aqui.

Eu estou deixando o antigo blog aberto (porém, fora da busca do google, já que ele é arquivo), mas peço para não comentarem lá, comentem aqui, já que é nesse blog que eu vivo e convivo, lá é apenas uma caixinha de lembrança que eu gosto de olhar de vez enquanto.

Obrigada(o) você, por ler meu blog, em ser meu amigo ou apenas apenas por ser um curioso, é isso que me deixa feliz, saber que tu está por aqui.

Decidi deixar os sábados para colocar links de coisas bacanas que encontramos pela internet e nada mais justo começar esse novo quadro falando de gastronomia e dos blogs brasileiros que vira e mexe, dou uma olhadinha: O blog Feijão no Prato é da minha amiga querida Eliana, mãe de três filhos lindos e que não abandona a cozinha por nada, ela tinha outro blog (já até publiquei receita aqui) […]

Decidi deixar os sábados para colocar links de coisas bacanas que encontramos pela internet e nada mais justo começar esse novo quadro falando de gastronomia e dos blogs brasileiros que vira e mexe, dou uma olhadinha:

feijaonoprato

O blog Feijão no Prato é da minha amiga querida Eliana, mãe de três filhos lindos e que não abandona a cozinha por nada, ela tinha outro blog (já até publiquei receita aqui) e hoje ela está com esse bloguito para chamar de seu! Para visita-lo, clique aqui.

 

excutiva

O blog Executiva de Panela, é um blog bacana para você que pensa em fazer coisas deliciosas e saudáveis. Tem postagem para receber os amigos, festinhas temáticas e viagens. Vale a pena ler, corre lá comadre, é só clicar aqui.

 

cozinhaemcena

O blog Cozinha em Cena, é para os amantes da televisão (séries e filmes) e também para quem gosta de uma boa música. Mas espera aí, não é só isso, a maioria das postagens tem uma receita relacionada ao filme ou que combine com o filme (por que tem filmes que nem sempre tem algo relacionado a gastronomia, não é?!). Para visitar, clique aqui.

receitasaprovadas

O blog Receitas Aprovadas descobri faz pouco tempo e me apaixonei sabe, são receitas que normalmente eu faria aqui em casa e para o blog. Vale a pena ler para quem gosta de comfort food. Clique aqui para visitar. Ah, a Diana tem um lado faceiro de ser que eu adoroooo :)

culinaristico

Por último, para quem procura uma vida mais saudável (menos carne na dieta) ou os que são vegetarianos e lêem o blog (seus loucos, por gostarem de mim ♥  hehehe), vale a pena ler o blog Culinarístico. A Pri não fala apenas de receita, fala de outras coisas também, clique aqui e confira.

E aí?

Vocês aprovam esse quadro?

Quem quiser deixar uma dica no comentários, será bem vindos.

Vou olhar com carinho e analisar, se vale a pena participar dos links da semana. Beijos e “corri” para ir a feira :)

Eu brinco que sou uma gaucha paraguaia… uma paulista apaixonada por tudo que tem por aqui no sul, não nego e morro de raiva de não ter vindo para cá antes. Um dos pedidos que eu fiz para o cliente vip era conhecer o Acampamento Farroupilha, fomos e registrei o que aconteceu por lá: muita gente, muita música tradicional (me lembrou muitos os sertanejos que eu escutava […]

farroupilha11

farroupilha10

farroupilha9

farroupilha8

farroupilha7

farroupilha6

farroupilha5

farroupilha4

farroupilha3

farroupilha2

farroupilha1

Eu brinco que sou uma gaucha paraguaia… uma paulista apaixonada por tudo que tem por aqui no sul, não nego e morro de raiva de não ter vindo para cá antes.

Um dos pedidos que eu fiz para o cliente vip era conhecer o Acampamento Farroupilha, fomos e registrei o que aconteceu por lá: muita gente, muita música tradicional (me lembrou muitos os sertanejos que eu escutava a muito tempo atrás do interior de São Paulo), muito churrasco (fogo de chão e de churrasqueira) e tu sai de brinde com cheiro maravilhoso de carne (não é sarcasmo, eu amo churrasco)  e com vontade te ter experimentado tudo que era vendido por lá.

Duas coisas que eu mais amei, foram as cadeiras forradas com pele de carneiro (lembrou da Argentina) e das barraquinhas de brincadeiras com brindes, a muito tempo que não via isso.

Outra coisa, muito linda de se ver, são as pessoas dançando, as saias rodando e todos felizes.

Infelizmente não comemos por lá, pelo fato dos preços serem bem salgados, fomos para um restaurante que merece um post aqui no blog (fotos do celular, não me julguem). Mas de conhecer e conviver com uma das culturas que eu tanto amo, foi maravilhoso.

Para quem quiser entender por que é comemorado a Semana Farropilha aqui no Sul, segue o link, já que é mais de uma hora da manhã e preciso dormir, mas precisava falar da experiência de hoje para vocês :) . Amanhã vamos dar um passeio diferente e estou mega ansiosa… Surpresa.

Beijos e até segunda!

Achei genial essa publicidade/ação de um mercado francês. Isso mostra como nós somos bobos e ignoramos muitas coisas só porque não tem uma boa aparência, sendo que está perfeito para uso! Mas se formos pensar, isso acontece no Brasil… mas não, não com preços baratinhos!! Quantas vezes eu comprei legumes ruins por falta de opção e pagando muito caro por isso. Pior, nem entra nessa categoria dos […]

Achei genial essa publicidade/ação de um mercado francês.

Isso mostra como nós somos bobos e ignoramos muitas coisas só porque não tem uma boa aparência, sendo que está perfeito para uso!

Mas se formos pensar, isso acontece no Brasil… mas não, não com preços baratinhos!!

Quantas vezes eu comprei legumes ruins por falta de opção e pagando muito caro por isso. Pior, nem entra nessa categoria dos inglóriosos, entra na categoria está passando da validade mesmo.

É complicado viu.

O amor que todos sente pelas princesas da Disney é muito grande, mas eu ri com esse vídeo :)

O amor que todos sente pelas princesas da Disney é muito grande, mas eu ri com esse vídeo :)

Essa série não esta passando no Brasil e nem sei quando começará a passar (espero que logo), mas é baseada no livro A Viajante do Tempo – Série Outlander. A curiosidade matou o gato a gata e lá fui eu ler o livro. Bem se você é um gato ou gata, convido a continuar a ler essa postagem. Se você é contra spoiler, mude para outra postagem […]

Essa série não esta passando no Brasil e nem sei quando começará a passar (espero que logo), mas é baseada no livro A Viajante do Tempo – Série Outlander.

A curiosidade matou o gato a gata e lá fui eu ler o livro. Bem se você é um gato ou gata, convido a continuar a ler essa postagem.

Se você é contra spoiler, mude para outra postagem ou saia do blog e volte amanhã, quem avisa amigo é ;)

Resumindo: o livro conta a história de Claire Randall, depois do final da segunda Guerra Mundial, ela se encontra com seu marido e vão passar uma segunda lua de mel em Inverness, nas Ilhas Britânicas. Durante a viagem, ela é atraída para um antigo círculo de Pedras e viaja para o ano de 1743, numa Escócia violenta e dominada por clãs guerreiros.

Ela conhece Jamie e mesmo querendo voltar ao braços do seu marido, os dois acabam se casando para ela não ser presa pelos ingleses, que desconfiavam dela (ah, os Escoceses também). Ah, claro, depois do casamento o amor/desejo/paixão surge e tudo fica muito, mas muito quente.

Para quem estava toda animada com Cinqüenta Tons de Cinza, não vai estranhar em ler esse livro, já que tem muito relato de sexo com clima romance total (não é nada parecido para ser sincera, mas não li Cinqüenta Tons de Cinza, só vi que os outros escreveram por aí e por isso a comparação).

Certo, até aí normal, o cara tenta ser o herói e quem acaba salvando ele é a protagonista. Quem leu até aqui vai achar que é uma novela pastelão ou uma história escrito para as coleções Sabrina, Bianca e afins.

Até que cheguei perto do final do livro, aonde fico revoltada… melhor, chocada das unhas do pé até as pontas dos fios do meu cabelo.

Acho que a escritora não gosta de homem e essa foi a conclusão, se outros chegaram a uma conclusão diferente da minha, respeito, mas respeitem a minha :)

Relatar abusos é algo que choca e muito, normalmente as informações sobre algo dessa natureza é muito bem escrita para sabermos que isso é errado e não causar tanto impacto nas nossas vidas que acompanha os acontecimentos de certos casos. Outra coisa, temos em mente por documentários e histórias que estudamos que isso era algo normal antigamente (que na verdade não é normal). Mas quando eu li o abuso do Jaime, com todos os detalhes, foi algo que eu não esperava “como assim?!”.

Não basta o cara tentar salvar a Clarie do perigo e meio que não dar certo, levar tiros, levar socos, fugir da morte, de ser preso, etc… ainda isso?

Tudo isso aconteceu porque ele permitiu ser abusado para salvar a vida da Clarie, mas tu ler detalhes, de como foi, o que o cara fez com ele… novamente, é revoltante… estou até agora chocada, mesmo lendo o outro livro que tem mais de mil páginas, já que a curiosidade é maior e quero saber quem fim deu toda a história (parece que são 8 livros, santa paciência!).

Por que você cria um carisma pelo cara, mesmo sendo um ogro com um coração bom.

Assim, a história tem partes que relata as tentativas, nenhum realizados contra a mocinha, que sempre é salva por ela ou por outro alguém ou até ele, que já tinha passado por isso também. Não pensei que chegaria a esse ponto. O final do livro fala sobre ela ter resgatado ele da mão da morte e os cuidados do seu ferimentos (corporais e emocionais), já que o amor supera tudo (essa seria a mensagem, acredito eu!)…

Eu fico pensando, será que o seriado terá essa cena ou eles vão mudar o tipo de abuso?

Tentei ler algo para saber sobre isso, mas não achei nada e acredito que nenhum jornalista deva ter perguntado.

Outra coisa que me preocupa e bastante, que essa saga é procurada pelas leitoras que ficaram órfãs do Crepúsculo. Posso estar sendo ingênua (com certeza, eu estou), mas achei que o conteúdo não é indicado pelas gurias apaixonadas pelo o vampirinho e sim para os leitores do Cinqüenta Tons de Cinza. Acho que estou ficando velha, acredito que sim.

Ps.: Li em algum blog, falando sobre o mocinho ser tão desvalorizado na história do livro. A autora queria mostrar que a protagonista é uma pessoa independente e guerreira, que conseguiria passar por tudo de ruim de cabeça erguida e com muito amor no coração. Então está bom… né?

Hoje é mais um convite do que uma postagem :) Para quem perdeu o acompanhamento do reader do google, eu indico usar o Bloglovin’! Você pode usa-lo via site ou app (procura nas lojinhas, procura!! é grátis), assim, não precisa ficar no computador quando quiser acompanhar os blogs que tu mais ama, só levar o celular ou tablet para cama ou para qualquer canto que você vá. […]

mangacompimentablg

Hoje é mais um convite do que uma postagem :)

Para quem perdeu o acompanhamento do reader do google, eu indico usar o Bloglovin’!

Você pode usa-lo via site ou app (procura nas lojinhas, procura!! é grátis), assim, não precisa ficar no computador quando quiser acompanhar os blogs que tu mais ama, só levar o celular ou tablet para cama ou para qualquer canto que você vá.

O Manguinha está lá, para acompanhar, é só clicar aqui.

Também temos a opção para enviar por email que está na coluna lateral.

Já que é um convite, não esqueçam da fan page do facebook, instagram, twitter e pinterest. Eu ainda preciso criar coragem para o google mais… mas também tenho perfil e página por lá.

Ah, quem está acompanhando a fan page no Facebook, assinem o Bloglovin’,  por que o facebook para página está com p***ria, já que ele só mostra para alguns % das pessoas que curtiram e se quiser que vá para todos, eu teria que pagar. Super sacanagem, mas fazer o que?!

Assim, vocês vão estar sempre comigo :)

Bjs e bom final de semana.