Ninguém percebeu que a mulher de 30 anos mudou também??

Esses dias eu estava assistindo alguns vídeos falando de publicidade e um deles falava dos adolescentes: os jovens de hoje mudaram, conseguem ser consumidores de produtos que antigamente só quem tinha mais de vinte anos compravam e blá blá blá blá. Mas fiquei pensando “ninguém percebeu que a mulher de 30 anos mudou???”.

A mulher de 30 anos sempre pergunta “quem foi a imbecil que quis queimar o sutiã” quando está de saco cheio com a sociedade atual. Calma, não é a questão queremos ser como nossas avós, eu adoro ter a liberdade de fazer o que eu quero e ganhar com isso. Um ponto que a mulher de 30 anos mudou!!!

Ela quer fazer o que ama e não ser competitiva com um mercado que quer mandar na vida de um ser humano “mocinha, se você quer ser diretora de uma grande indústria, não seja mãe, não case com qualquer um e seja livre para empresa”. A mulher de 30 anos ama a sua própria liberdade!

As mulheres de hoje estão decididas a casar quando bem entender e ter filhos no momento que ela quer. Não vou citar que hoje muitas mulheres escolhem ter filhos após os 30 anos, mas muitas amigas minhas que tem 30 anos ainda não tem filho e planejam ter um filho mais para frente (ou nem pensam).

A mulher de 30 anos é mais bonita que a mulher de 20 anos (desculpe-me leitoras da casa dos vinte, mas não é apenas a questão beleza física), não sei se é culpa do tempo ou da sua bagagem de vida, mas uma mulher que chegou aos 30 anos (quer dizer, a mulher que tem 40, 50 anos também, as vezes eu fico olhando minhas amigas que são mais velhas e falo “quero ser você quando crescer”) são mais atraentes, tem bom papo e são mais dona de si. Ao mesmo tempo, não perdeu a alegria e o jeito menina que tinha aos 20 anos.

Antigamente, as mulheres de 30 anos poderiam ser consideradas velhas para o mercado de trabalho (se você não garantir um emprego bom até os seus 30 anos, então, arrume um marido para ser sustentada). Cansamos!!! Cansamos mesmo desse papinho idiota!!!
A mulher de 30 anos tem  pique (só que sabe que quando alguém está passando ela para trás) e é mais experiente que um ser humano que acabou de se formar na faculdade. Ela não fica na farra ou querendo saber só de balada em plena quarta-feira, viver para se mostrar aos amigos ou precisa faltar no trabalho por causa de alguma coisa na sua vida. Ela sabe muito bem como distribuir as suas responsabilidades.

Um outro fator que me irrita profundamente, agora falando em publicidade: quem falou que tudo gira em torno do umbigo chamado família?? Alguém pode me dizer?
Mulher de 30 anos não é vaidosa? Ela não se arruma para ser o centro das atenções, mas quando se arruma, vira o centro das atenções. Mas ela não liga de passar o dia em casa de pijama e dando risada ao telefone com a melhor amiga.

A mulher de 30 anos procura fazer atividades como cozinhar, costurar, artesanato e etc por puro prazer. Claro, isso leva muitas mulheres a ter sua própria empresa, aonde elas podem criar as próprias regras, curtir e ter um tempo para elas (hellooouuuu mundo corporativo, tu não perdeu mais uma mulher no mercado e sim, estamos trabalhando no que mais amamos).
Odeio ver uma publicidade focando que a mulher faz aquilo para o melhor da família, isso é tão batido, todo ser humano quer o melhor para si e para quem ama. Odeio publicidades de alimentos quando vejo a mulher na cozinha fazendo algo para o marido e os filhos. Por que nunca é o pai que vai cozinhar para a esposa e os filhos??
Quantas vezes chegamos loucas em casa e preparamos um bolo de chocolate para procurar conforto em cada garfada? Quantas vezes procuramos um site uma receita diferente para saborear?
Eu tenho marido, mas não fico pensando todo dia o que fazer para o cliente vip apenas para agrada-lo. Se eu faço algo que ele não gosta, o cliente vip sabe muito bem preparar um miojo ou o caminho da padaria.

A nossa vida mudou, não somos como nossas mães e nem avós que só precisavam viver para a família e os filhos. Claro, temos as mesmas preocupações que uma mãe tinha antigamente, mas hoje o mundo mudou.

Por favor, agências de publicidade, dá para troca o disco?

Toda hora que eu vejo uma publicidade, sinto que tem um vazio, algo que não se encaixa na minha vida. Ou é feita para uma mulher que sente a mocinha pré vida adulta ou é para mulher que só pensa em família, família, família e família. Ok, eu entro aonde nessa história?

Aonde meu marido é totalmente independente, se ele quiser cozinhar faz uma refeição maravilhosa, lava a louça e muitas vezes faz compras para mim no mercado. Cozinhar para mim é mais um momento de lazer do que obrigação familiar.

E agora, a publicidade acabou?

O que nos restas são cremes para não termos rugas e continuarmos mocinhas? É isso?

Ou como ser uma ótima esposa, mãe e só pensar na família?

Ok, então chegamos ao um ponto que a criatividade acabou e quem realmente trabalha, é livre para consumir o que bem entender,  mesmo sem conhecer o que o mercado tem para oferecer.

Eu sei, algumas pessoas vão ler isso como uma forma de revolta (não estou revoltada), outras vão me dar apoio e umas vão estranhar o assunto. Claro, terá aquela que lerá e me achará feminista e as feministas me acharam uma idiota. Eu sei de tudo isso, mas ontem quando eu via cada entrevista de algum publicitário, eu procurava uma resposta, percebi que continuava no vácuo, sem uma resposta para entender em qual mundo eu me encaixo no que se resume ao mundo chamado publicidade.

20 pensou em “Ninguém percebeu que a mulher de 30 anos mudou também??

  1. Gigi

    oii
    eu tenho 31 anos, hoje realmente sinto na pele algumas imposições e ideologia fixa de algumas pessoas que cresceram entendendo de forma equivocada o verdadeiro papel da mulher de 30 anos, bom, te digo que me revolta sim…..hoje me sinto ótima com minha vida, não cozinho porque não gosto, já meu esposo adora cozinhar e isso é muito bom para mim q não gosto e para ele tb que afinal não fico ali aporrinhando ele na hora de cozinhar…mas daí vem as pessoas alienadas me cobrar o porq q eu não faço o jantar…minha resposta é uma enorme mudança de assunto qdo escuto tais coisas….e isso acontece tb qdo me cobram….”nossa ainda não teve um bebe, ta na hora de ter um”….isso me irrita profundamente, já respondo que vou ter ou não ter a hora q eu quiser…pois agora eu não quero…ando de allstar qdo quero e de salto qdo quero…sou essa a mulher, estudante, esposa e etc….mas não vou mudar jamais pelo simples fato de que resolveram que teria q ser de tal forma….
    adorei seu post meus parabéns
    bjosssss

    Responder
  2. Edilma Mendes

    Hello…
    Estou fazendo 33 na quarta e concordo plenamente com vc… tenho tres filhos e a minha terceira esta com 10 meses, trabalho fora, cuido de casa e do marido, mas tenho uma vida a parte, e tudo que vc falou é o que acontece hj em dia…
    Mulheres de 30 mudou muito…
    bjos.

    Responder
  3. Maysa

    Olha qdo li essa história de queimar o sutiã de novo quase tive um xilique e parei de ler o texto, pois já li outro dia um texto onde alguém fala q quer só ser dona de casa e submissa ao marido e isso pra mim é o uó…pois como vc bem disse no seu texto hj a mulher é livre pra ela ser o q ela bem entender, quer seja uma diretora executiva em uma grande empresa sem vida famíliar, ou uma dona de casa devota ao marido e aos filhos e todas as mediações dessas duas posições.
    Hoje decidimos o q queremos ser então e na minha opinião se algumas mulheres querem ser donas de casa, cuidando do marido e filhos é uma posição dela mas não me venha falar que não entende pq algumas mulheres queimaram o sutião.
    No mais concordo com a sua opinião nós mulheres mudamos, a sociedade mudou, porém ainda existe muita gente machista (e eu acho q boa parte dessas pessoas estão na publicidade) e insistem num modelo de vida q praticamente não existe, passarinhos cantando enquanto vc arruma a cama? Me poupe, acordamos toda amassada com vontade de continuar dormindo muitas vezes nem temos tempo de arrumar a cama, se em algum lugar os passarinhos cantam enquanto alguém arruma a cama com certeza não é na minha casa.
    bjos
    Maysa

    Responder
  4. Sandra Lima

    Nana, a publicidade anda realmente deixando muito a desejar, mas já há indícios de mudança sim! Olhe as novelas, os papéis principais são todos de mulheres acima dos 30 anos.
    Só mesmo o mundo da propaganda não percebeu que hoje a mulher tem mais preocupações que a família e o trabalho.
    Eu tenho marido e filhos, trabalho uma média de 10 horas por dia (e ainda costumo levar trabalho pra casa) e penso em milhares de coisas para fazer no pouco tempo que me resta. E quando acho que estou me deixando de lado, simplesmente mando tudo para o ar e vou fazer o que me dá prazer.
    E acho que a maioria é assim.
    Triste é achar que só temos olhos para homens (propaganda dos postos da Petrobrás), que mulher no bar é para se derreter sobre quem bebe determinada marca de cerveja, ou que vamos ficar arrumando a casa enquanto o marido pede silêncio para assistir Sky! Sem falar sobre a propaganda da Hope… ter que ficar de lingerie para conversar com o marido é subestimar o cérebro dos dois!
    Beijos

    Responder
  5. Nana Autor do post

    Maysa, concordo contigo, eu não sou submissa a marido, distancia disso. Se eu tivesse nascido na época da minha avó, uma ou duas, ou estava solteirona ou estava morta pelo meu marido. A minha opinião: parem de falar isso “queimaram o sutiã então aguente” pq eu não queimei nada, mas agradeço a possibilidade de ser alguém hoje, de ter mais liberdade que a minha avó tinha. Outra coisa, parem de falar que temos que ser como “macho”, competir com eles em qualquer emprego, vivendo uma vida ditada pelo dono da empresa. Quem se dará melhor (pq podemos até se dar bem), será o dono que vai ganhar rios de dinheiro e no final. A mulher que foi igual ao homem, vai olhar para trás sem história e sem alguém ao lado (isso não se refere a marido, mas uma pessoa sem amigos), terá apenas o dinheiro que ganhou quando trabalhava que nem louca na vida (eu já conheci mulheres assim).
    Eu quero viver do meu modo, ter a minha história. Só que ao mesmo tempo eu não sou homem, sou uma mulher que gosta de várias coisas e que a publicidade nos ridiculariza com campanhas pobres de conteúdos, fracas, que não reflete a sociedade atual. Como falei, o mundo mudou e ninguém vê isso.

    Responder
  6. Joana

    Nana
    Concordo com vc.
    Faz quantos anos que knorr, maggi, etc etc etc colocam a mulher do mesmo jeitinho que há séculos atrás? Será possível que não perceberam a grande, enorme, gritante mudança que sofremos? Estamos tão diferentes das nossas avós e de nossas mães. Gosto de ser mulher hoje, mas a mulher que eu impus e escolhi ser e não a que o mundo corporativo, a sociedade machista (inclusive dentro das igrejas, pois sou evangélica) querem que eu seja ou pregue que sejamos.
    Ótimo texto, ótima reflexão.
    Beijinhos

    Responder
  7. Andreia Lica

    Eu só comecei a me dar valor mesmo depois dos 30…estou com 36…
    creio que é uma fase em que estamos mais maduras e conseguimos ver o mundo de uma forma melhor…não troco a idade que tenho pela metade 18 anos…vivo mais e melhor agora…

    Bjão

    Responder
  8. GislaineDiasCunha

    Gostei demais do post!! Assunto interessantíssimo e sempre atual! Eu particularmente estou amando minha fase pós 30 anos.
    Foi depois dos 30 que fiz minha faculdade e fiz consciente, sabendo o que eu queria estudar. Conseguindo trabalho na área, estarei fazendo o que eu amo e não quero mais fazer o que não gosto como forma de trabalho. Depois dos 30 também me sinto mais bonita do que na casa dos 20, e olha que já estou com 36. Acho que agora é que percebo que todos os esforços que fiz como cuidar da área espiritual, intelectual e física não foram em vão. Já tive momentos de dor e consegui superar e dar a volta por cima. Ainda sou chorona, acho que isso não vai passar, mas choro com mais consciência, não escondo meus sentimentos e não tenho medo de demosntrá-los.
    Penso que depois de tanta bagagem carregada ao longo de tantos anos se eu começar a reprimir sentimentos, o que restará será somente dor. E eu quero ser feliz, fazendo o que gosto, lendo, rindo, ficando só quando preciso, lutando para exercer a profissão que escolhi, fazendo minha academia, correndo e pedalando muito. rsrsrsrsrsrsrsrssss
    Amo o tempo que passo na frente do computador e não aceito ciúmes por causa disso. Não abro mão das pessoas que fazem parte do meu dia-dia aqui na internet. Não me interessa se a mulher do fulano de tal fazia strip tease com a câmera ligada. ( aconteceu com um amigo do meu marido)
    Me sinto mais madura e pronta para encarar os desafios que possam aparecer pela frente. Eu sei por que estou aqui!
    Quero te dizer Nana que mesmo sem conhecê-la, amo ler tudo que escreves, fazes desse cantinho um lugar de agradável encontro.
    Beijinhos♥♥♥

    Responder
  9. Maria José

    Amei o post…!!!!
    Parece até incrível,mas sempre quis chegar aos 30,minhas amigas diziam que eu estava louca,mas nem ligava!!
    Agora percebi que algo mudou realmente,não acho que seja impressão,mas estou mais confiante,mais madura,mais mulher,enfim…mais EU..!!!!
    Já não tenho as grilações das menininhas,que encucam com tudo,me aceito como sou,até com meus “pneuzinhos”(mesmo que eu esteja sempre me achando gorda…rsrsr),pois são lembranças da gravidez feliz e dificultosa que tive.Foi bom,poder me (re)descobrir,perceber que mesmo com meus 13 anos de casamento,ainda desperto olhares,chamo atenção,e mesmo com quase 31,conservo uma bela aparência de bem mais nova.Decidi realmente o que seguir,e amo o que faço,que é a ENFERMAGEM,mesmo não exercendo com total dedicação,e sou apaixonada por minhas costuras,minha cozinha,meus artesanatos….Adoro me reinventar!!
    No momento,estou mais dona de casa do que outra coisa,pois abri mão de trabalhar fora,para cuidar da minha mãe,que está com câncer de mama…mas não estou morta!!!…faço mil coisas ao mesmo tempo,enquanto não vou à luta,me ESPECIALIZO mais na minha área,e sei que quando eu voltar,meu lugar estará me esperando…mas sou muito feliz nesse momento Maria…meu filho me encanta todo dia,meu marido,mesmo sendo um Shrek algumas vezes,é o melhor do melhor do mundo em me fazer feliz!!!!Hoje eu sei o que realmente me faz bem,não é uma verdade inventada…E viva a nova mulher de 30..rsrsrsrsr…

    Responder
  10. Tathy

    Adorei o texto… quando era menina achava que a mulher de 30 era velha, agora tenho 30 e me sinto uma menina…os tempos mudaram mesmo e é essa fase é muito boa, diferente das outras fases, pensamos mais no que e como falamos, temos uma preocupação maior com a sociedade, nos sentimos mais seguras e poderosas…o sexo é melhor!!!!
    Cozinhar para marido por obrigação? Nem pensar, o prazer tem que ser mútuo, sempre!

    Responder
  11. sandra

    Como vc sabe que eu vivo dizendo ” Precisavam queimar os soutians, precisavam???”

    Gosto muito mais de mim hoje que há dez anos atrás, sou totalmente independente, procuro nos homens apenas companheirismo, mas tá difícil, parece que todos eles saíram de uma propaganda de margarina, totalmente sem atitude, responsábildade, esperam que eu faça tudo sozinha, só porque eu me viro bem, e esperam mais, querem que eu os ame incondicionalmente e decida a minha vida pensando neles.
    Estou criando meus filhos de uma forma diferente, bem independente, eles sabem do meu amor por eles, mas sabem que eu tb estou viva, e preciso viver tudo que tiver oportunidade e homem nenhum vai me parar.

    Responder
  12. Luli

    Oi, acabei de fazer 30 anos e tenho que dizer que realmente não fiquei muito feliz. Primeiro, porque fiquei com saudade dos meus 20 anos, em que as responsabilidades e pressões sociais eram bem menores dos que as atuais, segundo, porque criei muitas expectativas para os 30 anos e muitas delas não se realizaram. Mas hoje, uma semana após meu aniversário, começo a assimilar que chegar aos 30 não é tão ruim assim, acho até que estou mais bonita, finalmente com mais disciplina na academia, mais sexy, com mais experiência. Bom, realizei grandes mudanças em minha vida por vontade própria. Decidi largar a advocacia para estudar para concurso. Decidi que não quero ter filhos pelo menos nos próximos três anos, decidi viajar, curtir a vida, porque somente agora posso fazer isso. Então, chegar aos 30 não apaga o que vivi aos 20, tudo faz parte de mim, de minha experiência de vida. Amo cozinhar, é uma terapia para mim, além do que adoro agradar as pessoas que amo. Meu marido não sabe fritar um ovo, mas tudo bem, porque ele tem mil outras qualidades. Estou feliz, é isso. Fiz 30 anos e sinto-me bem, pelo menos sei o que quero, do que gosto. Preciso confessar que ainda não estou acostumada a dizer que tenho trinta, rs, mas sei que isso vai passar. Beijos e adorei o blog.

    Responder
  13. Lunay

    Parabéns pelo texto.
    Tenho 30 anos e sinceramente, desde que fiz aniversário, só tenho me deprimido. Tenho um emprego estável, mas que ganho muito pouco, mal dá pra me sustentar e, por isso, ainda moro com meus pais. Namoro faz mais de 4 anos e ele nem pensa em casar e ter filhos tão cedo, coisa que eu gostaria antes dos 35, que é a idade que havia estipulado pra mim mesma, faço academia faz mais de 6 meses e não consigo perder os 10kg que minha endócrino pediu, por conta do meu sobrepeso. E sempre ouvi falar que depois dos 30 nada melhora, a tendência é piorar. Me sinto feia, sem graça. Parece que nada que visto cai bem. Não achei um estilo de roupa legal para vestir, e não é por conta do meu sobrepeso. Não sei o que fazer para amenizar essa deprê…

    Responder
  14. Dayanna

    oi adorei seu poste apesar de eu ainda nao ter chegado nos 30…. Eu concordo com vc em genero e grau. Essa publicidade faz mta pressao pra qm tem 30 anos. Realmente os 30 anos sao bem diferentes do tempo dos avos pq conheço pessoas mulheres q chegaram nos 30 ou ate depois dos 30 simplismente lindas e mais donas de si. Acho q a pessoa tem q parar com isso de perguntar: quando vai casar ou ter filhos. cada pessoa sabe o quer…. se vai casar ou ter filhos. A mulher de 30 sabe o que quer …. faz o que bem entender… ate de vestir de roupa curta. A mulher de 30 tem q ser ela mesma sem se preocupar com propagandas do seculo passado. Estamos no seculo 21 e isso ja deveria ter mudado. bjs

    Responder
  15. Dayanna

    Oi concordo com vc . Hj as mulheres de 30 sao as mesmas no tempo da nossa mae e avo. Hj a historia mudou e a publicidade n entende isso. Ainda nao tenho 30 … mas qndo eu chegar nos 30 nao me sentir velha e nem incapacitada… 30 anos nao eh velha. Existe a crise dos 30 existe… mas os 30 anos eh a idade pra se iniciar algo… Fazer algo q gosta ser independente e dona do seu nariz.. sem essa de dizer q mulher de 30 eh a idade pra ter familias ou filhos…. a pessoas tem se ela qser. As mulheres de 30 moderrnas mudaram. E chega de dizer que 30 anos e velha. Pq 30 anos ainda pode aproveitar a vida e mto da sua maneira como achar melhor.

    Responder
    1. Nana Autor do post

      É Dayanna, infelizmente a vida funciona assim, é uma pressão enorme para que o povo que tem 20 anos tenha tudo e um pouco mais, na realidade, não é assim.
      Estou chegando perto dos 40 e vejo uma mudança bem grande quando eu fiz esse texto.

      Bjs

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.