Receita de Massa de Pizza

Postado em Receitas / Tuesday, 04 de March de 2014

Bem… não… é… vou jogar limpo!

As pizzas que são entregues aqui em Porto Alegre são diferentes das pizzas de São Paulo e agora compreendo porque as pizzas paulistas são tão famosas.

Entenda, elas não são ruins, os recheios são diferentes dos recheios das pizzas paulistas, mas alguns sabores não me agradaram.

Exemplo: a pizza portuguesa em São Paulo tem os seguintes ingredientes no recheio: presunto, mussarela, tomate, ovos cozidos, ervilhas, cebola e azeitonas.

A pizza portuguesa aqui em Porto Alegre, leva os seguintes ingredientes: Mussarela(nem todas), presunto, tomate, cebola, pimentão e azeitonas.

No caso da portuguesa, o pimentão não me agradou e senti falta da ervilhas, dos ovos… senti mesmo!! Não me julguem.

Os preços são parecidos com os de São Paulo e algumas chegam a ser até mais caras. Algumas pizzarias tu paga apenas o valor do tamanho da pizza, podendo escolher qualquer sabor e outras você escolhe por categoria. Sei que tem pizzarias melhores de outros bairros, mas as taxas de entrega são bem altas (não tinha taxa de entrega em São Paulo, isso nos assusta um pouco quando junta o valor total).

Depois de experimentar algumas pizzarias do bairro, decidimos o seguinte: entre pagar 45 reais por uma pizza (com a taxa de entrega e de brinde, um refrigerante), estamos preferindo fazer a nossa pizza com os sabores que queremos e estava acostumada a comer quando morava em São Paulo;

E assim, foi feito!!!

Massa de Pizza

pizza1

Ingredientes:

1 Kg de farinha de trigo
30 gramas (ou um envelope) de fermento biológico
3 xícaras de água morna
3/4 xícara de óleo
1 colher de chá de sal
1 colher de chá de açúcar

Modo de Preparo:

Misture o fermento no açúcar e uma colher de sopa de farinha de trigo e misture com um pouco de água morna, ele vai virar uma papinha e começará a criar bolhas. Deixe descansando por alguns minutos.

Coloque 800 gramas de farinha de trigo na mesa e faça um buraco. Para quem não tem mesa, pode fazer em uma bacia (exemplo eu, que ainda não compramos uma mesa para cozinha). Abra um buraco no meio e coloque o óleo e o fermento. Misture o liquido do centro com a farinha, de dentro para fora e vá adicionando/alternando com água morna, até desgrudar das mãos. Eu gosto de adicionar o sal por último, já que ele reage com o fermento não deixando a massa crescer.

Eu costumo deixar sempre um pouco de farinha fora “da roda”, caso precise adicionar mais farinha na massa pela questão da água (as vezes não precisa adicionar mais água e tem caso que precisa adicionar mais farinha caso a massa fique molenga), por esse motivo não coloco 1 quilo de farinha logo de cara. Gosto de sentir a textura, limpar as mãos com a farinha seca, socar mais um pouco e depois deixar uma camada fina de farinha em cima da massa quando estiver descansando.

Faça duas bolas com a massa e deixe a massa crescer por 30 minutos.

Aqueça o forno e abra os discos nesse momento.

pizza2

Em uma forma untada (com manteiga e farinha), coloque os discos de pizza e pincele com molho de tomate.

Fure a massa com um garfo e leve ao forno por 15 minutos em temperatura média. Quem quiser, pode congelar o disco de pizza depois dessa pré assada (depois de fria, é claro).

Faça o recheio de sua preferência, nessa pizza nós fizemos com lingüiça (ou salshicão como é conhecido por aqui) Borrússia triturada no processador (sim é a marca de uma lingüiça tri-boa daqui, que os gaúchos usam muito para churrasco e não, não é um plubieditorial) e cebolas.

Na verdade, eu queria fazer com lingüiça calabresa… só não avisei o Cliente Vip que eu estava querendo fazer pizza.; Então no momento da compra, os salshicões venceram a batalha do preço e foram eles os escolhidos para fazer a pizza… mesmo assim, trocando as lingüiças (oi?!), a pizza ficou ótima.

Voltando ao modo de preparo, coloque o recheio na massa, um pouco de azeite e para quem gosta, uma pitada de orégano.

Retorne a pizza para o forno, durante 15 minutos ou até a massa ficar dourada.

Está pronta para servir e todos vão amar a sua pizza feita em casa.

Ps.: Ok, não ficou a pizza paulista, nem de perto, mas matei a saudade de comer a minha pizza “orra, meu!!!”.

Queijadinha Express

Postado em Receitas / Friday, 28 de February de 2014

Eu e o cliente vip somos duas formiguinhas, mas confesso que não morro de amores pela queijadinha, já o cliente vip…

É muito raro ele pedir algo, mas dessa vez ele pediu e foi apenas uma vez, não falou mais do assunto, só que fiquei com isso na cabeça e fiz, essa queijadinha bacana para o meu marido.

Queijadinha

queijadinha

1 lata de leite condensado
2 colheres de sopa de queijo parmesão ralado
3 ovos
200 gramas de coco ralado
1 xícara de chá de açúcar
2 colheres de chá de fermento em pó

Aqueça o forno a 200 ºC.

Em uma vasilha, bata primeiramente os ovos com um fouet, depois acrescente o leite condensado, o açúcar, o coco e o queijo ralado, misturando todos os ingredientes muito bem. Coloque o fermento, mexa bastante para incorpora-lo à massa. Quem quiser, bata todos os ingredientes no liquidificador para ser feliz :) e não ter trabalho com o fouet.

Preencha até a metade de forminhas de papel (sobre forminhas de metal) e leve ao forno por 30 minutos, ou até dourar.

Passeando com a Aimê no Parque Germânia

Postado em Pets Love! / Wednesday, 26 de February de 2014

gepq2

Confesso que a Aimê é como filha para mim e não consigo ficar muito tempo longe dela, por esses motivos, acabo levando ela para lugares que ela consiga ir andando, que conseguimos carrega-la a pé ou que dependemos de carona ou táxi (claro, uma corrida econômica).

Aqui já andamos com ela dentro de shopping (sempre no colo, não vi se é permitido deixa-la no chão, mas no colo, os seguranças do shopping não falaram nada), já fomos em bares e padarias com áreas abertas (dentro não pode) e claro, praças e parques.

Esses dias fomos em um parque bem bacana que tem aqui em Porto Alegre, que é novo perto dos outros parques e super estruturado para quem tem cachorro!!

gepq1

O Parque Germânia tem um caminho de pedra bem larga para você fazer caminhadas com seu dog e outras pessoas aproveitarem também para andar de bicicleta ou skate. Tem várias quadras, espaço para as crianças, área de mata reservada (dizem que ali tem animais, mas não vi nenhum), é um parque limpo e o mais especial que me chamou a atenção, é o espaço reservado para os cachorros!!!

gepq4

gepq5

Quando eu estava em São Paulo, na Praça/Parque Buenos Aires também tinha uma área para soltar os cachorros (literalmente) e claro, os donos ficarem mais relaxados, conversando enquanto os seus filhos caninos brincavam. Mas era um espaço pequeno e normalmente, tinha muitos cachorros e a Aimê ficava estressada com todos os cachorros querendo cheira-la.

Quando eu ia na praça com ela, não entrava na parte dos cachorros por causa do seu stress com os outros caninos (era meu sonho, estilo Cesar Millan, deixá-la correndo e brincando com seus irmãos cães) e ficávamos no lado de fora, acompanhando o movimento dos outros cães.

Quando eu vi o espaço para os caninos no Parque Germânia, fiquei boba!!! É gigante perto da praça Buenos Aires, com bastante espaço para os cachorros correrem e tem até equipamentos para você fazer um agility com seu bichinho.

O único ponto negativo, é a questão do espaço embaixo da grade e da cerca. Quem tem cachorro pequeno, acaba se preocupando com isso, já que a Aimê e outros pequeninos, passam tranqüilamente por ali, caso se sintam ameaçados e queiram fugir.

gepq3

Olha a cara de felicidade e satisfação da pequena, super feliz com o seu passeio, em ter contato com a grama, de cheirar as árvores, poder andar muito e claro, com a companhia dos seus pais que ela tanto ama.

Sobre as praças: já fui em algumas praças (que são muitas), porém, fiquei com medo dela pegar algum bichinho ou se machucar,  já que achei as praças bem sujinhas e algumas, mal cuidadas. Eu ainda não me toquei como funciona a limpeza da cidade, mas parece que cada condomínio,  prédio que limpem as ruas e não tem gari como em São Paulo, para fazer em todas ruas. Logo, as praças que são de todos (algumas tem até quadra), não tem esse cuidado e as pessoas largam garrafas (vi algumas quebradas) e outros lixos no meio dela, o que é triste.

Quem quiser ter mais informação do Parque Germânia, clique aqui.

Ps.1: sempre leve com você água para dar ao seu filho canino, coloque uma plaquinha de identificação com o nome do cão, o seu e telefone de contato e claro, não esqueça dos saquinhos para recolher o cocô. Quem quiser, pode levar petiscos para recompensar o cão por bom comportamento ou como agrado.

Ps.2: Só saia com seu cão na rua com todas as vacinas em dia, vermífugado e com remédio de prevenção aplicado contra pragas (pulgas, carrapatos e etc).

Ps.3: Fora do espaço canino, sempre ande com o seu cão usando a coleira e guia.

Bolo de Suco em Pó

Postado em Receitas / Tuesday, 25 de February de 2014

Aqui em Porto Alegre é difícil você achar algo aberto depois das dez horas da noite e quando estávamos em São Paulo, tínhamos uma padaria, mercado e uma lojinha de posto de gasolina 24 horas  para gastar bastante dinheirinho.

Ontem, faltando dez minutos para dez bateu uma vontade louca de comer algo doce… o que fazer? A geladeira está quase vazia e o que tinha lá, seria para ser feito no almoço ou jantar… nem leite tem nessa casa!

Ok, eu vou no supermercado hoje, antes que alguém fale.

Voltando ao assunto, achei uma receita de bolo feito com suco em pó na internet, na hora, nós dois fizemos cara feia: “será que fica bom?”, “será que o bolo vai crescer?” e etc e tal. Mas quem não tem cão (ops, eu tenho), caça com gato (… esse eu não tenho).

Bolo de Suco em Pó

bolosuco1

Receita daqui

Ingredientes:

3 ovos inteiros
3/4 de xícara de azeite
1 xícara de açúcar
2 xícaras de farinha de trigo
1 xícara de água quente ou leite quente
1 pacote de suco em pó tang (usei Frisco de Laranja e Acerola), sabor de sua preferência (algumas outras marcas reagem com o femento)
3 colheres de sobremesa (usei 3 colheres de chá) cheias de fermento para bolo

bolosuco2

Modo de Preparo

Bater os ovos (gemas e claras juntas) até aumentar de volume.
Adicionar o óleo e o açúcar, bater bem.
Intercalar farinha (de preferência peneirada) e a água (ou leite) e bater.
Colocar o suco em pó, bater um pouco mais para massa ficar aerada.
Misture o fermento na massa.
Assar em forno pré – aquecido médio por cerca de 30 minutos.
Para assar no micro-ondas é preciso acrescentar mais água quente para deixar a massa quase líquida e assar por 9 minutos (ou menos, depende do forno).

Não coloquei fé no começo e no meio também, já que a massa começou a reagir com o fermento, criando várias bolhas gigantes. Rezei, coloquei no forno e esperei os 30 minutos passarem.

Deu certo!! Deu certo!!!

O bolo ficou perfeito e super fofinho. O meu não ficou seco (antes que alguém pergunte) e a única coisa que não posso negar, que o gosto forte do suco é uma das marcas registrada do bolo. Então, se você não curte o gosto desses sucos em pó, nem pense em fazer ou coloque menos suco em pó para o gosto de ficar suave.

Lanche bom: Bolo de salame!!

Postado em Receitas / Friday, 21 de February de 2014

Vocês devem saber do meu drama com fotos noturnas e aqui no novo apartamento tem bastante luz na cozinha!

Tentei algumas “fotenhas” desse lanche diferente e logo fui ver como ficou. Não tem jeito, apesar da foto estar bacana, eu continuo não gostando de tirar fotos noturnas, tenho a sensação que perdi a magia em algum canto do planeta que esteja com sol.

Mas essa é uma receita que vale a pena estar no blog e quem sabe, você, leitora ou leitor, faça esse bolo bacana para sua família (ou apenas para ti) nesse final de semana!

Bolo de Salame

bolodesalame

Receita daqui.

Ingredientes

Massa
4 ovos
1 xícara de chá de leite
1 colher de chá de sal
3/4 de xícara de chá de azeite ou óleo
3 xícaras de chá de farinha de trigo
1 1 colher de sopa de fermento em pó

Recheio
150g de salame picado
1 colher de chá de orégano
1/2 xícara de chá de azeitonas verdes picadas
Salsa picada a gosto
Cubos de muçarela

Preparo
No liquidificador bata os ovos, o leite, o sal, o azeite, a farinha de trigo e o fermento. Transfira a mistura para uma tigela e misture o salame, muçarela, o orégano, a azeitona e a salsa. Coloque em uma fôrma de bolo inglês, untada com margarina e polvilhada com farinha. Asse no forno preaquecido a 200ºC durante 35 minutos ou até dourar.

Kitnet feminina… bem bacana e fofinha {Decoração}

Postado em Brincando de Casinha / Thursday, 20 de February de 2014

Esse vídeo pode ser de grande ajuda para as meninas que estão indo morar sozinha e vão optar pela kitnet!! Olha que bacana, pintar uma parede diferente, uns quadrinhos fofos e pronto, seu lar já tem personalidade.

Espero que ajudem as pessoas que sempre vem aqui, a procura de uma solução para o seu mini pequeno minusculo apertamento :)

Maionese temperada para petiscos e saladas

Postado em Receitas / Wednesday, 19 de February de 2014

Lembro quando cheguei aqui e ainda estávamos hospedados na casa de uma amiga, lá fui eu toda feliz fazer salada de maionese… abri a geladeira e falei “você não tem maionese?”, a minha amiga logo respondeu “não, eu faço a maionese na hora. Essas prontas é muito ruim e aqui normalmente, o pessoal faz a sua maionese”.

A minha cara de cozinheira de araque nesse momento reinou aqui no sul.

Eu ainda não estou sendo uma boa gaúcha cozinheira e com a alma  de paulista que adora usar os prontos industrializados (porque tempo é dinheiro… ou quase isso…), fiz essa maionese express, sem frescura e com muito amor.

Maionese temperada para petiscos e saladas

maioneseon

Tudo que eu usei:  maionese pronta mesmo, pimenta calabresa, orégano, alguns dentes de alho (ao gosto do freguês) e suco de meio limão.

maionesedois

Dei uma amasadinha nos alhos, coloquei todos os ingredientes dentro do copo do mixer (pode usar liqüidificador) e bati todos os ingredientes. Simples, fácil e gostoso!

maionesetres

Achei que ficou bom, muito bom.

Usei para colocar em uma salada de macarrão que vou publicar por aqui, logo logo, mas você também pode servir para molhar petiscos, batatas, pedacinhos de carnes empanadas, comforme a sua imaginação ou sua fome desejar.

Todas as cores em um lugar só!! Decoração simples e criativa.

Postado em Brincando de Casinha / Tuesday, 18 de February de 2014

Carolyn1 Carolyn3 Carolyn4 Carolyn5

{Fotos Virginia MacDonald – Fonte Turbulences Déco}

Sabe, decorar é fácil… não, decorar não é fácil!

Precisa de muita criatividade, pesquisa e as vezes sempre um bom orçamento. Quando você conhece os lugares que pode comprar baratinho ou pegar de graça certas coisas para reciclar e tornar algo único, vale a pena e é um orgulho muito grande.

Minha casa continua uma tela em branco não tão branco, porque as paredes não estão pintadas de branco… nem sei o nome da cor da parede, mas isso não vem ao caso.

Vai demorar ainda para deixar o nosso novo lar do jeito que queremos, já estamos planejando certas coisas, mas requer tempo e dinheiro para deixar com o nosso gosto. Ah, não posso esquecer das discussões que teremos, já que eu tenho um gosto e o cliente vip tem outro. Está vendo, como é algo bem complicado?!

Hoje eu deixo uma inspiração para quem gosta de cores e tem criatividade a mil para criar uma decoração fofa como está!

Para ver mais, clique aqui.

Um mês e um brinde com suco de melancia…

Postado em Receitas / Monday, 17 de February de 2014

Nem parece, mas o tempo voou e essa semana fará um mês que o meu coração é gaúcho. As vezes, eu lembro de “um não sei o quê” de São Paulo, mas é bem isso: é “um não sei o quê”, algo que parece um cheiro ou um som, mas que não faz falta, não faz diferença e não dá saudades.

Na verdade, a única saudades que eu sinto é dos meus pais e dos meus amigos.

Só que aqui está tão bom, tão querido e tão amado… que eu só lembro de “um não sei o quê”, que não tem peso, algo que está sendo guardado em um baú lá no fundo do coração.

Já temos novos e velhos amigos, novos vizinhos… ah, temos uma vizinha muito querida, uma senhorinha que é uruguaia, uma alegria em pessoa. A Aimê sempre dá uma cheiradinha na porta com esperança da vizinha estar por lá e poder entrar, rondar e comer a comida do seu gatinho (oi?!).

Não tem preço você ver as crianças brincando na praça, os vizinhos sentados nas suas cadeiras de praia e tomando um chimarrão. O melhor de tudo é sentar embaixo de uma árvore, relaxar sentindo um vento fresco batendo nos cabelos.

Sim, aqui é bem mais calmo que São Paulo, parece que estou de férias em alguma cidade praiana por causa do calor. Que esses dias, não está tão calor, está um clima bacana e um vento bem gostoso.

Suco de Melancia

sucomelancia

Aqui existe uma feira bem pequena na rua de cima, nada que lembra as feiras enormes de São Paulo, mas bem farta de frutas e legumes. Acho que em dez anos de casada, nunca fiz uma feira, tudo era comprado no supermercado (mas eu conheço feira, já fui antes de casar e sempre era para comer pastel) e essa foi nossa primeira vez juntos, um passeio curto mas que não posso deixar de fora aqui nesse “diário virtual”, tornou-se um momento especial.

Compramos uma melancia doce, tão doce que não precisou de açúcar para fazer esse suco e o valor é 12 reais uma inteira (não sei se está caro ou barato, para frutas, perdi a noção do preço…).

O cliente vip já deu a idéia de fazer um suco para o almoço e foi algo bem simples. Bater um punhado de melancia com um pouco de água gelada e pronto, agora era só tomar e refrescar. É, eu já queria estar com a minha hortinha (aqui tem como colocar algumas plantas na janela), já que adoro suco de melancia com um pouco de folha de hortelã, mas fica para próxima.

Nesse momento, lembrei quando citei que a melancia estava em alta nos EUA quando lá era verão, porque ela é a cara do verão! Nesse momento, eu sabia que estava curtindo o verão, algo que sempre odiei em São Paulo, passar calor junto com várias pessoas que tinham que suportar um ônibus cheio e loucos para chegar em casa, tomar um banho, tomar algo gelado (sem pensar no sabor) e acordar no dia seguinte para voltar a trabalhar.

Ah, até a Aimê, que não é boba nem nada, aproveitou para comer alguns pedacinhos de melancia (sem semente) e bem gelada… olha, a bichinha gosta dessa fruta, viu?!

Ps.: já estou fazendo algumas receitas para publicar aqui no blog, logo logo, voltaremos ao normal.

A primeira viagem da Aimê {Levando o seu cão no avião}

Postado em Pets Love! / Friday, 31 de January de 2014

Eu tinha em mente que o gasto maior dessa mudança seria com a Aimê e por esses motivos, pesquisamos muito para decidir qual seria a melhor forma de levarmos nossa cachorra conosco. Nossas principais perguntas: “Qual seria a forma mais rápida e menos cansativo para a nossa pequena?”, “Vale a pena alugar um carro?” ou “Avião ou Ônibus?”.

Vou contar como foi essa saga “minha filha vai comigo, nem que seja a pé!”:

- Colocamos no papel os custos e benefícios de irmos embora de carro… apesar de ficarmos mais “livre” por poder parar em algum posto na estrada, precisaríamos achar um carro grande para trazer a mudança conosco.

Deixamos muitas coisas para trás, mas ao mesmo tempo, precisávamos trazer as roupas, a máquina de lavar roupas, geladeira, fogão, mesas, computadores e etc. Não ia valer a pena pelo risco (já que não teríamos seguro da mudança) e  possibilidade de achar um carro de grande porte que leve tudo era mínima. Sem contar, que seria complicado achar um lugar para dormir e que aceite cachorro.

Logo, descartamos a viagem de carro.

- A viagem de ônibus também era uma das alternativas! O pouco que eu li, você compra uma poltrona para o cachorro que precisa ir dentro do kennel no seu lado. Mas paramos e pensamos, é muito tempo de estrada e a Aimê não estava acostumada com viagens longas.

Outro detalhe, que toda vez que íamos ver uma caixa/mala de transporte, ela se estressava e queria fugir para o mais longe possível. Agora imagina um dia inteiro, ela presa dentro de uma caixa, estressada e não entendendo nada do que está acontecendo. Também foi descartado essa possibilidade de viagem.

- Sobrou a viagem de avião, que dura uma hora e vinte minutos!! Que também não seria nada barato, pela pequena pesquisa realizada… mas era o ideal.

Primeira providência foi pesquisar sobre transporte de animais em todas as companhias aéreas!

A Aimê não é uma yorkshire terrier pequena, ela é bem grandona (tamanho de um Maltês? Acho que sim!) e pesa cinco quilos e meio. A única companhia certa para levar a Aimê, seria a TAM que aceita cachorros até 10 quilos na cabine.

Porém, o kennel permitido é minúsculo e li na internet algumas pessoas reclamando, que até um cão de dois quilos não ficava confortável naquelas medidas. A única coisa que me motivou foi relatos de blogueiras que viajaram com a TAM, falando que a companhia apenas pesa o animal e não faz a medida do kennel.  Assim, comecei a rezar para ter a mesma sorte que essas blogueiras…

Segundo passo, foi os preços:

Taxa de R$ 90,00 (noventa reais) + (Total do peso da caixa de transporte e do animal multiplicado pelo correspondente a 0,5% da tarifa cheia, do trecho a ser voado).” – Texto tirado da página da TAM.

Primeiro, o atendimento da TAM por telefone é horrível!

Na verdade, eu não tive atendimento, porque fiquei uns 20 minutos falando com uma voz eletrônica, que não entendia nada que eu falava. Quando consegui ser transferida para um atendente, fui informada que era uma espera de 1h30 minutos…

Desliguei o telefone!

Pedi para uma amiga ver com o seu marido, que é agente de viagem, o valor da tarifa cheia (mesmo não sendo a tarifa do dia da viagem, só para ter noção do $$$ que teríamos que pagar), além dos 90 reais, pagaríamos mais cento e pouco da passagem da Aimê.

Logo, percebi que a viagem da Aimê ia ser mais cara do que as nossas passagens!! Contando com o valor de transporte, veterinário e o Kennel.

Certo, foi o momento de pesquisar em as outras companhias para transporte no porão!

A primeira que liguei foi para Avianca (eu tinha vindo com eles para Porto Alegre e amei). No site ainda estava transporte de animal com o kennel até cinco quilos. Eu já sabia que ela não poderia ir conosco na cabine, mas queria ver se eles transportavam no porão.

Tive uma grande surpresa, a atendente informou que poderíamos leva-la conosco na cabine, já que Avianca aumentou o peso do animal com o kennel para 8 kilos. Imagina minha felicidade, só não lembro se dei pulinhos de felicidades na sala naquela hora.

Outra coisa que me agradou muito, foi as medidas do kennel  da Avianca, que é  maior das medidas informada pela TAM. Isso me deixou muito feliz, já que a Aimê não ia viajar estilo “sardinha”.

Não reservei a passagem e fomos correndo no Pet Center comprar a sua malinha… eu não sei aonde as companhias tiram as medidas, porque é impossível achar algo do tamanho que eles pedem. A maioria dos kennel custam 250 reais, uma fortuna, mas conseguimos achar um kennel com as medidas próximas da Avianca e custando 70 reais, uma bela economia!

Pronto, compramos a malinha e fizemos o adestramento para a Aimê entrar e ficar quietinha (vou fazer um post com fotos ou quem sabe um vídeo, de como foi esse adestramento). Depois de três dias e muitos petiscos, ela acostumou com a malinha e começou a ficar quietinha dentro dela.

O último passo, foi  o veterinário!!

Foi uma facada para tirar um simples atestado de saúde, foi cobrado 100 reais…

Acredito que esse valor é por causa do bairro que morávamos, clinica de bairros mais afastado do centro, devem cobrar bem menos.

Reservamos nossas passagens pelo site (que sai mais barato do que comprar pelo telefone) e liguei para Avianca pedindo o transporte da pequena, no mesmo dia tive a confirmação do seu embarque conosco.

Chegou o grande dia, passamos pelo check-in tranqüilamente, a Aimê tinha engordado 400 gramas, mas nada que atrapalhava a sua viagem. A guria também não mediu o kennel, mandou preencher uns papeis e ir na loja pagar a “passagem” da minha pequena.

Fiquei rezando no lado de fora da loja para não ser uma facada e quando o cliente vip chegou, falou “sabe quanto foi?” e eu “não, me fale”…suspense!! E vocês, sabem quanto foi????

Acreditem, foi 36 reais!!! A passagem da Aimê foi 36 reais!!!!

Depois de pegar os documentos da Aimê, as fichas preenchidas e a autorização, partimos para o Embarque. Para quem nunca viajou de avião com o seu Pet, você tira o cachorro do kennel para passar no raio-x, pode ser uma informação besta, mas achei que ela ia passar naquela caixinha preta dentro do kennel hehe

Ela foi bem tratada por todos, a agente do raio-x da Infraero ficou apaixonada pela pequena!

Engraçado é ver a cara de todos do aeroporto na sala de embarque, não acreditando que um cachorro estaria embarcando conosco na cabine. Algumas pessoas chegaram a questionar se o kennel (e ela) não eram muito grandes para ir na cabine… “oláááá, se ela passou pelo check-in, está tudo dentro das regras de transporte de animal da Avianca e ninguém falou nada, porque você tem que falar?!”

Outras pessoas ficaram surpresas de poder levar o animal conosco na cabine, pediram informação e perguntaram do valor.

O embarque e a viagem foi super tranqüilo, o chefe de cabine (ou comissário chefe, antigamente) foi todo atencioso e preocupado com a sua passageira canina. Ele até falou que tem uma cachorra e que ama de paixão, por isso trata seus passageiros caninos com atenção. Perguntei se poderia levantar o kennel para dar uma olhada nela (já que ela viajou nos nossos pés, isso é regra para todas companhias!) e ele falou para não tirar ela da malinha, mas que poderíamos sim levantar por pouco tempo e ver se estava tudo ok.

A viagem durou uma hora e trinta minutos, a Aimê chegou bem, saiu da malinha ansiosa e estranhou muito no começo. Mas quando chegou em casa e reconheceu suas coisas, o cheiro e os móveis, ficou mais relaxada. A única coisa que ela anda sofrendo (e nós também), é com a onda de calor que está aqui no Sul. Mas isso não tem o que fazer, apenas rezar para o tempo virar e esse calor ir embora.

Mais informação, sobre o transporte de animal pela Avianca, clique aqui.