Arquivo da tag: Diário de Viagem

Gramado: Dica de Viagem Romântica para os apaixonados!

Ou para quem quiser sentir frio agora no inverno… se o inverno chegar aqui no sul, já que na cidade de Porto Alegre só chove.

Sim, eu quero o frio, preciso do frio e estou achando que São Paulo é mais frio que aqui (e sem chuva).

Mas o assunto não é chuva, não é frio e sim romance!!!

Ah, Gramado é aquela cidade fofa, linda e cara. Para os paulistas de plantão: é estilo Campos de Jordão só que muito (mas muito) mais legal.

A cidade é linda, parece que estamos em outro local do mundo, porém, é uma cidade cara, totalmente voltada para comércio e turismo.

 

Gramado

Gramado

Gramado

Gramado

Gramado

Gramado

Gramado

Gramado

 

Fizemos essa viagem para Gramado de um dia e sim, a maioria dos Gaúchos de POA fazem que nem os Paulistas de Sampa em Campos de Jordão: sai super cedinho, curte a cidade até a noite e volta para cidade.

Só se for algo em especial, vale a pena passar uma noite com sua namorada(o)/esposa(o)/amante em um hotel ou pousada bem fofinha, com direito a restaurante chique/romântico, com muito vinho e vários bombons de chocolate.

Para quem está vindo para passar uma semana ou ter uma mini férias aqui no Sul, tem muitas outras coisas para fazer, ver e curtir. Oi? Você está vindo para ficar mais dias? Ou já conhece a cidade, mas quer ver outra coisa?

Para quem for visitar Gramado nesse final de semana – dia dos namorados, deixo a dica de passeio o Parque do Lago Negro, que são essas três primeiras fotos (com pedalinhos de cisnes). Lugar é lindo, romântico e perfeito para você namorar o seu amor.

Quero voltar para conhecer os parques para fazer trilhas e etc e os vinhedos. Quem sabe logo, assim espero :)

Se você tiver alguma dica ou postagem da Serra Gaúcha e quiser deixar nos comentários, fique a vontade, vamos mostrar que o nosso Rio Grande do Sul é lindo, é sim senhor!!

Se você gostou dessa postagem Gramado: Dica de Viagem Romântica para os apaixonados!, compartilhe nas suas mídias sociais e aos seus amigos.
Não esqueça, de seguir o blog Manga com Pimenta nas Mídias Sociais. :)

Não esqueça de participar da Comunidade do Manga com Pimenta do Google Plus. Clique aqui para participar! Vamos trocar receitas, dicas, postagens e prosear um pouco.

Também siga o meu perfil no Google Plus: +NanaRicchetti e no instagram @blogmangacompimenta confira as ultimas novidades por lá.

Diário de Viagem: Porto Alegre

Para quem caiu de para-quedas por aqui, no antigo blog eu comentei que tenho um amor platônico por Porto Alegre, mesmo não conhecendo e nem sabendo como era a cor do seu céu. Mas desde pequena, eu batia o pé que ia morar em Porto Alegre e ser feliz, muito feliz.

Morar eu não fui e nem fui fazer faculdade (que era um dos meus planos de aborrecente), mas fui me encontrar com o meu amor de infância e quando o piloto anunciou “estamos pronto para pousar em Porto Alegre” os meus olhos se encheram de lágrimas. Não quis fazer uma cena típica de “Maria do Bairro”, coloquei os óculos escuros e chorei, em silêncio… Um choro de felicidade, enquanto olhava a cidade do alto!

Quando eu sai do avião, escutei o sotaque mais bonito do Brasil (minha opinião) e fui ao encontro da minha amiga que me esperava no aeroporto. Para quem conhece São Paulo (na verdade vivi a minha vida toda em São Paulo), logo sente uma diferença gritante!

Calma, não é que lá não exista trânsito, violência e pessoas mal educadas… mas eu me senti em uma cidade do interior (de antigamente? Porque eu não sei como estão as cidades do interior hoje em dia…) onde as pessoas dão bom dia, sorriem e você consegue andar sem medo pelas as ruas. Confesso, me senti muito acolhida pela cidade e pelas pessoas que conheci por lá!

ipanemars
ipanema2

Primeira parada foi em Ipanema, conheci uma praia localizada na Zona Sul para você não fazer nada ou andar de bicicleta, correr, conversar com os amigos e tomar um chimarrão!

Ou para turistas como eu, tomar um refrigerante mega gelado, já que o calor estava demais da conta, melhor, o calor do cão :)

O bairro me agradou demais, se um dia escolher aonde vou morar quando ficar velhinha, acho que é ali que eu gostaria de ficar!

onibuspoa3
onibuspoa6
onibuspoa5
onibuspoa4
onibuspoa3
onibuspoa2
onibuspoa1

Um passeio obrigatório é o passeio de ônibus de dois andares pela cidade. Conta a história, visita os pontos principais e você admira a arquitetura antiga da cidade, que achei maravilhosa!

Quem for fazer o passeio, indico começar bem cedo, já que você pode parar nos principais pontos e visitar o Parque da Redenção (Farropilha), Parque Moinhos de Vento (Parcão), Mercado Público e a Fundação Iberê Camargo. O passeio custou 18 reais e novamente, vale a pena fazer esse passeio e no dia seguinte visitar cada ponto separadamente, com mais tempo. Coisa que eu não tive, fica para a próxima.

Obs.: a primeira foto é a rua mais bonita do mundo, aquela que saiu em tudo que é jornal :) o ônibus passou ao lado dela, não entrando na rua.

guaiba

Ahhh Sr. Guaíba, meu querido como tu é lindo… apesar de sujinho. Olha quem fala, quem tem o Tietê em casa, não deveria falar nada, concordam? hehe

Foi uma viagem super curta, não anunciei aqui no blog e nem para os meus amigos do Sul, já que fiquei na casa de uma amiga que se “virou nos trinta” para me mostrar a cidade e ainda por cima trabalhar, cuidar da casa, do marido e dos cachorros!! Obrigada Carol e Gui pela hospedagem, pelo churrasco, chimarrão, companhia e os passeios.

Oi?!

Continuo amando Porto Alegre?!

Claro que sim, mas agora estou de volta para minha terra (Gugu por aqui?! oi?!) e o trabalho me espera!!

Mesmo com a saudade batendo forte no meu coração ♥

Se você gostou dessa postagemDiário de Viagem: Porto Alegre, compartilhe nas suas mídias sociais e aos seus amigos.
Não esqueça, de seguir o blog Manga com Pimenta nas Mídias Sociais.

Não esqueça de participar da Comunidade do Manga com Pimenta do Google Plus. Clique aqui para participar! Vamos trocar receitas, dicas, postagens e prosear um pouco.

Também siga o meu perfil no Google Plus: +NanaRicchetti e no instagram @blogmangacompimenta, confira as ultimas novidades por lá.

Diário de Viagem: Aruba por Elisa Barros

Hoje o post é da leitora, cliente e super mais que amiga Elisa Barros, ela vai dar dicas para quem pretende ir para Aruba, curtir um romance (ou não) e ter uma viagem maravilhosa pelo Caribe!!

Aruba

“Minha estreia no Caribe foi em Aruba e talvez por isso tenha me apaixonado tanto pela região a ponto de voltar para conhecer outras ilhas. É uma ilhazinha simplesmente apaixonante, com excelente estrutura para turistas, população muito receptiva e super segura.

Quando eu e o marido fomos optamos por um voo da Avianca, com conexão em Bogotá. A Copa voa via Panamá, mas o tempo de voo é maior. Também dá pra ir via Caracas, pois a ilha fica muito perto do litoral venezuelano.

A minha recomendação é se hospedar em Palm Beach. Essa é realmente a localização mais turística, com aqueles hotelões pé na areia repletos de lindas piscinas que ficam praticamente junto ao mar azul turquesa. A comodidade de ficar nesses hotéis é sensacional e são várias as opções de restaurantes, lanchonetes, bares, lojinhas … tudo muito perto.
Eu fiquei no Holiday Inn, que é um dos mais antigos e que tem um custo benefício excelente! Tem um centro comercial super bacana bem em frente, cheio de excelentes opções de restaurantes. Bem em frente ao hotel, praticamente no estacionamento, tem também um restaurante da rede Tony Roma´s e eu recomendo bastante. A piña colada vem numa mega taça e é deliciosa!

Aruba é um lugar muito seguro e andar de ônibus é super tranquilo. Para ir a Oranjestad (a capital) é só pegar um ônibus (que tem ponto praticamente em frente a todos os hotéis de Palm Beach). Oranjestad é exclente para se fazer compras. Jóias, eletrônicos, cosméticos, bebidas … tudo com preços excelentes! Para comprar artesanatos e lembrancinhas eu recomendo sair um pouco das ruas principais. Na rua que dá acesso ao cais, onde chegam os navios de cruzeiros, tem umas barraquinhas que vendem várias coisas bacaninhas e com preço muito amigo. Ainda em Oranjestad, em frente ao Hotel Ranaissance, tem um centro comercial bem legal com lojinhas e barzinhos.

Uma praia que não se pode deixar de ir é Baby Beach. Ela fica ao sul da ilha, do lado oposto à Palm Beach e pra chegar lá recomendo alugar um carro. Dirigir em Aruba é muito tranquilo, principalmente pra quem está acostumado com o trânsito no Brasil. Nós alugamos por dois dias e foi a melhor coisa que fizemos. Baby Beach é perfeita pra quem gosta de mergulhar com snorkel. Ao lado tem também Rodger´s Beach, que também vale a visita. Além do carro, nós também alugamos, por um dia, uma Harley Davidson. Adoramos a experiência de andar de moto num lugar maravilhoso como esse. No caminho entre o aeroporto e Palm Beach a gente passa bem em frente à loja da Harley e foi lá mesmo que alugamos. Não é barato (aliás, é caro!) mas valeu cada centavo!

Nos hotéis tem sempre um monte de gente tentando vender aqueles passeios “pega turista”. Te uns ônibus coloridos, uns jipes, passeios de catamarâ, de submarino …
Nós fizemos um passeio de catamarã de uma empresa que se chama The Palm Tours e ficamos muito satisfeitos! Foi bem legal, porque foi relativamente curto e proveitoso. Não recomendo aqueles passeios longos, que ficam horas e horas. Costumam ser cansativos e pra quem, como eu, enjoa com facilidade, eles são terríveis! Fizemos também um passeio com o Submarino Atlantis e foi a maior furada da vida! Até hoje nós “choramos” pelos muitos dólares que gastamos nele. Não recomendo mesmo!

Aruba

Se tem snorkel leve. Nós carregamos o nosso sempre! Levamos também uma bolsa estanque para a câmera compacta que nos possibilitou entrar com ela na água o tempo todo. Foi ótimo!!!
Outra dica que dou é não se hospedar com o sistema all inclusive. A ilha oferece uma infinidade de opções de restaurantes e bares super legais. Não vale a pena ficar preso ao hotel e deixar de aproveitar as delícias caribenhas!

A ilha toda fala inglês e o dólar é usado o tempo todo. Isso facilita bastante!

As placas dos carros definem exatamente o que sentimos com relação à esse paraíso! “Aruba – one happy island!”

* Por Elisa Barros, fotógrafa e dona do Blog Frango e Farofa.

—————————————————————————————–

Elisa, amei a sua viagem e o lugar é lindo, nem dá vontade de voltar não é?

O difícil é convencer o meu cliente vip a encarar calor e praia, mas quem sabe um dia!!!

Obrigada por participar, quem quiser falar sobre a sua viagem, dar dicas, melhor local para hospedagem e etc, envie um email para [email protected] com fotos (sem marca d’água para que seja editada) que publicarei aqui com carinho.

 

Se você gostou dessa postagem Diário de Viagem: Aruba por Elisa Barros, compartilhe nas suas mídias sociais e aos seus amigos.
Não esqueça, de seguir o blog Manga com Pimenta nas Mídias Sociais. :)

Não esqueça de participar da Comunidade do Manga com Pimenta do Google Plus. Clique aqui para participar! Vamos trocar receitas, dicas, postagens e prosear um pouco.

Também siga o meu perfil no Google Plus: +NanaRicchetti e no instagram @blogmangacompimenta confira as ultimas novidades por lá.

Ah Paris, Paris…

almofadas1

almofadas2

almofadas3 almofadas4

{Fotos do Blog Almofadas & Bandejas}

 

… Paris a cidade dos apaixonados!

A Carol é uma blogueira e cliente muito fofa, que vive na França e tem um blog com várias dicas. O que eu mais gostei do blog dela, são as dicas sobre viagens e, principalmente, passeios em Paris. Sim, claro, ela não fala só de viagens, no blog vocês encontrarão também outros assuntos: restaurantes, decoração, receitas e coisinhas de casa :)
Tudo que nós gostamos, não é?

Se interessou?

Clique aqui e visite o Blog Almofadas & Bandejas.

Aproveitem para olhar o novo layout que acabei de entregar para a Carol, com um ar romântico e com o jeitinho bem francês retrô (ahhh Paris…).

Diário de Viagem: Brincando de Casinha? (última postagem sobre a viagem)

Chegamos à última postagem Diário de Viagem do blog, como é ruim cortar laços de uma viagem que nos fez bem, mostrou que eu e o Cliente Vip, além dos trancos e barrancos, vivendo na montanha russa da vida, personalidades tão parecidas e ao mesmo tempo, tão diferentes, nos damos super bem. Sinceramente, nem parece que passaram nove anos, é sério!
Lá se foi a nossa comemoração, com gostinho de saudade, com aquela sensação que vamos voltar e se voltarmos, não sairemos mais da cidade (um, dois, três: virando argentinos!).

A cidade é pequena, mas a sua natureza é grande, qualquer parte do ano, você poderá curtir a cidade e sempre com o gostinho “deixamos para trás algo ou de alguma coisa a fazer”.

A última postagem quero mostrar as casas por lá, uma mais fofa que a outra. Algumas feitas de latão (ou alumínio, sei lá) para proteger do frio e do vento e por dentro é madeira ou alvenaria. Outras são mansões fabulosas, que você para na frente e fica imaginando quem mora no humilde lar.

Claro, tem as casas de madeira, fabulosas, charmosas que faz você se imaginar tomando um chá ou chocolate quente enquanto a neve cai.

O mais fofo, é esse pequeno detalhe que achamos em cima de uma casa, é uma baleia cata vento e um ratinho de metal, juro, quero para mim.

Agora é vida real, muito trabalho para fazer e receitas para postar. Cheguei em casa louca para cozinhar e foi o que eu fiz, nada light (vou retornar com a dieta, mas por favor, deixa eu curtir a saudade da cidade mais linda que eu já vi comendo comfort food), mas eu sei que vocês vão gostar. Então, até amanhã com uma receita aqui no blog, ok?! :)

Diário de Viagem: Gastronomia em Ushuaia

A Gastronomia de Ushuaia se divide em três partes: Mar: com seus peixes, mariscos e frutos do mar. Terra: com suas carnes. Cozinha Internacional: com suas comidas italianas, japonesas entre outras. A internacional deixamos para lá, não era o nosso foco, apesar de termos comido uma pizza antes de embarcar e a massa é mais grossa que daqui, sim, mais grossa (se aqui já tem massa grossa, imaginem!), costume na Argentina.
Sinceramente, me decepcionei com a baixa qualidade dos restaurantes, a culpa pode ser de São Paulo com sua alta gastronomia ou pelo fato de eu saber cozinhar, mas em muitos restaurantes a comida era fria, com pouco tempero ou sal. O Cliente Vip fala: “é a cultura daqui, você que dá o tempero final da comida, não é igual a São Paulo que tudo já vem temperado e pronto”, enfim, não curti mas não fiz dessa viagem uma viagem gastronômica.

Decidimos experimentar nos primeiros dias a Centolla, uma espécie do Caranguejo Rei, enorme, parecido com o caranguejo do Alasca. Fomos ao restaurante Tia Elvira, um daqueles que tinhamos lido bons comentários, o ambiente é pequeno e gostoso, mas a comida parecia ter sido preparada antes e congelada ou usavam produtos prontos. O suco tivemos certeza que era industrializado porque a nossa companheira de viagem perguntou para a garçonete. A Centolla até que não estava ruim, mas o  creme de parmesão era enjoativo e estava ralo. Foi a nossa primeira experiência e não foi muito bem vinda por mim.
Outro lugar que comemos a Centolla foi no Maria Lola Restó, o ambiente é lindo, os valores super bacana, fomos atendidos pelo dono do local e a comida, a melhor de todas que comemos pela cidade. Pedimos uma entrada que vinha vários frutos do mar, típicos da região e a Centolla, super recomendado. Quem quiser comer uma Centolla de qualidade em Ushuaia vai gastar entre 100 e 150 Pesos em um prato para uma pessoa.

Depois trocamos os restaurantes clássicos pelos “tenedor libre”, ou no bom português: “coma o que quiser e pague um valor x”. O primeiro a ser visitado foi o famoso Arco Iris! Para quem não espera um lugar lindo, serviço de mesa, pintura bonitinha, nenhuma mesa com problemas do tipo bamba ou torta, apenas liga para a comida, até que vale a pena. Comida boa, mas o que me surpreendeu mesmo foi a comida chinesa e o churrasco, muito bem feitos. A única coisa que os garçons fazem no restaurante é anotar o seu pedido de bebidas, colocam na mesa (você mesma serve no copo) e trocam os pratos, quando for se servir novamente no buffet. O Churrasqueiro era uma pessoa com camiseta comum e cheio de tatuagens, mas lembre-se, quem vê cara, não vê coração. Um calor infernal naquele pequeno espaço, ele era super simpático e até pediu para retornar outro dia (não retornamos por falta de tempo). O valor foi 90 Pesos por pessoa.

Outro tenedor libre que provamos foi o La Estancia, o lugar é super bonito, mas achamos dois brasileiros perdidos, o resto das pessoas eram famílias francesas, italianas, alemãs, resumindo, os europeus. O buffet de salada era o melhor, muitas opções e claro, tempero a parte. A comida pronta estava fria, a Paella sem graça, carne é melhor pegar com o “homem do churrasco”, deixe do buffet de lado. O Churrasco foi o melhor que comemos, um churrasqueiro super bacana, usando jaqueta de chefe e também super atencioso.  Pedimos um pedaço pequeno de carne e de cordeiro e sempre era um pedação de carne (imagina o grande?). Resumindo, fiquem com o buffet de salada e com o churrasco, que você comerá como um rei. O valor foi 120 Pesos por pessoa.

Nesse dia experimentamos a cerveja Patagonia, foi o nosso amor de cerveja nessa viagem! Claro, a Quilmes continua sendo a nossa queridinha, já que podemos encontrar ela por aqui. Sobre a Beagle, não achei muita graça e não experimentamos outras que são feitas e vendidas na região. Mas um amigo do Cliente Vip que ganhou uma Cape Horn nossa, provou e gostou. O preço médio da cerveja por lá é de 15 Pesos (garrafas pequenas) e 40 Pesos (garrafas grandes). Não tomamos os vinhos, achamos caro o valor nos restaurantes (70 Pesos a garrafinha de 350ml) e deixamos para experimentar um dia, quem sabe, em outra viagem para Argentina.

Também jantamos no Café-Bar Banana, um combinado por 70 Pesos. Vinha uma sopa sabor “sopa de saquinho”, um bife frito, uma salada de tomate e alface e uma porção super pequena de batata frita. O atendimento foi até que bom, apesar do Cliente Vip não ter sido atendido por ter sentado à mesa 10 minutos depois de nós, o restaurante é bem bonitinho. Bem, como dizem por aqui, o restaurante mais barato, você quer o que? Dá para matar a fome.

Todos os restaurantes você não precisa pagar uma taxa de serviço ou gorjeta (propina), paga para quem você quiser e o valor que você quiser. Também, se não quiser pagar, não pague… mas é bom agradecer por um bom serviço de mesa e sempre agradecer o churrasqueiro (eles merecem, vivem no “Inferno de Dante”!!).

Para sobremesa, coloquem na lista os sorvetes artesanais! São os melhores que já experimentei e enormes, mesmo estando um frio do carvalho, custam em média 20 Pesos.

Ah supermercado, meu shopping favorito! Claro que essa brasileira maluca precisava conhecer os supermercados de Ushuaia :)

Fiquei apaixonada pela qualidade e valores, sai muito mais barato você comprar várias coisas para um lanchinho e comer na pousada, em média gastamos no supermercado 80 Pesos e durava três dias. O salame é o melhor que eu já comi na minha vida, as batatas fritas nem se fale. No fim do mundo tem Carrefour, mas nem chegamos perto, usamos a rede La Anónima para comprar as nossas besteirinhas e trazer para casa doce de leite, balinhas e etc.

Enfim, a minha segunda e última reclamação dos brasileiros fora do Brasil: quando você entrar em um restaurante ou qualquer outro lugar e ver pessoas falando alto, querendo aparecer ou gritando “vem aqui fulano”, fazendo com que o resto do mundo olhe para aquela mesa ou grupo de pessoas, sim, são brasileiros.
Ah, sem esquecer do Aeroporto de Ezeiza, na ida, onde várias pessoas fazem malabarismo para colocar sua bagagem no check-in e uma bunda grande ( brasileira sem noção ) está no meio do caminho ocupando o check-in ao lado, atrapalhando a pesagem e passagem de malas ou uma pré-adolescente mimada, e seus pais ignorando o resto das pessoas na fila, decide sentar-se na balança, certeza que são brasileiros.
Sim, eu tive que pedir licença para um grupo de brasileiros que estavam fazendo isso no aeroporto, claro, cara feia foi feita, mas sou brasileira também e sei mandar sair de perto (sem fazer escândalo, por favor!
Se fosse o Cliente Vip, ia resolver tudo da forma menos gentil, aproveitando que ele estava com uma mala de 1,70m(com todo equipamento de snowboard dele), porém a paciência dele fez com que espere e veja o que o grupo de brasileiros iria fazer.)

Diário de Viagem: Praça Malvinas

Olá pessoal, nessa postagem vou falar um pouco das Ilhas Malvinas, não, não fomos até lá ( infelizmente, fica pra uma próxima ), mas tivemos a oportunidade de conhecer a Plaza Islas Malvinas, em Ushuaia, onde estão lembranças, fotos, monumento e homenagens a estes, que na minha opinião e dos argentinos também, são reconhecidos como os “Heróis das Malvinas”.

A Guerra das Malvinas, aconteceu a cerca de 30 anos atrás (completos em abril deste ano) e contribuiu para a queda da ditadura militar argentina em 1983. Enfim, o assunto ainda é algo sensível para se falar na Argentina, principalmente em Ushuaia, onde foi o principal porto e base durante o conflito. Em diversas fotos na praça e textos sobre a guerra, é possível perceber que o interesse da Argentina nas Ilhas Malvinas não é semelhante ao do Reino Unido, talvez por isso os britânicos não sejam tão bem vindos em Ushuaia.

De qualquer forma ao chegar na praça sente-se o clima triste, pensando agora, lembro que durante minha caminhada e fotos, não pronunciei uma só palavra, apenas li, aprendi mais sobre a história e consequentemente, respeito mais ainda os “caídos”, homens que bravamente lutaram e mesmo em desvantagem militar, concluíram feitos incríveis, de extrema inteligência frente aos navios britânicos.

Na praça pode-se apreciar, além das fotos e diversas placas em homenagem, o Monumento “Abrazo Emotivo”, com o nome de todos aqueles que lutaram nas Malvinas e pereceram, juntamente com uma chama eternamente acesa, com os dizeres referentes ao Trigésimo aniversário da Guerra das Malvinas ( 2 de Abril de 1982), mas o que me emocionou mesmo, foram textos, em duas placas carregados de sentimento. Infelizmente os britânicos venceram, mas a Argentina até hoje busca soberania das Ilhas, com meu apoio !
Como vi em diversas faixas por lá : Las Malvinas Són e Serán siempre Argentinas !

(*Postagem escrita pelo Cliente Vip)

Diário de Viagem: A loja mais fofa de artesanato {Tricô e Crochê}

Diário de Viagem: A loja mais fofa de artesanato {Tricô e Crochê}

Diário de Viagem: A loja mais fofa de artesanato {Tricô e Crochê}

Diário de Viagem: A loja mais fofa de artesanato {Tricô e Crochê}

Diário de Viagem: A loja mais fofa de artesanato {Tricô e Crochê}

 

Diário de Viagem: A loja mais fofa de artesanato {Tricô e Crochê}

Diário de Viagem: A loja mais fofa de artesanato {Tricô e Crochê}

Diário de Viagem: A loja mais fofa de artesanato {Tricô e Crochê}

Diário de Viagem: A loja mais fofa de artesanato {Tricô e Crochê}

Essa loja fica ao lado da Casa de Chá (já postei aqui) e fiquei apaixonada. Não, não esperem encontrar na cidade uma loja assim e com produtos de qualidade, olha que andamos bastante para comprar um gorro para mim e tudo que encontrávamos me deixava triste. Ou eu sou uma eterna adoradora das peças antigas de frio ou vai me entender… não precisa de muito: sou chata.

Lá você encontra de tudo, até lã para fazer seu próprio casaquinho (por sinal, tinha uns casaquinhos prontos maravilhosos e outros não, mas gosto cada um tem o seu). O que eu fiquei realmente apaixonada foi a decoração da loja e quase falei “Marido, me deixe aqui, vou morar nessa casinha e viver como a minha avó vivia” ou “por favor, por favor meu cartão de crédito”.

“Mas você comprou algo?”

Ah sim, comprei o meu gorro de lã tão sonhado que eu estava procurando. Melhor de tudo, quem achou foi o meu marido. Oi?!
É, foi o meu marido, durante esses nove anos juntos ou ele já me conhece muito bem ou foi pura sorte, pura sorte…
Cof cof, está mais fácil dele me conhecer, mas não contem para ninguém, para o Cliente Vip não ficar alegrinho, por que eu continuo chata para roupas, sapatos e etc (Oi Amor, você por aqui?). O valor eu não lembro, acho que foi 80 pesos argentinos, porém, algumas peças eram mais salgadas no valor, provavelmente as peças mais vendidas e outras peças com preços justos, exemplo as blusas de lã.

Ahhhh o cartão de crédito sobreviveu nessa viagem, o bom marido fez eu entrar no eixo em cada loucura consumista feminina e voltamos com ele zerado (Como pode?! Milagres? Pergunte para o Cliente Vip).

Não achei o site da Cousilu Tejidos Del Martial, mas achei o facebook e segue o link.

Se você gostou dessa postagem Diário de Viagem: A loja mais fofa de artesanato {Tricô e Crochê}, compartilhe nas suas mídias sociais e aos seus amigos.
Não esqueça, de seguir o blog Manga com Pimenta nas Mídias Sociais. :)

Não esqueça de participar da Comunidade do Manga com Pimenta do Google Plus. Clique aqui para participar! Vamos trocar receitas, dicas, postagens e prosear um pouco.

Também siga o meu perfil no Google Plus: +NanaRicchetti e no instagram @blogmangacompimenta confira as ultimas novidades por lá.