Quando ela decide não aparecer…

Você mulher de trinta anos ou não, que não tem filhos ou tem e não pensa agora em gravidez. Está no auge da sua carreira, transformando a sua vida em tudo que desejou. Sim, você, leia esse texto… por que se não aconteceu algo parecido, vai acontecer:

Para quem não conhece, apresento a Fulaninha, uma mulher na casa do trinta e sem filhos, que não podia ver uma criança na rua aos berros ou fazendo birra que logo tinha calafrios.

Ela está na melhor fase da sua carreira, realizando o seu maior sonho e curtindo o  seu marido.  Um dia ela pensa em ter filhos, mas a vida tem muito mais para oferecer agora e agora é agora!

Um dia, a menstruação da Fulaninha decide atrasar. Logo ela, que é tão certinha… aonde a menstruação foi parar?

Procura embaixo da cama, dentro do cesto de roupa suja, na sua alma.

Começa a pensar  a não querer pensar…

“Ás vezes acontece, atrasar acontece… mas logo eu que sou tão certinha!!” ou “Não é nada… não é nada…”.

Nesse momento, Fulaninha começa a procurar sinais da TPM, vai no banheiro dez mil vezes, ver se desceu e nada, pensa novamente “não vou pensar nisso, não vou pensar nisso”.

Acontecimentos que antes não eram importantes, começam a surgir na sua cabeça: a quantidade de amigas que estão grávidas ou com bebês pequenos, pensa nas festinhas de aniversários, nos passeios ou uma tarde brincando no parquinho.

A Fulaninha escuta alguém gritar “Acorda para a vida minha filha”, a loucura é tão grande que os seus próprios pensamentos viram uma terceira pessoa, um ser imaginário falando para voltar para terra e trabalhar.

Será que ela está ficando louca? Manicomio now?

No quarto dia, Fulaninha se pega pensando como seria a carinha do bebê, se vai nascer careca ou cabeludo, pequeno ou grande, com a cara do pai e a personalidade da mãe ou será o próximo garoto propaganda de fraldas ou cremes para assaduras… ah, o aceite,  Fulaninha começa a achar que está grávida e morre do medo do teste de gravidez, por que já aceitou que está grávida e não quer saber do negativo.

Chega o sexto dia e vem a coragem, compra o teste, firme e forte vai ao banheiro, faz o primeiro xixi do dia e quando olha para as tirinhas: negativo.

NEGATIVOOOO!!!

Fulaninha, aos prantos, fala “porque você brinca comigo, hein vida?”

Antes não queria, quando aceita a criança imaginaria que o ventre estaria levando…. é NEGATIVO!!

O sonho de saber se vai ser careca, cabeludo, garoto ou garota Hipoglós foi pro saco.

Pior de tudo, que no mesmo dia, a sumida decide aparecer com a maior cara de “achou!!” e a vida de Fulaninha decide continuar a mesma coisa que era antes.

Resumo da ópera: eu e a maioria das mulheres odeiaaaaaaaaaaaaaa a menstruação (mas não consegue imaginar sem).

Ps.: A história pode ser ao contrário, uma tentante que está querendo muito engravidar e acontece a mesma cena… ok, vamos ser felizes, existem coisas que nenhuma mulher entende nessa vida.

8 pensou em “Quando ela decide não aparecer…

  1. Carol

    Faz 3 anos que não sei o que é isso, menstruação. Tomo a Mesigyna há uns 10 anos e depois de uns 7, parei de menstruar. Fiz exames de sangue, ultrassom e está tudo ok, é só efeito do anticoncepcional, mas coincidência ou não, engordei 10Kg depois disso.
    Acho que se eu engravidar novamente vou enlouquecer como da primeira vez, apesar de amar ser mãe, adorar crianças, ter outro filho está totalmente fora dos meus planos e ponto final.
    Beijos

    Responder
  2. Adelaide

    Já passei por situação bem similar e como na época meu pai estava em fase terminal de um cancer generalizado, confesso que a melhor das circunstâncias seria estar gravida pois caso contrario já me via em uma cama de hospital com o mesmo destino de meu pai. O estress da doença dele fez com que eu não menstruasse por 2 meses, quando ele veio a falecer, no dia seguinte eu estava me esvaindo em lágrimas e sangue. Até hoje não consigo entender o meu organismo….pois 7 anos depois só descobri que estava gravida aos 4 meses de gestação, pois menstruei normalmente nos 3 primeiros e no quarto o fluxo foi bem pequeno o que me levou ao ginecologista.

    Adorei seu texto, pois hoje consigo ter quase um prazer ao me descobrir menstruada….kkk

    Abraços

    Responder
  3. Renatha

    Hahahahahaha….. Já passei por isso!
    Fiquei 3 dias a-pa-vo-ra-da pensando sobre o que fazer da vida se estivesse grávida e qdo a danada finalmente apareceu me peguei pensando que talvez poderia ter sido legal! Kkkkkkkk…… Mulheres!!!

    Beijos!

    Responder
  4. Denny

    Acho que todas temos essa relação de amor e ódio com a menstruação.
    É um saco quando vem, quando não vem é um problema.
    Escrevi sobre algo semelhante no meu blog, mas um sentimento quase contrário: a vontade gritante de ser mãe que tem me acometido, mas agora não posso.
    Acho que a cabeça da gente, e os ovários, nunca serão entendidos.

    Beeeijo!

    Responder
  5. Andrea

    Qdo a menstruação atrasa primeiro vem o panico, depois secretamente começamos a pensar: e se?… Daí vem um bebezinho rosadinho, gorducho e risonho na nossa cabeça, a seguir a ideia começa a se formar e vem: por que não? As vezes se concretiza outras não, o importante é pensar que virá no momento certo e esquecer, é assim que acontece.
    Tenho uma amiga que tentou durante anos, um belo dia desistiu e adotou uma linda menininha de nome Vitória, em seguida, sem pensar mais naquilo engravidou duas vezes, rsss Hj são 3 crianças botando fogo na casa.
    A hora certa, o momento exato só Deus sabe, só não deixe de tentar! ;)

    bjo querida
    andrea

    Responder
  6. Macá

    Ah! eu passei por isso várias vezes, mas ao contrário da mocinha da história (quem será heim?) eu era totalmente desregulada, então deixei até de me preocupar. Não engravidava mesmo; até o dia que……………….. era de verdade. Nem faz tanto tempo assim; meu bebê está só com 21 aninhos.
    beijos

    Responder
  7. Há quase 4 meses passei por isso e com um atraso de apenas 4 dias, marido me fez fazer o teste, mas pra me convencer tive que fazer 3 testes… hehehe… Hoje estou mais que convencida com meu rei Artur pintando por aí!!
    Não planejamos ter um bebê tão logo depois do casório, mas ele veio na hora que Deus quis que ele viesse e só posso dizer que foi a hora certa sim, porque foi no tempo de Deus!
    Bjsssss

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.