Papo de Menina

Os 50 Tons do que?


{Foto Geekalerts}

Antes do surgimento das perguntas, prefiro responder no início do texto: não li o livro!
Mas assistindo várias entrevistas, programas e lendo os comentários de quem já leu, tenho uma opinião formada nesse assunto que virou hit marketing mundial e hoje quero discutir sobre isso, na verdade uma opinião minha, bem minha para ser sincera.

O que me interessa saber os tons do Sr. Grey?
Desculpa Sra. Erika Leonard James, eu não senti nenhuma vontade de ler seu livro e olha que já li vários livros Sabrinas que eram vendidas em banca de jornal.
Sobre o livro, não tenho nada a escrever, por que eu não li e sinceramente, não tenho nem um pouco de interesse. Já me descobri sexualmente e não sou mais uma menina novinha que saiu do mundo Crepúsculo como dizem por aí (apesar de gostar de histórias de vampiros).

O que eu tenho que falar, é sobre o jogo de marketing que acontece através dessa história toda. Alguns dizem que tem a ver com a mulher descobrir a sua liberdade sexual, arriscar em outros campos do prazer e da inocência feminina. Levantaram a bandeira, ops… como assim?
Estão falando de algo que acontece a muito tempo, com surgimento de mercados voltados apenas para mulheres e as revistas femininas nunca esconderam isso (só ler uma edição antiga da Revista Nova por sinal).
Ou eu vivo rodeada de pessoas que sempre souberam o que queriam ou eu sou uma E.T. do mundo de hoje. Olha que antes eu me achava uma E.T., pela rapidez que os adolescentes (ou pré-adolescentes) descobrem a tal da sexualidade, sendo que na minha época, ainda brincávamos de boneca.

Enfim, o mercado ligado a esse tema esquentou, estão sendo vendidos vários produtos por causa do livro e enquanto isso, um marketing está sendo feito sobre a liberdade feminina entre quatro paredes.
Poucos meios de comunicação estão indo contra esse marketing e eu gosto de ler debates quando surgem diante esse assunto. Quem realmente leu, fala que é uma verdadeira porcaria. Um romance água com açúcar, que envolve um homem chato e uma menina inocente. Para quem quiser rir (ou chorar, tanto faz), deve ler o livro, porém, nunca considerar ele como uma obra de literatura.

Em um debate que ocorreu na Cultura, uma das participantes soltava “é uma porcaria”! Calma, ela explica a sua opinião, falando que ali é uma realidade fora de proporção e quem gosta de ler, fuja desse livro, procure um clássico, seu dinheiro e crescimento intelectual agradece.

Os que leram e postaram no Facebook, falaram a mesma coisa, um romance sem graça, vontade enorme de bater na tal Anastácia e depois no Sr. Grey. Sobre o tal erótico é considerado um romance de banca de jornal apimentado. Resumindo, quem esperava ver boas críticas, acaba desistindo de ler pensando na seguinte frase “por que vou perder meu tempo e dinheiro comprando algo que não vai acrescentar em nada na minha vida?”

O que é mais legal de tudo isso, é que a campanha de marketing em cima de uma literatura feminina erótica funcionou e como funcionou, já que o número de livros vendidos é enorme, fazendo que mercado especializado abra espaços dedicados a quem procura ser uma Anastácia um dia e transformar seu marido, namorado ou seu caso, em um senhor Grey.

15 Comentários

  • Paty Gidi

    Olá, sou leitora do seu blog há anos, mas quase nunca comento…desculpe.

    Mas eu concordo e discordo da sua opinião sobre a trilogia do 50 tons….li o primeiro livro, mas confesso que li por conta do marketing feito em cima dele. Eu acho essa propaganda toda um saco…e desnecessária, porque quando o livro é bom não precisa de propaganda. (tá aí Paulo Coelho que tem milhões de livros vendidos pelo mundo!)

    Uma coisa que eu acho muito errada é a pessoa se basear pela opinião dos outros para fazer alguma coisa, tipo ler livros, ver filmes, ir à restaurantes…porque cada um tem uma opinião, e o que é bom/ruim pra alguém pode não ser bom/ruim pra você. Mesmo que a opinião seja de um especialista.

    A minha opinião é que toda leitura é válida, pois independente do conteúdo ele acrescenta algo à nossa instrução…seja na dicção, seja no vocabulário, seja na velocidade de leitura e pensamento. Coloquei sobre o livro no meu blog, se quiser dar uma olhada. Não vou dizer se o livro é bom ou ruim, mas é um livro que distrai e faz diferença sim na vida de um leitor…fora que o povo tá falando tanto desse livro que a propaganda realmente tá dando certo, porque quem tá falando mal dele instiga às pessoas ler e descobrir o porquê das pessoas estarem dizendo que ele é ruim, e quem tá falando bem instiga da mesma forma para o leitor descobrir o porquê do livro ser bom! Enfim….até agora o marketing está conseguindo seu objetivo.

    Abraços! Paty Gidi

  • Jess

    Eu li os dois e gostei muito. Aliás, adorei!!!! E olha q sou bem resolvida sexualmente. Tb não sou mais uma garotinha, visto q já completei 41 anos. A leitura me interessou sim, gostei do romance e das passagens apimentadas, e não precisei correr p nenhuma loja p compra seja lá o q fosse relativo ao livro. Só deu uma esquentadinha nos meus dias atolados de afazeres, problemas e estresse. Deu p divertir!!!!

  • Nana

    Oi Paty

    exatamente isso que eu quis dizer, sobre o marketing que tudo isso está gerando. Eu realmente não li e não segue a linha de livro que tenho costume de ler, mas acho bacana ver todo o auê que falam sobre ele, dos críticos ao comercial, na Globo fizeram uma matéria falando que as mulheres hoje estão mais soltas, que os sex shops estão vendendo horrores por causa do livro, descobrindo outras formas de prazer e que agora a mulher sabe o que quer. Acho isso engraçado, como eu falei, coloquei uma opinião minha vendo tudo isso que está acontecendo, mas do ponto comercial. É engraçado ver no lado de fora, o que as pessoas comentam, a revolta e opiniões. Só acho que estão pecando em uma coisa, como o assunto fosse novo e não é.

  • Nana

    Então meninas, é bom abrir esse espaço para saber quem gostou, as informações que eu tive de outras que leram, falaram que é um Sabrina apimentado. Algumas estão lendo o segundo livro, dizem que está melhor que o primeiro.

  • lili

    Sou um rato de biblioteca desde que fui alfabetizada.Mas esse livro…Não li e não gostei.Subliteratura,ainda por cima erótica (ou pornô)não me interessa.Além disso, esses sucessos gerados pelo marketing e não por merecimento, já me dão uma antipatia….

  • Aline Canral (ANINE)

    Olá, tb acompanho o blog sempre mas pouco comento não pq não mereça mas pela falta de tempo…

    Concordo em tuuuuuuuuudo q foi dito, detesto esse tipo de literatura (se é q isso é literatura, pq senão vamos chamar as musicas do Latino de ritmo popular)…pelo menos encontrei alguem q partilha dessa minha idéia antes mesmo de ter lido esse livro.

    Beijos

  • Lia Agio

    “por que vou perder meu tempo e dinheiro comprando algo que não vai acrescentar em nada na minha vida?”
    Nana, naninha… adorei !!

    Não, não o livro até porque acho um tédio essa conversa de que a mulher tem que descobrir isso ou aquilo…

    Amei foi essa sua dissertação, até porque penso igualzinho ! #oi ?? rsrsrs

    Quando era adolescente , lia de um tudo… hoje ?? sou muito seletiva, não leio , não assisto e não vejo só porque meio mundo está falando que é bom… se não me interessar não leio. Não tenho tempo a perder e como diria o outro :
    Só quero saber do que pode dar certo… rsrsrsr

    Bjus 1000 gata !!!

  • beta

    Menina eu não li o livro ainda mas quero saber também porque tanto estardalhaço…
    E dizem que é uma trilogia né…
    Quero um pessoal de marketing bom assim p trabalhar meu livro. kkkk

  • Sabrina Moreira

    Nossa, alguém finalmente concorda comigo. Acho esse livro uma perda de tempo e de intelecto. Eu eu também já me encontrei sexualmente. Li o livro e achei ridículo, não sei nem como uma mulher adulta e bem resolvida consegue ler isso.

    Bjs

  • Pmayra

    Concordo plenamente com a Paty Gidi……
    Até a leitura ruim deve fazer parte para que sempre saibamos distinguir um bom livro e um livro ruim. Mas baseando em experiências de leituras anteriores e não baseado no que criticos e outras pessoas dizem.

  • Silvia Leone

    Veja bem, li o que vc escreveu e os depoimentos aqui deixados, sou seguidora do seu blog e respeito sua opinião. Eu li os 3 livros, aliás os devorei….não sou nenhuma garotinha também, no auge dos meus 44 anos muito bem resolvida em todos os aspectos de minha vida. Mas acredito que se levarmos em conta toda nossa vida cheia de noticiários sacrificantes, programas de TV que não chegam a lugar algum, jornais e talk shows que atormentam nossa vida, estes livros nos levam a um mundo imaginário maravilhoso, em que nos encanta por sua sagacidade, sexualidade, carícias, amores, dinheiro e tudo o que convivemos e nem ao menos nos damos um tempo a pergunta: Será mesmo que não nos impulsionamos para dentro deste livro, querendo fugir um pouco do dia-a-dia cheio de maldades e realidades que entorpecem. Eu amei a trilogia e sinto falta de não ter mais um para ler….Tenho certeza que o marketing foi feito de acordo com o que essa trilogia representa mesmo. Nada foi exagerado, talvez pq existem pessoas que se neguem a acreditar q qualquer uma de nós gostaríamos de estar no lugar da Sra. Grey (Srta. Steele). Eu me vi muitas vezes querendo estar no lugar dela e não sou hipócrita a ponto de dizer que estes livros são suscetíveis a sonhos eróticos e magias maravilhosas. Gostei e recomendo para quem ainda não leu ou esta relutando por medo de alguma libertação. rsrsrrs. Bjus e adoro seu site Silvia

    • Nana

      Eu concordo contigo sobre a realidade que a mídia expõe para nós. Foi uma das coisas que fez eu parar de assistir televisão aberta e ser mais seletiva nas programações que eu escolho para assistir. A única coisa que ando assistindo nesse momento de novela, é da seis, por ser de época (adoro), como vc falou, sai é como viajar no tempo (adoro velharia rs). O que eu já vi de podre quando estudava Comunicação… olha que fiquei uns 10 anos sem ver tv aberta.
      Obrigada viu, o espaço é aberto viu Silvia, para colocar sua opinião guria, acho que tudo é valido :)

      Bjsss Nana

  • Maria Diaz

    Tem estardalhaço, pois muitas mulheres não transam direito e o livro explica em detalhes (até demais). É pura palhaçada, irreal. Então, as pessoas compram ao in´ves de ver um filme pornô.
    Chato pra caramba e o marketing é para isso.
    Sou crítica literária e fui obrigada a ler, mas já sabia apenas pela sinopse.

  • Janecleyde Medeiros

    Li os dois primeiros, estou esperando o terceiro chegar para ler, não é bem um “Sabrina” ou “Júlia”(lia muitos na adolescência, era viciada), é bem mais picante, mistura sexo com romance, é exatamente o que se pode ser feito quando se está com alguém que ama, nunca gostei dessa coisa de apanhar, mas da forma que tá no livro, sinceramente me deu até vontade, olha q não sou tão novinha assim, já passei por muuuuuiiiita coisa, o livro mostra a forma que toda mulher quer ser tratada pelo ‘homem’ dela, ela quer fazer na cama tudo o que ele deseja, mas quer que seja do jeito dela(com flores e coração). Sou uma leitora viciada, leio tudo, e tudo me engrandece sempre, seja com informações ou entretenimento. Adorei os livros e recomendo a leitura de coração e mente abertas a novas informações. Nana adoooooro seu blog.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.