Você que acha que só o churrasco é o queridinho daqui… esquece!!!

Além dos xis, você vai ver muitos bares e restaurantes vendendo À La Minuta. Existem até restaurantes especializados nesse prato, exemplo o Tudo pelo Social, aonde tu paga 15 Reais e serve duas pessoas super bem (para quem come pouco, serve até 3 pessoas).

Tem outros que fazem buffet, com preço único e você monta o seu prato conforme o seu desejo e fome.

“Naninha, o que é À La Minuta?”

O termo vem do francês “à la minute” e são pratos de preparo rápido, que não demora para ser servido. Resumindo, quem é de São Paulo, conhece como PF ou Prato Feito :)

laminuta

Preparei uma À La Minuta da minha maneira e podemos dizer que ficou muito chique!

Sim, você não vai encontrar uma À La Minuta igual da foto sendo vendido. A apresentação, os ingredientes e o modo de preparo são mais simples e não corresponde ao meu modo de preparar, apesar do sabor ser igual.

Não tem muito segredo, é amor, fazer com carinho e usar produtos bons :)

carnelaminuta2

carnelaminuta1

Primeira diferença está na carne, usei carne de Búfalo.

Não, não ganhei na loteria, só que o quilo da carne de búfalo estava mais barato que o quilo da carne bovina, essa é a única diferença.

A carne é bem macia e diferença de gosto, não senti nenhuma, igual ao do boi.

O modo de preparo é simples: temperar com sal e pimenta do reino moída e coloca-la para cozinhar na chapa quente.

No lugar da carne bovina, você pode escolher carne de frango, estrogonofe (bovina), coração de galinha ou fricassé (frango).

ovolaminuta

Todas À La Minuta vem com ovo!

E digo mais, pode acontecer uma briga feia se o ovo não estiver com a sua gema mole. O maior barato do ovo é a gema escorrer no arroz e você misturar bem, antes de comer.

Eu não faço questão de gema mole, porém, eu fiz um quase meio termo… está valendo.

batatarustica

Em todos os pratos servidos você terá muitas batatas fritas.

No meu caso, fiz batatas fritas rústicas, que você poderá acompanhar a receita aqui.

Outra coisa que é obrigatório nesse prato é a salada.

A maioria das saladas são alface e tomate. Outros colocam chuchu, cenoura, beterraba e pepino… Isso depende muito do restaurante.

feijaolaminuta

Por fim, o feijão que não faz parte da composição de uma À La Minuta.

Se você quiser paga a mais ou não vai encontrar, nem adianta pedir com amor ou jeitinho.

Sei que em casos raros, alguns restaurantes vendem com feijão, mas é caso raro mesmo.

O feijão usado aqui no Rio Grande do Sul é o preto, perguntei do porque dessa escolha e falaram que é questão de preço mesmo.

Depois eu vou postar como é feito o feijão aqui no Sul, apesar que isso varia de cozinheiro a cozinheiro.

O que eu percebi, os gaúchos gostam e tem amor por coisas simples. Vocês não tem noção da fama desse prato e que a maioria dos restaurantes vivem cheios, servindo Á La Minutas gigantes (porque aqui, não servem pouca coisa não, viu?!) e o povo comendo com gosto e adoração.

Até eu, quase um ano vivendo na Terra do Churrasco, bate uma vontade e peço para o Cliente Vip comprar.

Logo eu, que não sou fã de arroz e fico feliz (feliz, feliz e feliz) com um prato cheio de coisas boas. Lembro das refeições que eram servidas durante a semana na casa dos meus pais… vai ver que é isso, esse amor todo resumindo no “minuto” = comidinha de mãe, não tem como não amar.

Sabe, a um bom tempo, eu lutei contra fantasmas, pensamentos e medos, não poderia me deixar cair no “fracasso”.

Quando eu comecei o blog, estava bem cansada e por causa disso, eu atraia bastante pessoas que passavam pelo mesmo momento de vida que eu passava.

O que eu quero falar hoje, espero que essas pessoas ou outras que passam por esse momento, se sintam confortável com as minhas palavras.

Vamos lá:

Cozinhar, era a grande fuga, era aonde eu conseguia paz interior.

Eu tinha até medo de um dia essa paixão fugir pela janela, eu sou ariana e arianos não gostam de ficar em uma mesma idéia por muito tempo, parte para uma nova aventura e sentimentos. Mas por incrível que pareça, ainda estou aqui.

Mas não nego que algo mudou, algumas coisas da minha vida mudou sim e não foram as batatas…

Eu tento ser uma pessoa super mente aberta, não vou falar que erro em alguns julgamentos e por esse motivo, parei para escutar o que todas as partes tem para dizer, para tentar entender, engolir, digerir e tirar uma conclusão que é só minha.

Nesse meio período, percebi e encontrei algo que realmente me faz sentir bem, que odeio falar que é religião (culturalmente, pode ser religião para algumas pessoas em outros países do mundo) e sim, em um modo de vida.

Minha intenção nunca foi e nunca será em transformar outras pessoas ou converte-las, eu gosto dessa diferença… o que seria do mundo se não existisse os prós e contras, nisso encontramos o meio termo, o equilíbrio.

Não deixei de acreditar em Deus, posso falar que deixei em acreditar na manipulação das pessoas, porque é muito simples, tudo é muito simples. Até porque esse meu novo modo de viver não me proíbe em crer e sim, a me conhecer, a me perdoar, a perdoar os outros e ficar de bem comigo mesma.

Coisa muito difícil no mundo de hoje e confesso que ainda sofro, por não largar certos pensamentos que me condenam “você é isso ou aquilo” ou “você nunca terá isso ou aquilo” e não é bem assim.

Sabe, não estou aqui para falar você precisa fazer o que eu faço, estou falando que apenas mudei, sou uma pessoa que está em um momento de transformação.

Sei que algumas pessoas vão ficar curiosas, eu continuo acreditando em Deus e acho que é isso que importa. Porém, não acredito em um Deus ruim ou bom, acredito no equilíbrio que vive dentro de nós, que devemos procurar o melhor e que não devemos nos apegar a tudo. Mo momento que nós apegamos, sofremos com a idéia de não termos, ou da dificuldade de termos e perdermos ou a decepção de termos e não ter a mínima graça.

Um exemplo bem simples: você que fica aí pensando “poxa, eu queria tanto um batom da marca x”, que tal você passar o batom que já tem e quando estive rua, sorria para as pessoas. Isso mudará a sua vida e da pessoa que poderá estar tendo um dia ruim ou que perdeu as esperanças.

Batatas Rústicas

batatarustica

O que as batatas tem a ver com essa história toda?

Nada, realmente nada.

Eu já estava meio que entrando em modo “formatar HD Cerebral” por causa das eleições, tentando entender ambas as partes e as outras também e pensei “Samba!!! Tudo vai dar em samba, no carnaval claro!”. As pessoas brigam, se tornam inimigas públicas numero um por causa de política, por causa de futebol, por causa de tudo… eu que já tenho minha opinião formada, só posso fazer que qualquer cidadão tem direito e deve fazer: cobrar dos políticos uma boa administração, principalmente um plano que foque na economia.

Por que economia?

A economia que faz a maquina funcionar, que faz ter empregos, melhores condições de vida, melhores serviços públicos, enfim, a nossa vida ter mais estabilidade.

A minha conclusão é simples, igual a essas batatas rústicas.

Para fazer batatas rústicas, você precisa pensar: se eu cortar as batatas mais grossas, mas se ela não ficar molinha?

No meu caso, eu levei para cozinhar antes no micro-ondas e depois fritei no óleo.

Se você cortar mais finas, dá para fritar sem precisar cozinha-las.

Agora, se você for cozinha-las na água, seque-as muito bem antes de fritá-las.

Lembre-se, nunca tire a casca e frite em uma panela com bastante óleo.

Depois é só jogar sal (algumas pessoas gostam de jogar sal grosso) e uma erva que você goste, tipo o tomilho.

Nesse momento tu para e pensa “a simplicidade é algo tão bom e gostoso” que essas batatas serão representadas em outro post que publicarei na quarta, falando de algo daqui de Porto Alegre. Aguardem :)

Papo de mulher para mulher e não é loja de roupas ou de departamento! Vamos combinar, temos orgulho de cuidar da casa, do marido,  do cachorro e para quem tem filhos, dos filhos com muito amor e beijinhos. Também trabalhamos e ufa, nos divertimos. Ah, não podemos deixar de fora o nosso lado “chef”, preparando comidas deliciosas (ou não… acontece, as vezes a comida não fica bacana […]

Papo de mulher para mulher e não é loja de roupas ou de departamento!

Vamos combinar, temos orgulho de cuidar da casa, do marido,  do cachorro e para quem tem filhos, dos filhos com muito amor e beijinhos.

Também trabalhamos e ufa, nos divertimos.

Ah, não podemos deixar de fora o nosso lado “chef”, preparando comidas deliciosas (ou não… acontece, as vezes a comida não fica bacana hehehe).

Separei 5 blogs que falam de tudo e mais um pouco, você encontra receitas, decoração, beleza, dicas sobre limpeza e passeios. É aquela história, uma mistura de assunto aqui, outra ali, mas com jeitinho que gostamos, porque somos humanas e felizes, tirando a fase TPM… mulher de lua… sei lá, bah, vamos lá:

caserices

Conheço a Dani a anos, ela casou, comprou uma casa e vive feliz com o seu marido.

No blog rola receitas, dicas da casa, para festejar, presentear, fazer arte, decorar e outros assuntos, vale a pena conferir, só clicar aqui e visitar o blog Caseirice.

casatres

O blog Três em Casa lembra bastante o Manguinha, porém mais chique (e não me xinguem), com dicas faça você mesma a decor da sua casa, além de receitas de dar água na boca.

Vocês vão amar as dicas do papel adesivo para decorar a sua casa.

Para conferir, clique aqui e visitem o Três em Casa.

pintomaisnaobordo

Sabe, falar da Ritinha é falar que ela é a minha irmã mais nova, adoro essa menina.

Tu ri muito com as postagens dela, além de aprender muitas coisas novas, receitas de dar água na boca e criatividade para deixar tudo bacana na sua vida.

Para conhecer o Pinto mas não Bordo, clique aqui.

donaperfeitinha

Se você não conhece a Talita, do blog Dona Perfeitinha, deve conhecer agora.

Sabe uma guria focada na casa? Organiza, cuida dos filhos e marido, cozinha, dá várias dicas para facilitar sua vida e ainda é fofa, mega fofa.

Para conhecer o blog da Talita, clique aqui.

papodecasa

O blog Papo em Casa descobri a pouco tempo, vi uns cliques vindo para o Manga e curiosa que eu sou, fui lá ver.

Sabe me apaixonei por essa guerreira,  ela mostra a língua para aquela doença chata e vive sua vida com muito amor e carinho, tem um marido nota dez e um filho de quatro patas muito fofo. Adoro Pug, acho que eles são cães de personalidade hehe

Guria, sua casa é linda viu e você também.

Para conhecer o blog da Michelle, clique aqui.

Espero que tenham gostado dos 5 links desse final de semana :) até o próximo final de semana com novos links.

Eu sou apaixonada por comidas agridoces, acho que na outra vida eu fui chinesa ou morei em algum lugar que tinha esse tipo de comida. Eu vi a receita desse franguinho aqui e fui arriscar na minha cozinha, com a boca salivando horrores. Frango Agridoce Ingredientes 1/2 xícara de chá de caldo de galinha 1/4 de xícara de chá de amido de milho 1 colher de sopa […]

Eu sou apaixonada por comidas agridoces, acho que na outra vida eu fui chinesa ou morei em algum lugar que tinha esse tipo de comida.

Eu vi a receita desse franguinho aqui e fui arriscar na minha cozinha, com a boca salivando horrores.

Frango Agridoce

frangoagridoce3

Ingredientes

1/2 xícara de chá de caldo de galinha
1/4 de xícara de chá de amido de milho
1 colher de sopa de molho de soja (shoyu)
1 colher de sopa de vinagre de arroz
4 colheres de chá de açúcar
600 gramas de peito de frango cortado em cubos
1/2 xícara de chá de óleo
2 dentes de alho picados
2 cebolas cortadas em gomos
3 ramos de brócolis
Sal e pimenta-do-reino a gosto
3 ramos de couve-flor (por que eu quis por, de feliz hehe a receita não pediu)

Para polvilhar

1/3 de xícara de chá de cebolinha verde cortada em rodelas

Modo de preparo

Numa tigela, misture o caldo de galinha com duas colheres de chá amido de milho, o molho de soja, o vinagre e o açúcar. Reserve.

À parte, tempere o peito de frango com sal e pimenta, junte o restante do amido de milho e misture bem.

Numa panela grande, aqueça o óleo em fogo médio. Frite o frango, mexendo às vezes, por dez minutos ou até a carne ficar macia. Transfira para uma tigela e reserve.

Na mesma panela, junte o alho, a cebola, os brócolis e a couve-flor e refogue, mexendo sempre, por cinco minutos. Ponha novamente o frango na panela e acrescente o caldo de galinha. Misture e cozinhe por um minuto ou até o caldo engrossar ligeiramente.

Polvilhe com a cebolinha verde antes de servir.

Vocês devem ter lido eu falar do “Xis”, um lanche tradicional daqui que não conquistou meu coração. Eu lhe apresento o lanche, nada mais é que um hambúrguer monstro, cheio de recheio e que cada lanchonete faz de um jeito, inventa uma nova maneira. Aqui em Porto Alegre, todos os lanches que eu comi não conquistaram meu coração. Primeiro que não curti a combinação do milho e […]

xis4

xis3

xis2

Vocês devem ter lido eu falar do “Xis”, um lanche tradicional daqui que não conquistou meu coração. Eu lhe apresento o lanche, nada mais é que um hambúrguer monstro, cheio de recheio e que cada lanchonete faz de um jeito, inventa uma nova maneira.

Aqui em Porto Alegre, todos os lanches que eu comi não conquistaram meu coração.

Primeiro que não curti a combinação do milho e da ervilha no lanche.

Segundo, alguns fazem o lanche prensado e por causa disso a maionese fica quente, junta o milho e a ervilha… sorry, não dá!

Vocês vão falar “ué, só mandar não colocar e não prensar” e eu faço sempre isso quando vamos comer um lanche com os amigos. Acabou sendo normal esse pedido de “paulista” enjoada que ama o Rio Grande do Sul.

Você pode escolher as seguintes carnes para recheio: carne, frango, lingüiça, coração de galinha, lombo de porco, fricassê e o famoso strogonoff, nada mais é que muito strogonoff dentro (se for tele-entrega) e fora do pão (se for comer no local).

Ok, fomos comer um xis em Tramandaí, escolhemos um local super famoso na cidade e que tinha mesas externas porque estávamos com a Aimê (que ficou na caixa de transporte ao meu lado).

Sabendo como eu sou chata, escolhi de carne normal que custou 12 reais com refri garrafinha, mas nem todos são esse preço…

Esse foi o primeiro xis que comi e amei, sério gente!!!

O lanche é um pão de hambúrguer de 20 cm com carne, ovo, presunto, queijo, batata frita, alface, tomate e muita maionese.

O pão foi passado na chapa antes de ser montado, por isso, nada de prensa no lanchinho. Eles ainda mandam um potinho cheio de maionese para você lambuzar a cara em cada mordida.

A carne poderia ser mais grossa, mas também, nem liguei. Amei a batata frita dentro do lanche.

Fiquei apaixonada por esse xis, que agora nem sei quando voltarei a comer, já que a lanchonete fica na praia.

Os outros lanches com mais ingredientes ou ingredientes “xisques”, tipo strogonoff, custavam em torno de 16 a 18 reais. Para quem não tem “gula” no coração, ou não está morrendo de fome, um lanche dá para ser dividido para duas pessoas.

xis1

Bem, não estou ganhando nada com isso, mas como foi aprovado pela “paulista” enjoada que ama o Rio Grande do Sul, segue o endereço:

Fernandes Bastos, 215 – Tramandaí/RS – site: www.xporrada.com

Prometo, que a próxima vez que formos comer um xis aqui em Porto Alegre ou qualquer outra coisa, perco a vergonha, tiro a câmera fotográfica, faço alguns cliques e falo aqui no blog, ok?!

Para uma refeição do dia a dia, você precisa ter alguns legumes fazendo parte do seu prato. Os legumes não precisam ser bobo e sem graça, dependendo do seu carinho, pode ser o ator principal da sua refeição. Já que carne está cara e vendo os outros falarem que o governo mandou o pessoal comer ovo, acho que a situação será triste até acabar esse oba oba de eleições (que […]

Para uma refeição do dia a dia, você precisa ter alguns legumes fazendo parte do seu prato.

Os legumes não precisam ser bobo e sem graça, dependendo do seu carinho, pode ser o ator principal da sua refeição.

Já que carne está cara e vendo os outros falarem que o governo mandou o pessoal comer ovo, acho que a situação será triste até acabar esse oba oba de eleições (que já me deu no saco, principalmente as briguinhas de partidos).

Outra coisa, legumes faz bem também, vai por mim, eu sempre tento intercalar aqui em casa um dia um prato principal com vegetais e sem carne, no outro dia com carne e com vegetais (sempre).

Refogado de brócolis e couve-flor

refogadodelegumes

Para fazer essa receita é super fácil, tu vai precisar:

1 Brócolis pequeno
1 Couve-flor pequeno
1 cebola picada
2 dentes de alho picados
200 ml de água (ou um copo americano)
3 tomates picados (com casca e semente, mas quem quiser tirar, pode tirar)
Sal e Pimenta do Reino a gosto

Separe os ramos do brócolis e couve-flor e lave bem em água corrente.

Coloque em uma panela um fio de olho, a cebola e o alho, espere os dois fritarem. Adicione os legumes, sal, pimenta do reino e um copo de água. Espere a água ferver, abaixe o fogo e tampe a panela.

Esperem a couve-flor e o brócolis ficarem macios, porém, ao dente. Normalmente leva de 5 a 10 minutos, para chegar nesse estágio, dependendo da qualidade do seu vegetal.

Coloque os tomates e mexa, feche novamente, deixe cozinhando por uns 5 minutos e desligue o fogo.

Sirva logo em seguida, com um bom arroz (e carne) ou faça um macarrão e misture esse refogado.

Ps.: Ao dente ou “al dente”, é quando o vegetal ou massa já estão cozidos, mas estão firmes. Você sente quando coloca um pedacinho na boca, viu?!

Dica:

1- Você pode trocar a água por caldo de legumes.

2- Não tenha medo de experimentar a sua comida na hora do preparo.

Saímos sábado de manhã para ir conhecer o litoral do Rio Grande do Sul e o destino foi a cidade de Tramandaí, aproveitando o convite e a carona do amigo do Cliente Vip. (Obrigado, Maurício !) Fomos para passar o dia lá e voltar no final da tarde para Porto Alegre, nada demais, apenas para conhecer e ter um dia bacana, apesar da chuva que caiu nos […]

tramandai11

tramandai10

tramandai12

tramandai8

tramandai7

tramandai2

tramandai1

tramandai9

tramandai4

tramandai6

tramandai5

tramandai3

Saímos sábado de manhã para ir conhecer o litoral do Rio Grande do Sul e o destino foi a cidade de Tramandaí, aproveitando o convite e a carona do amigo do Cliente Vip. (Obrigado, Maurício !)

Fomos para passar o dia lá e voltar no final da tarde para Porto Alegre, nada demais, apenas para conhecer e ter um dia bacana, apesar da chuva que caiu nos dias anteriores.

O caminho é lindo, a estrada é ótima, ao lado você pode ver as plantações de arroz e quase chegando na praia, tinha uma fazenda de ventos (parque eólico) que deixou uma paulistana de queixo caído. Temos costume de ver fotos que os outros postam em outros lugares do mundo, não tinha idéia de como era e achei o máximo (vocês podem ver aqui no meu Instagram).

Tramandaí é uma cidade turística local, quem normalmente anda por lá é o povo que mora aqui no Rio Grande do Sul. Suas praias lembram muito Praia Grande, Itanhaém ou Mongaguá, antes da construção das orlas com ciclovias, quiosques e paisagismo.

Uma das coisas que me fez lembrar do passado, foi ver os carros na areia das praias, coisa que você não vê mais nas praias paulistas (que não faz bem nem para o carro e nem para a praia. Mas ali não tem lugar para parar o carro… eu acho, enfim, não quero entrar em detalhes também, até por que eu não sei do por que é assim).

O tempo estava nublado, porém não choveu depois das 10 da manhã, estava ventando muito e quem arriscava ficar na água eram apenas os surfistas.

Foi a primeira vez que levei a Aimê para a praia. Acredito que ela ficou perdida com tantas informações e quando coloquei as patinhas traseiras na água, ela ficou “nadando” nos meus braços. Os meninos riram com a cena, mas eu fico imaginando o que passava na cabeça dela “é muitaaaa água mãe, não quero tomar banhooooo aí nãoooo”. Ah, a Aimê não gosta de banho, apesar de se comportar quando toma banho. Mas para levá-la ao banheiro, ela te dá um baile “pegaaa essa cachorra gente”.

Não deixei a Aimê andar na areia, sempre no meu colo. Apesar da Aimê ser super bem tratada e cuidada, não vou arriscar e porque eu sei que não é certo. Mas vi muitos cachorros passeando na praia, sem problema nenhum.

Encontramos seis yorkies andando livre e soltos pela areia, vasculhando, procurando algo novo e seu dono no telefone, nem um pouco preocupado com os cachorros. Eu tenho um medo danado de cachorros que andam sem coleira, por mais que sejam treinados, são cães e se virem algo que aticem, eles vão correr, atacar, ser atacados, se machucar ou sei lá, abanar o rabo?

Depois fomos no encontro do Rio Tramandaí com o oceano, mas pelo lado de Imbé, cidade vizinha, aonde tinham muitos pescadores. Lá  vimos alguns golfinhos nadando e tentando garantir o seu jantar, algum peixinho que nadava por lá…

Ver um golfinho livre na natureza, é tão lindo gente, me emocionei, pena que ele aparecia e sumia tão rápido que não conseguimos fotografar.

Todas as formas de pescar você poderia ver naquele lugar, muitos não conseguiam pegar um peixinho, só na paciência de jogar a tarrafa ou a isca usando vara, até aparecer um peixe que provavelmente ia para panela de alguém. Consegui ver dois pescadores pegando um peixe, no tempo que ficamos por lá.

Ao lado, vários restaurantes de frutos do mar e o que achei mais interessante, que lá eles fazem rodízio de peixes. Mas optamos por um “xis” mesmo,  vou postar quarta-feira para vocês conhecerem esse sanduba daqui.

Também tinham muitas mulheres pescando, algo que para mim era inédito. Tu ama sabe, vendo as mulheres sérias com suas varas e esperando o peixe aparecer.

A cidade é pequena, para quem está acostumado com tudo grande e cheio de pessoas de São Paulo, se apaixona por um lugar assim, pacato sabe?

Ela é nativa, podemos dizer, alguns lugares você via dunas de areias, lembrando do nordeste, outros você parecia que estava em alguma praia paulista nos anos oitenta. Ao mesmo tempo que é nativo, você via os navios gigantes esperando para entrar no porto, os carros parados na areia e o lixo que a água devolvia para a terra.

Enfim, um dia normal na praia :)

Eu gosto de passeios assim, gosto de ver a cidade do jeito que ela é, não para turista ver e gastar, mas o seu dia a dia, sem frescura, mostrando a sua verdade e beleza.

Espero voltar logo para Tramandaí, mas não para ficar tomando banho de sol, sendo assada na frente e atrás, mas para sentir a brisa do mar, olhar os pescadores curtindo o tempo, andar na praia e ser feliz.

Pão de batata é o melhor dos melhores no quesito pão. Eu sou apaixonada por esse pãozinho e vivia comprando nas cantinas (escola ou emprego) ou botecos da vida. Tenho uma relação de puro amor com ele, mas eu não faço muito em casa, gosto de comprar uma unidade e deu. Esses dias, decidi fazer aqui em casa e achei uma receita que é perfeita para um pão bem […]

Pão de batata é o melhor dos melhores no quesito pão.

Eu sou apaixonada por esse pãozinho e vivia comprando nas cantinas (escola ou emprego) ou botecos da vida.

Tenho uma relação de puro amor com ele, mas eu não faço muito em casa, gosto de comprar uma unidade e deu.

Esses dias, decidi fazer aqui em casa e achei uma receita que é perfeita para um pão bem fofinho, porém, eu tenho um drama “Maria do Bairro” com recheio nos meus pães de batata, que sempre vazam dos pãezinhos.

Será que a culpa é minha?

Pode ser e não faço idéia do porque.

Se alguém tiver uma dica, aceito com todo amor do mundo!

Pão de batata fofinho

Ingredientes

4 batatas grandes
1/2 xícara de chá de manteiga derretida
1 kg de farinha de trigo aproximadamente
3 ovos batidos com um garfo
1 colher de café de sal
4 colheres de sobremesa de açúcar
2 tabletes de fermento fresco para pão
1 xícara de chá de água morna
2 gemas para pincelar

Modo de Preparo

paodebatata-preparo1

paodebatata-preparo2

Normalmente eu coloco uma foto logo após o título da postagem, mas esse passo que eu vou ensinar agora é algo que eu sempre faço para todos os pães preparado por mim.

É para ativar o fermento e fazer seu pão ficar lindo!!!

Primeiro tu coloca 4 colheres de sobremesa de açúcar, 8 colheres de sopa de farinha, o fermento e misture, depois é só colocar um pouco da água morna. Tu fará uma papa que não pode ficar nem muito liquida ou solida.

Espere 5 minutos e veja, se essa papa está areada, cheia de furinhos. Seu fermento está vivo, trabalhando a todo vapor.

paodebatata-preparo3

Cozinhe as batatas no vapor até estarem cozidas, mas ainda firmes. Passe pelo espremedor, junte a manteiga e deixe esfriar. Acrescente as batatas no fermento, os ovos, o restante da água, o sal e a farinha de trigo aos poucos, até a massa ficar firme.

Caso precise colocar mais água na massa, coloque! Mas sempre use água morna e não fria.

Coloque um pano de prato em cima da tigela com a massa e leve-a para descansar em um lugar quentinho. Eu acostumo a deixar no micro-ondas, já que acabei de esquentar a água para fazer o pão e o micro-ondas está quentinho, um clima ótimo para o pãozinho crescer.

Ps.: A minha avó acostumava colocar vários cobertores em cima da massa e essa cena sempre estará na minha cabeça, mas não precisa fazer isso, só deixar a massa em um lugar quentinho e está de bom tamanho.

paodebatata-preparo5

paodebatata-preparo6

Deixe a massa crescer até dobrar de volume, faça bolinhas médias e disponha-as em uma assadeira enfarinhada. Pincele com a gema e deixe descansar mais 15 minutos. Asse em forno médio preaquecido até que estejam dourados.

Não vou falar da técnica de rechear, eu vou ter que aprender para não falar besteira…

Ok, vou falar: eu abri a massa em formato de círculo, coloquei o um quadradinho de queijo muçarela  e fechei a massa com as pontas do dedo e enrolei.

Deixei a massa descansar antes de ir ao forno, não tinha aberturas e nem massa fina perto do recheio… enfim, eu sou uma tragédia.

paodebatata

Aqui o resultado final, o pão de batata mostrando a lingua para vocês… como ele é mal educado.

Só que esse pão ficou tão fofinho e gostoso, que nem me importei com a fuga do queijo.

Se você quiser fazer esse pão em casa, faça sem recheio… agora se quiser fazer com recheio, tudo bem. Ai tu me fala se o seu recheio fugiu do pão ou não, ok?!

Eu preciso saber se a culpa é minha ou dessa receita fofa maravilhosa deliciosa de pão de batata.

O Halloween está chegando e essa cultura (que não é nossa) está crescendo no Brasil e eu acho fofo ver as crianças animadas, fantasiadas e brincando com os “monstros” do dia das “bruxas”. Separei cinco receitas de blogs gringos para você fazer em casa e se divertir com seus filhos e para quem é contra os dia das bruxas, faça a festa do Saci (ou folclore Brasileiro), mas não […]

O Halloween está chegando e essa cultura (que não é nossa) está crescendo no Brasil e eu acho fofo ver as crianças animadas, fantasiadas e brincando com os “monstros” do dia das “bruxas”.

Separei cinco receitas de blogs gringos para você fazer em casa e se divertir com seus filhos e para quem é contra os dia das bruxas, faça a festa do Saci (ou folclore Brasileiro), mas não deixe de comemorar com as criançadas.

hallo5

Frutas são uma ótima sugestão para presentear as crianças, que tal fazer um potinhos de uva verde e criar uns olhinhos de marshmallow?

Claro, você pode trocar as frutas e deixar a sua criatividade dominar para depois surpreender as crianças.

Para ver essa receita, clique aqui e visite o blog Green Lunches Green Kids.

hallo3

Que tal criar a maçã do horror?

Achei tão linda essa maçã e deve ser deliciosa… vai chocolate brancooooo e eu nós amamos chocolate (mente gorda)!!!!

Para ver essas maçãs sangrentas, clique aqui e conheça o blog 1 Fine Cookie.

hallo2

Não posso deixar de fora os cupcakes engraçadinhos :)

Esse é em forma de morcego e que qualquer pessoa consegue fazer, não precisa fazer aula de confeitaria.

Para ver a receita, clique aqui e conheça o site Betty Crocker.

hallo1

Vamos para os salgados!!!

Essas múmias hot dog vão deixar as criançadas malucas (e os adultos também).

Super fácil de fazer, para  ver o passo a passo dessa receita clique aqui e visite o site Pillsbury.

hallo4

Finalizando, que tal dedinhos de bruxas?

Dedinhos muitos feios, mas que devem ser uma delícia.

Para ver a receita, clique aqui e confira no blog Texanerin.

Não esqueça, de chamar os amigos dos seus filhos, fazer os saquinhos de doces e decorar sua casa. São momentos como esse, que não precisam de uma super decoração, porém tenham animação, que vão ficar na memória dos seus filhos.

Se solta, divirta-se e curta cada momento com os pequenos.

Eu sou apaixonada por bolo de limão, apaixonada mesmo e quem faz o melhor bolo de limão é a minha mãe, sabe aquele bolo recheado e com uma cobertura branquinha? Era esse bolo que ela fazia em todos os meus aniversários, para vocês terem idéia do meu amor pelo bolinho de limão. Ela só não faz mais esse bolo pelo fato da distância e porque eu sai […]

Eu sou apaixonada por bolo de limão, apaixonada mesmo e quem faz o melhor bolo de limão é a minha mãe, sabe aquele bolo recheado e com uma cobertura branquinha?

Era esse bolo que ela fazia em todos os meus aniversários, para vocês terem idéia do meu amor pelo bolinho de limão. Ela só não faz mais esse bolo pelo fato da distância e porque eu sai de casa para criar a minha família com o cliente vip.

Porém, eu nunca tentei reproduzir o bolo que ela faz e esses dias me deu uma vontade louca de comer algo azedinho. Procurei na internet e me arrisquei nessa receita aqui.

Bolo de Limão

bolodelimaofino3

Ingredientes

4 ovos separados
1 1/2 xícara de chá de açúcar
2 colheres de sopa de margarina
1/2 xícara de chá de farinha de trigo
1 colher de sopa de fermento em pó
4 colheres de sopa de suco de limão
4 colheres de sopa de água
1/2 colher de sopa de raspas de limão

Calda
1 xícara de chá de água
1/2 xícara de chá de suco de limão
1 1/2 xícara de açúcar
Raspas de limão a gosto (acabei não colocando)

bolodelimaofino1

bolodelimaofino2

Modo de Preparo

Bata as claras com meia xícara do açúcar até obter o ponto de merengue e reserve. Em outra tigela bata as gemas com o açúcar restante e a margarina até virar um creme fofo. Junte aos poucos, de forma alternada, a farinha peneirada com o fermento, o suco de limão, a água e as raspas. Passe para uma forma alta de 20 cm de diâmetro com fundo removível forrada com papel-manteiga também untado. Leve ao forno preaquecido em temperatura média por 40 minutos ou até dourar. Retire do forno, desenforme e reserve.

Calda

Leve ao fogo todos os ingredientes e cozinhe, mexendo às vezes, até virar uma calda rala. Regue o bolo e sirva.

bolodelimaofino4

O bolinho por dentro :)

Vocês vão reparar nas fotos que o bolo ficou fininho e é isso mesmo, ele não é um bolo gigante, gordinho e mega fofinho.

Eu quase chorei quando vi a finura do bichinho, a primeiro momento achei que gastei tempo para nada, até comê-lo, lembra muito um bem-casado sabor limão (apesar da calda não ficar igual de um bem casado) e confesso que quase comi o bolo sozinha, tive que avisar o cliente vip comer logo, porque não ia sobrar uma migalha para contar história.

Apesar dos pesares, considero o melhor bolo de limão que eu já fiz! Vai por mim!

Agora, eu preciso pegar a receita de bolo da mamãe e fazer para postar aqui para vocês, já que a propaganda foi demais, não é?!

hehe

Enquanto isso, faça esse bolo, e se quiser um bolo maior, dobre a receita.

Ps.: você pode fazer o naked cake com esse bolo, só colocar a calda no final na última camada.

Curiosidade: Aqui, bolos recheados e com coberturas são chamados de tortas :)