Desta vez decidi arriscar com um bolinho assado aqui na cozinha.

Ponto positivo: você foge da fritura!

Ponto negativo: o bolinho fica sem cor, sem o bronzeado que gostamos tanto daquela fritura maneira. Também não tem aquela crocância da fritura.

Eu vou te dizer, bolinhos sem cores nunca nos dão apetite por não estarem bonitos, dourados ao estilo “muso” do verão.

Mas isso não quer dizer que ficou ruim, nem um pouco e a outra notícia boa, você pode usar essa mesma receita para frita-lo, caso não tenha problemas com a “dona friturinha”.

Bolinho de Aipim recheado e assado no forno

bolinhodeaipimcarnemoida1

Ingredientes:

1 xícara de chá de mandioca cozida e amassada
1 ovo
4 colher sopa de manteiga
3 Colheres de sopa Água
1/2 xícara de chá de farinha de trigo
2 colheres de sopa de queijo parmesão ralado
salsinha ou uma erva do seu gosto
sal a gosto

Recheio (opcional):

400 gramas de carne moída
1 cebola grande picada
2 dentes de alho
sal e pimenta do reino a gosto

Modo de Preparo:

Cozinhe a mandioca com água e sal até que fique bem macia. Escorra a água e amasse com um garfo ou um espremedor de batata até virar quase um purê.

Em uma panela em fogo baixo adicione a manteiga e deixe derreter. Junte a farinha e forme um roux (uma técnica, que fazemos principalmente para engrossar um molho branco). Junte a água, a mandioca, sal, queijo ralado e salsinha (ou uma erva do seu gosto) misture até formar uma massa, ficando parecida com a massa de coxinha.

Espere a massa ficar morna e sove com as mãos até conseguir formar uma massa solida e macia.

bolinhodeaipimcarnemoida2

bolinhodeaipimcarnemoida3

bolinhodeaipimcarnemoida5

Faça bolinha e recheie com o recheio que desejar, aqui em casa foi de carne moída.

Empane os bolinhos passando na farinha de trigo, na água e na farinha de rosca.

Coloque em uma assadeira antiaderente untada com azeite, leve ao forno quente (200 graus) e asse por cerca de 30 minutos, virando os bolinhos na metade do tempo.

bolinhodeaipimcarnemoida6

O recheio aqui em casa foi bem simples, temperei a carne com sal e pimenta. Em uma frigideira, coloquei óleo, a cebola e o alho picado, deixei fritando por alguns minutos e adicionei a carne.

Desligue o fogo, quando a carne ficar cozida e com um pouco do seu caldo na panela. Assim, seu bolinho ficará com o recheio molhadinho.

Você pode fazer outros recheios juntos com essa receita de massa. Tu escolhe, e para quem não sabe, esse bolinho é famoso com o recheio de carne de sol… mas a carne de sol não é algo barato, então, usamos carne moída.

sementedeabobora2

Sabe a receita que publiquei na quarta-feira?

Sim, o Picadinho de Carne com Abóbora (se tu não viu, clique aqui)!!

Sobrou as sementes e decidi arriscar na dica que o Sr. Rodrigo Hilbert ensinou na TV e é muito simples:

Limpe bem as sementes da abóbora e deixe secar. Leve-as para torrar em uma frigideira anti-aderente, apenas com sal. Eu ainda coloquei um fio de azeite, só para dar uma dourada cor de praia para minhas sementes #mentegorda.

Ele fez uma Farofa bem maneira, que vocês podem conferir a receita aqui, eu já comi purinha no lanche da tarde, já que eu adoro essas sementes para beliscar.

Rápido, saudável e um ótimo belisque para o momento da fominha. Por esses motivos, minha senhora (ou meu senhor), nada de jogar as sementes fora, as sementes são cheias de sabor e vitaminas, fazendo um bem danado a você.

{Fotos do Woonblog} Mentira, para ser sincera nem lembro de ter conversado com ela sobre isso: “Oi Vó, como era a sua casa? Quando morava com os seus pais ou com eu não sei quem?”… bah, que saudades da minha “vózinha”, mas não, não tivemos esse tipo de papo. Mas imaginar não mata, é saudável e nos ajuda a ser criativos. Eu não sei dizer muita coisa […]

Web

Web

decorvint2

{Fotos do Woonblog}

Mentira, para ser sincera nem lembro de ter conversado com ela sobre isso: “Oi Vó, como era a sua casa? Quando morava com os seus pais ou com eu não sei quem?”… bah, que saudades da minha “vózinha”, mas não, não tivemos esse tipo de papo.

Mas imaginar não mata, é saudável e nos ajuda a ser criativos.

Eu não sei dizer muita coisa sobre essas imagens, já que o blog é Holandês…

Porém, eu tenho a impressão que tudo é meio que reciclagem (de algum mercado de pulga?), objetos vintage por todos os lados e muita personalidade.  É uma interpretação, mas vamos combinar, na Europa é muito mais fácil vc montar um ambiente sem gastar muito e do jeito que você quer, do que aqui no Brasil. Se tu falar para o tiozão que esta vendendo uma cadeira que a mesma é vintage, ele aumenta o preço em 2000% (exagerada, mas é verdade).

As coisas poderiam serem mais fáceis, só isso que eu posso dizer.

Para ver mais da decoração dessa casa, clique aqui e visite o Woonblog.

A história é muito simples: eu comia muito esse prato quando criança e senti uma vontade imensa de fazê-la aqui em casa. Eu não sabia por onde começar e queria igual da minha mãe, logo liguei para minha mãe que passou a receita falando assim “ué, igual picadinho de carne com batata, no lugar da batata você coloca abóbora”. Sabe, mãe é mãe e obedecemos. Picadinho de […]

A história é muito simples: eu comia muito esse prato quando criança e senti uma vontade imensa de fazê-la aqui em casa.

Eu não sabia por onde começar e queria igual da minha mãe, logo liguei para minha mãe que passou a receita falando assim “ué, igual picadinho de carne com batata, no lugar da batata você coloca abóbora”.

Sabe, mãe é mãe e obedecemos.

Picadinho de Carne com Abóbora

aboboraecarne1

Ingredientes

1 pedaço de abóbora (eu usei esse pedaço da foto, não sei qual era o seu peso, só que você pode ir conforme a sua vontade e amor pela abóbora)
500 gramas de carne picada em cubinhos (usei Acém)
10 colheres de sopa de extrato de tomate
200 ml de água (a carne já solta água, por isso eu nem coloquei caldo de carne, mas se você quiser, pode colocar)
1 cebola pequena picada
2 dentes de alho picado
Sal e Pimenta do Reino a gosto

aboboraecarne2

Modo de Preparo

Tempere a carne com o sal e pimenta do reino, reserve por alguns minutos.

Na panela, coloque um fio de óleo e frite a cebola e o alho. Adicione a carne, deixe-a dourando.

Coloque a água e deixe cozinhando a carne até ficar macia (se precisar colocar mais água ou caldo, pode por).

Adicione a abóbora em pedaços (eu acabei tirando a casca, mas falaram que é bom deixar, por causa dos nutrientes), tampe a panela e deixe cozinhando até a abóbora ficar macia, porém, não pode perder sua forma (não pode virar um purê).

Adicione o extrato de tomate e mexa todos os ingredientes, deixe cozinhando por mais alguns minutos e desligue. É perfeito para acompanhar arroz e salada.

Comi sozinha e não achei ruim, porque o cliente vip não curte abóbora feito em pratos salgados.

O Melhor dessa história que nem precisei me esconder para comer e lamber os lábios, “tipoooo”, igual a que tu faz quando come aquele chocolate importado e não quer repartir com ninguém.

Ps.: não tinha tantaaaa semente, mas na sexta-feira eu falarei para vocês o que eu fiz com elas.

{Fotos Celesterockwood Jones} Agora começa a onda de Halloween, e todos querem fazer algo bacanas para seus filhos curtirem essa data cheia de magia e história. Para espantar as bruxas, vou começar a colocar dicas aqui no blog para você que está procurando inspiração para decorar sua casa ou fazer algo bacana para degustação. A primeira dica é um freebie do blog Celesterockwood Jones, para você decorar […]

halloween

{Fotos Celesterockwood Jones}

Agora começa a onda de Halloween, e todos querem fazer algo bacanas para seus filhos curtirem essa data cheia de magia e história.

Para espantar as bruxas, vou começar a colocar dicas aqui no blog para você que está procurando inspiração para decorar sua casa ou fazer algo bacana para degustação.

A primeira dica é um freebie do blog Celesterockwood Jones, para você decorar as jarras e potes, melhor, de graça!!

Para pegar o seu, é fácil, só clicar aqui.

E aí, estão preparados para espantar as bruxas?

Quem não gosta das tortas de frutas lindas e brilhantes que vendem na padaria? Elas são saborosas, não é? Só tenho uma coisa para falar: Pecado da gula e inimigo da dieta. Porque tu não para de comer e tem calorias (muitas, digamos) minha amiga ou amigo. Mas para quem não liga para o pecado da gula e nem está dieta (ou está, mas por causa dessa […]

Quem não gosta das tortas de frutas lindas e brilhantes que vendem na padaria?

Elas são saborosas, não é?

Só tenho uma coisa para falar: Pecado da gula e inimigo da dieta. Porque tu não para de comer e tem calorias (muitas, digamos) minha amiga ou amigo.

Mas para quem não liga para o pecado da gula e nem está dieta (ou está, mas por causa dessa torta, sai cantando “não tô nem aííí…”), segue a receita para tu fazer uma torta idêntica na sua casa.

Torta de Maçã de Padaria

tortademacapadaria1

Massa

1 colher de sopa de manteiga
10 colheres de sopa de farinha de trigo
4 colheres de sopa de açúcar
1 colher de sopa de fermento
2 gemas
Leite até dar ponto

tortademacapadaria5

Modo de preparo da Massa

Misture todos os ingredientes, menos o leite.
Coloque o leite aos poucos, até dar ponto para sovar e sove a massa até ficar homogênea.
Deixe descansar por dez minutos.

Coloque a massa numa assadeira untada, faça furinhos no fundo com um garfo ou coloque um saquinho com feijão cru para a massa não crescer na fôrma. Usei o método do garfo porque não tem feijão nessa casa (lista de compras, urgente).

Mas a técnica do feijão é melhor, só colocar bastante feijão em um saco de plástico que vá ao forno (aqueles de assar carne?), ou de pano e deixar em cima da massa, assim, cria peso e a massa não cresce.

Existem produtos (só não sei aonde vende) que tem esse mesmo princípio do feijão, que é bacana ter em casa para quem ama fazer torta ou pensa em fazer para vender.

Leve ao forno até dourar, espere esfriar e reserve.

tortademacapadaria2

Creme

1/2 litro de leite
2 gemas
2 colheres de sopa de amido de milho
1 lata de leite condensado
1 lata de creme de leite
1 colher de sobremesa de essência de baunilha

Modo de preparo do Creme

Leve todos os ingredientes ao fogo, menos o creme de leite e mexa até engrossar.

Quando desgrudar da panela, coloca o creme de leite.

Coloque em cima da massa, espere esfriar para colocar as maçãs.

tortademacapadaria3

Modo de preparo das Maçãs

Corte três maçãs vermelhas finamente, não precisa tirar a casca.

Deixa as fatias em um recipiente com água e uma colher de sopa de suco de limão. Isso evitará que as fatias das maçãs escureçam.

tortademacapadaria4

Cobertura

1 copo americano de suco de laranja (seria 200 ml)
1 copo americano de açúcar
1 colher de sopa de amido de milho

Leve todos os ingredientes ao fogo e mexa até vitrificar.

No lugar do amido de milho, pode usar também gelatina em pó incolor e sem sabor, só seguir o modo de preparo da embalagem e adicionar a gelatina no suco de laranja com o açúcar.

tortademacapadaria6

Montagem da Torta de Maçã

Você deve ter colocado o creme encima da massa? Certo?

Agora coloque as fatias de maçãs encima da massa com a casca virada para cima. Para finalizar, coloque a cobertura de laranja usando um pincel ou jogando levemente com uma colher encima das maçãs.

Leve à geladeira até a hora de servir.

Quem quiser trocar as frutas da torta fiquem a vontade, e você pode até usar o morango, porém, a cobertura é outra e quero ensinar aqui no blog, por isso que nem vou entrar em detalhes.

Ps.: essa receita é ótima para sobremesa de Natal ou Ano Novo, fica a dica!

Vocês podem falar “nossa como esse ser humano gosta de falar escrever” e sim, eu gosto mesmo! E vou contar mais uma historia para vocês. Quando o antigo Manga tinha seus 1000 posts, mudei para o wordpress e quis começar tudo denovo. Perdi muita gente no caminho, outras se perderam de mim, mas acredito que existam muitas pessoas do antigo que continuam firme e forte comigo até […]

Vocês podem falar “nossa como esse ser humano gosta de falar escrever” e sim, eu gosto mesmo! E vou contar mais uma historia para vocês.

Quando o antigo Manga tinha seus 1000 posts, mudei para o wordpress e quis começar tudo denovo. Perdi muita gente no caminho, outras se perderam de mim, mas acredito que existam muitas pessoas do antigo que continuam firme e forte comigo até hoje (deixa recado e me diz “eu sou uma dessas pessoas aí”).

No antigo blog, as fotos eram horríveis por serem tiradas com celular (os primeiros celulares que tiravam fotos, sabe?), estava passando pelo estado de pobreza (é verdade), muitas das postagens eram feitas no trabalho (quanto eu não estava fazendo nada, que fique claro!) e o blog foi um grande “amigo” que me ajudou a me encontrar.

Era a famosa crise dos trinta antes do trinta, muitas coisas passando pela minha cabeça e uma loucura danada de contar tudo para vocês.

Passaram-se os anos e decidi fazer esse blog no wordpress, algo mais decente para vocês, acho que perdi um pouco da minha naturalidade, mas não perdi muito. Mas minha vida mudou, essa mulher aqui, cresceu e tem outra mentalidade… acho eu…

Para comemorar 2000 posts da minha vida, vamos falar de tekpix ops, do que rolou nessas idas e voltas durante esses anos de blogueira.

mangafoo

Primeiro post a gente nunca esquece, não mesmo, mas o primeiro post no blog foi falando sobre essa sobremesa e porque escolhi o nome Manga com Pimenta, tu pode conferir no antigo blog clicando aqui.
Claro que eu refiz a sobremesa e publiquei ela aqui no novo blog.

Engraçado, eu nem gosto de manga (mas como) e não sou tão fã de pimenta… vai entender a cabeça desse menina que escreve esse blog.

portoalegre

Muitos (ou poucos) vão lembrar da minha declaração de amor por Porto Alegre “nunca te vi, mas sempre te amei”. É verdade, é sim. Isso vem desde pequena e sempre pensava “vou morar em Porto Alegre” e quando comecei a trabalhar na VASP e atender o pessoal do sul, eu pirava com o sotaque do pessoal.

Uma curiosidade, eu pego sotaque muito rápido e muita gente que me conhecia pessoalmente, perguntavam “tu é do Sul?” e eu respondia “não, sou paulista, nascida no centro de São Paulo. Sou loka moça(o), não repara não”.

O post declarando o meu grande sonho de vir para cá está aqui (no antigo blog) e não posso deixar de fora o post que eu contei que estava morando em Porto Alegre, clique aqui.

Só de escrever isso, sinto meu corpo arrepiando.

ushuaia

Quando eu não tinha condições, o que me sobrava era viajar na maionese e como eu viajava na maionese antes!!

Para provar isso, vocês precisam ver esse post aqui.

Mas um dia eu realizei um sonho e viajei de verdade, fui ver neve, algo que eu nunca sonhava em ver, fui conhecer o fim do mundo e não quis ir embora de lá. Se todos os fins do mundo fosse que nem Ushuaia, o mundo seria bonito, baby.

Não me importo com o frio, ao contrário, sou louca pelo frio… e odeio o calor.

Para ver as postagens da viagem para Ushuaia, clique aqui.

naushu

Novamente sobre neve? Não, eu que gosto demais dessa foto, só por isso.

Ela mostra quem eu realmente sou (alguns vão falar que é triste, mas não), eu sou assim, quieta, viajando em um mundo que só a minha cabeça entende. Eu sou timida, acreditem. Eu não sou de pular, fazer caras e bocas, eu sou aquela que se perde no meio da multidão.

Mas eu coloquei essa foto para falar sobre mim, retratar duas postagens que eu abri o coração e contei o que se passava na vida real dessa blogueira aqui.

Uma é sobre a dislexia:

O blog me ajudou bastante a respeito disso, comecei a prestar mais atenção ao que eu escrevo (não é perfeito, eu sei) e tentar forçar a minha mente a ler, ler e ler tudo que eu escrevo (vocês não sabem como isso é difícil). Mas não sou perfeita, sou feita de carne e osso, sei que tenho muito a melhorar.

Eu ficava muito triste, quando aparecia algum comentário falando algo “tu é burra, tu é isso ou aquilo”. Por esse motivo, escrevi essa postagem aqui.

Outro assunto é a tristeza que eu estava sentindo, eu não tinha esperança morando em São Paulo, como tudo era (ou é) complicado de conseguir algo, parece que as pessoas tentam tirar proveito financeiramente de você por qualquer coisa (dinheiro, dinheiro e dinheiro). Ah, outras coisinhas a mais, a falta de criar regras para sua vida e etc, algo que eu estava passando nessa época, exemplo, não dormir e dormir de dia, não comer e depois chutar o balde, etc. Tudo isso pode se transformar em depressão, que é algo sério e precisa de mudanças para curar essa doença que come nossa alma.

É ruim quando tu para de sonhar e entrar num círculo vicioso sem saída.

Para ver esse post, clique aqui.

maquinadecostura

Para finalizar, vamos falar do Zé Mané… minha maquina de costura!

Eu comprei porque eu podia tirar o “PIS” sabe? Foi o meu primeiro “PIS”, imagina um dinheiro extra só para você, claro que eu tinha que gastar com algo só meu.

Eu sou apaixonada pelo Zé, porém, ela serve mais para decoração e quem usa ela é meu marido, ele já fez uma bolsa de ferramentas, saquinhos para magnésio usado em escalada em rocha, barras de calças, roupa para Aimê e por aí vai…

Eu continuo apaixonada e achando que é uma linda peça de decoração.

Para não dizer que eu tentei costurar, eu brinquei bastante conforme esse post aqui (no antigo blog) e fiz duas almofadas love para antiga casa (já foram para o lixo por estarem velhas e usadas, sou assim, não serve, vai embora!) que vocês podem ler aqui.

Eu estou deixando o antigo blog aberto (porém, fora da busca do google, já que ele é arquivo), mas peço para não comentarem lá, comentem aqui, já que é nesse blog que eu vivo e convivo, lá é apenas uma caixinha de lembrança que eu gosto de olhar de vez enquanto.

Obrigada(o) você, por ler meu blog, em ser meu amigo ou apenas apenas por ser um curioso, é isso que me deixa feliz, saber que tu está por aqui.

Hoje é sexta feira e toda sexta-feira para uma boa paulista é dia de pizza (se eu fosse gaúcha seria churrasco, mas nem o apartamento e nem o condomínio tem churrasqueira, então nas sextas-feiras sou paulista, até ser convidada para um churrasco na casa de alguém). Essa pizza tem um sabor a mais e antes que você pergunte… “Pizza de margherita? Que graça tem?!?!?!” Eu respondo: tu […]

Hoje é sexta feira e toda sexta-feira para uma boa paulista é dia de pizza (se eu fosse gaúcha seria churrasco, mas nem o apartamento e nem o condomínio tem churrasqueira, então nas sextas-feiras sou paulista, até ser convidada para um churrasco na casa de alguém).

Essa pizza tem um sabor a mais e antes que você pergunte… “Pizza de margherita? Que graça tem?!?!?!”

Eu respondo: tu vai transformar o manjericão em pesto ! Sentiu o drama?

Pizza de Margherita ao Pesto

margaritapesto

A receita da massa de pizza eu já ensinei aqui no blog e acho que não tem a necessidade de colocá-la novamente nessa postagem.

É só clicar aqui que vai abrir em uma nova janela/aba e assim, tu não perde essa receita e nem a outra.

Molho Pesto de Manjericão

1 dente de alho
1/2 maço de manjericão
2 colheres de queijo parmesão ralado fino (opcional)
1 colher de sopa de pinoli ou nozes (não usei, mas se quiser usar)
6 colheres de sopa de azeite extra virgem de oliva
sal

Você pode preparar no mixer, no liquidificador ou no pilão.

Primeiro tire os talos do manjericão, lave e seque com um pano de prato limpo.

Coloque as folhas do manjericão,  o alho, as nozes e um pouco de azeite, no liquidificador ou mixer, bata e vai adicionando ao pouco o restante do azeite.  No final adicione o queijo e o sal.

A montagem da pizza

Depois que tu abriu a massa e passou o molho de tomate, coloque o queijo (tu pode usar mozzarella normal ou de búfala), rodelas de tomates e depois é só jogar o molho pesto de manjericão em cima da pizza.

Ah, eu sou apaixonada por cebola e tinha sobrado da primeira pizza que fizemos, então, para não perder as cebolas picadas, colocamos nessa também, porém, isso não é regra.

Depois que montou a sua pizza, leve-a ao forno e espere a massa dourar, o queijo derreter e o cheiro maravilhoso se espalhar na sua casa.

Pronto, é só servir e sentir-se no paraíso.

Ahhh gente, o Francis é um amor de poodle e é ele que narra os vídeos desse canal no youtube. A sua dona, uma japonesa fofa (muito fofa) prepara os pratos de dar água na boca quando o “cachorro” explica a receita. Ok, ele não narra, deve ser o marido, filho ou neto dessa senhora (fofa, eu já falei né?), porém, a grande estrela é o cachorro, […]

Ahhh gente, o Francis é um amor de poodle e é ele que narra os vídeos desse canal no youtube. A sua dona, uma japonesa fofa (muito fofa) prepara os pratos de dar água na boca quando o “cachorro” explica a receita.

Ok, ele não narra, deve ser o marido, filho ou neto dessa senhora (fofa, eu já falei né?), porém, a grande estrela é o cachorro, que fica quietinho acompanhando que sua dona anda fazendo na cozinha.

A maioria das receitas são orientais e dá para entender o que ocorre e como deve ser feito, se eu consigo, tu também consegue. Olha, só não fiz, porque algumas coisas é complicado de achar por aqui (ai que saudades da Liberdade), mas muitos dos pratos preparados, me dão uma fome imensa.

Quando eu cozinho, a Aimê não fica no alto (é claro), normalmente ela senta ao meu lado ou fica deitada na porta, acompanhando todos os passos, movimentos e barulhos da panela. Ela também não implora por comida/petisco, espera eu dar algo que ela possa comer (ex.: pedaços de cenouras, ama de paixão) e não é chata, não fica pedindo “me dá outro, me dá outro pedacinho vai” quando termina de comer a sua cenoura ou pedaço de uma fruta, apenas senta ao meu lado esperando seu recompensa de boa garota.

Acho isso um máximo e eu sempre falo: pelo foco dela em cada preparo de um prato, quando ela retornar para sua próxima vida e for humana, será uma grande chefe de cozinha (deixa eu sonhar, vai).

Para quem gostou desse vídeo, pode assistir mais clicando aqui.

Sabe aquela comidinha caseira com gosto de “quero mais”? Essas almôndegas é ideal para você fazer com o arroz que sobrou do almoço (ou da janta) e o melhor de tudo, não vai muita carne para preparar essa receita. Almôndega de carne com arroz Receita daqui Ingredientes 2 xícaras de chá de arroz cozido 200g de carne moída 1 cebola picada 1 dente de alho picado 1 […]

Sabe aquela comidinha caseira com gosto de “quero mais”?

Essas almôndegas é ideal para você fazer com o arroz que sobrou do almoço (ou da janta) e o melhor de tudo, não vai muita carne para preparar essa receita.

Almôndega de carne com arroz

almondegaarroz-1
Receita daqui

Ingredientes

2 xícaras de chá de arroz cozido
200g de carne moída
1 cebola picada
1 dente de alho picado
1 ovo
2 colheres de sopa de farinha de rosca
sal e pimenta a gosto
salsa picada a gosto
óleo para fritar
4 xícaras de chá de molho de tomate

almondegaarroz-2

Modo de preparo

Em uma tigela, misture o arroz, a carne moída, a cebola, o alho, o ovo, a farinha de rosca, o sal, a pimenta e a salsa. Modele as almôndegas e frite no óleo quente. Em uma panela, coloque o molho de tomate, leve ao fogo e deixe ferver. Coloque as almôndegas, tampe a panela e desligue o fogo. Deixe descansar por 5 minutos e sirva em seguida.

almondegaarroz

Olha como ela ficou por dentro, suculenta não acha?

Não preparei mais nada, além da salada, já que temos a proteína e o carboidrato. Eu tenho um pouco de receio de misturar arroz com macarrão e também não quero virar um botijão… coisa que eu já sou, mas abafa o caso (e por favor, não comentem da minha auto estima).

Mas se tu acha que vale a pena ir com um arroz ou até um macarrão, se joga amiga(o) sem medo de ser feliz.

Curti e posso dizer, farei mais vezes aqui na minha cozinha (claro, não vou plubicar novamente no bloguinho, pra quê?!).

Ps.: o molho eu fiz natural, usei uns 5 tomates sem pele (mas com sementes), deixei cozinhando com um pouco de água… vou ver se faço novamente e posto a receita aqui decentemente.