Feliz 2015!!!

Depois de um tempo, datas comemorativas perderam um pouco de graça para mim.

Sim, eu não tenho filho, só a minha filha canina que não sabe o que é isso (o que ela gosta mesmo é do frango assado da ceia) e quando você não tem alguém pequeno para acender a magia dessas datas, passa a ser um dia comum ou para relaxar.

Foi isso que fizemos, relaxamos no nosso primeiro ano novo aqui em Porto Alegre.

Antes da virada do ano, eu estava com “olho gordo” para essa nova mania do verão: as paletas mexicanas.

Esses picolés são tão caros nas sorveterias e eu acho covardia pagar muitas dilminhas para algo tão simples.

Então comprei os ingredientes e fui para a cozinha.

Paleta Mexicana de Morango e Leite Condensado

paletamexicana1

Muitos vídeos no youtube ensinam a fazer com copos descartáveis e assim, comprei copinhos para fazer aqui em casa as minhas paletas. Sinceramente, o sorvete ficou tão gigante que parecia um tijolão. Se eu atacasse na cabeça de alguém, faria um galo, acreditem!!

Os meus não ficaram tão lindoooooooooos conforme os vídeos que eu vi, foram os primeiros e se eu quisesse fazer algo mais “pornfood marketing food”, teria feito novamente e colocado em um belo cenário para a foto.

Mas foram os primeiros, errei na questão do suco nas paredes laterais (deixando uma camada muito fina e na hora de tirar os copinhos, saiu um pouco do suco) e achei bacana mostrar algo “vida real” e “que pode acontecer com você”.

A receita escolhida foi essa do vídeo e peguei a forma de fazer no blog da Gabriela.

Segue a receita abaixo:

Calorias por porção: 282 kcal
Rendimento: 4 porções
Tempo de Preparo: 15 min + 24hrs de freezer

Ingredientes:

Para a forma do sorvete:
– 4 copos descartáveis de 180 mls
– 32 copos descartáveis de 50 mls
– Papel Filme
– 4 palitos descartáveis para picolé

Para a crosta de morango:
– 1 caixinha (350g) de morangos limpos
– 1 col (sopa) de açúcar de confeiteiro
– ½ xic de café de água
– Suco de 1 limão

Para o recheio:
– 1 lata de leite condensado

Modo de preparo: Coloque no recipiente de um liquidificador: os morangos, o açúcar, a água e o suco do limão. Bata até obter um liquido homogêneo. Preencha 1/3 de cada copo descartável de 180 mls com o suco do morango. Guarde o resto do líquido na geladeira para mais tarde. Pegue os copos descartáveis de 50 mls e faça pilhas com 8 copos. Encaixe cada pilha no centro do copo com suco (isso garantirá o espaço para o recheio durante o congelamento do sorvete). Pressione a pilha de copinhos até que ela se aproxime do fundo do copo maior. Passe papel filme para manter a posição dos copos e leve ao freezer por 1 hora. Com cuidado, retire os copinhos (se quiser, coloque água dentro deles para que desgrudem mais facilmente). Preencha o buraco feito com o leite condensado (deixe sobrar 1 dedo do espaço, para que você possa finalizar com o suco). Despeje o líquido de morango sobre o recheio e coloque o palito no centro do sorvete. Leve ao freezer por 24 horas. Passe o copo na água corrente e desenforme os picolés.

paletamexicana2

Eu usei duas caixas de morangos, logo, dupliquei a receita. A quantidade aqui em casa, foram 10 sorvetes nos copinhos.

O leite condensado fica congelado, mas ele derrete muito rápido, em um ou dois minutos ele já fica no seu estado normal.

Para quem não tem formas de sorvetes, vale a pena fazer com copos, mas terá que comer dentro de um copo ou prato, é impossível chupa-lo(medo do duplo sentido… oi?!).

Agora se você fazer em formas de sorvete (aqueles que vendem em mercado e que são infantis, não valem a pena fazer esse sorvete), renderá bem mais sorvetes para você se deliciar.

Curtimos, porém, íamos curtir mais na forma normal de picolé, já que não existe coisa melhor vc deliciar esse sorvete “chupando” (medo do duplo sentido dois… oi?!).

Dica: quem tem a forma e vai arriscar para fazer a paleta, coloque o suco de morango nas formas, espere meia hora e retire o suco da parte central da forma de picolé.  Normalmente, esse suco central estará ainda liquido e sairá mais fácil, já que o congelador congela de fora para dentro.

É bom sempre olhar a cada 30 minutos, para ver como está o congelamento. Já que depende de geladeira para geladeira.

Quem não tiver paciência, bata o leite condensado com o suco de morango ensinado nessa postagem e coloque em forminhas  de picolé (ai pode ser aqueles para criança), também fica  muito bom.

A única coisa boa que vem com a chegada do verão é a melancia!

Uma das frutas que eu amo de paixão (e a Aimê também), que sempre compro na feira quando o preço está bacana.

Mas pagamos também pela casca e é um desperdício joga-la fora, o que fazer?

Um doce bem maneiro, no estilo “vovó fazia quando eu era pequena ou pequeno”.

Doce de Casca de Melancia

docecascademelancia

Ingredientes

Casca de 1/2 melancia
1/2 kg de açúcar
1/2 copo de água
Cravo e canela em pau a gosto

Remova a parte verde da casca. Corte a parte branca em tirinhas finas, ou se preferir pode ralar, tomando cuidado para conservar um pouco da parte vermelha. Reserve. Misture o açúcar com o copo de água. Junte o cravo, a canela e faça uma calda deixando ferver por 10 minutos. Coloque as tirinhas da casca na panela com a calda e deixe cozinhar até dar o ponto de compota. Deixe esfriar e sirva com queijo branco ou torradas.

Receita é daqui.

Para quem ficou curioso e quer muito saber do gosto, já aviso que parece com o doce de mamão verde.

Apenas uma dica: eu só gosto desse doce, depois de dois dias na geladeira, o gosto fica mais bacana. E por favor, não dê doce para o seu cachorro, só a parte vermelha da fruta.

Primeiro Natal longe de São Paulo! Não posso falar que é o primeiro longe da família, já que passamos algumas ceias “eu e o cliente vip, cliente vip e eu”, só comparecendo na casa da mamãe no almoço de Natal. Mas esse é o primeiro longe de todos que amamos e da cidade que vivemos por muito tempo e “hellouuuu”, eu não estou reclamando afinal não trocamos […]

Primeiro Natal longe de São Paulo!

Não posso falar que é o primeiro longe da família, já que passamos algumas ceias “eu e o cliente vip, cliente vip e eu”, só comparecendo na casa da mamãe no almoço de Natal.

Mas esse é o primeiro longe de todos que amamos e da cidade que vivemos por muito tempo e “hellouuuu”, eu não estou reclamando afinal não trocamos Porto Alegre por nada… na verdade trocamos sim, ir embora do Brasil e morar aonde é frio o ano todo. Mandando currículo para o Papai Noel em um, dois, três… já!!

Esse Natal foi comemorado com muita cerveja (que eu male male tomei, já que a minha garganta inflamou – presentão de Natal), cachorros brincando e muito papo com nossos amigos aqui no Sul.

Decidimos preparar um frango assado publicado pelo blog Comideria (clique aqui) e a receita do Jaime é essa daqui.

Não queríamos fazer uma mega produção para fotos e etc, por isso, são fotos de pessoas normais que se desligaram por um momento dessa vida de blog. Ao mesmo tempo, eu quis registrar por aqui a receita do franguinho, para vocês fazerem em casa.

Frango assado com limão siciliano e ervas do Jamie Oliver

frangooliver6

Ingredientes

1 frango inteiro sem os miúdos
1 limão siciliano
1/2 xícara de folhas de manjericão fresco
1/4 xícara de salsinha
1/4 xícara de cebolinha
1/4 de xícara folhas de alecrim fresco
5 folhas de louro
5 dentes de alho
Azeite de oliva
Sal e pimenta do reino à gosto
Barbante culinário

Modo de Preparo:

Primeiro de tudo, aqueça uma forma de aluminío no forno bem forte.

Partimos para o frango:

Lave bem o frango, tire toda aquela gordura sobressalente e líquidos que acumulam enquanto ele está embalado. Seque-o bem com papel toalha.

frangooliver1

Misture o manjericão, a salsinha e a cebolinha picados com um pouco de azeite.
Cuidadosamente vá soltando a pele da carne, começando pelo peito e seguindo para as coxas, e passe essa mistura por dentro da pele.

frangooliver2

frangooliver3

Dentro da cavidade do frango, de onde você retirou os miúdos, passe sal por todas as paredes, coloque as folhas de alecrim e louro, adicione os dentes de alho levemente amassados e o limão siciliano cortado ao meio.

frangooliver4

Agora amarre com um barbante as pontas das coxas para que o limão e as ervas não caiam. Para finalizar o tempero, já na parte externa, coloque sal e pimenta e regue com azeite de oliva.

frangooliver5

Com o forno e a forma bem quentes, coloque o frango para assar por 10 minutos com o peito virado para baixo. Depois desse tempo, vire o peito para cima e asse por 1 hora em fogo médio. Caso queira o frango mais sequinho, deixe um pouco mais de tempo no forno.

Ps.: Nossos filhos caninos também ganharam presente de natal, um petisco especial em forma de osso! Muito amor.

Eu já tentei fazer maionese duas vezes e não foi bacana, ficou aguada e mesmo assim, foi para salada de legumes (fazer o quê?!). Até que uma amiga me deu a dica de fazer a danada da maionese no mixer e juro, dá mega certo e você saíra dando pulinhos pela cozinha. Ela até tinha me passado um video no youtube, mas não encontrei e usei esse […]

maionese2

Eu já tentei fazer maionese duas vezes e não foi bacana, ficou aguada e mesmo assim, foi para salada de legumes (fazer o quê?!).

Até que uma amiga me deu a dica de fazer a danada da maionese no mixer e juro, dá mega certo e você saíra dando pulinhos pela cozinha.

Ela até tinha me passado um video no youtube, mas não encontrei e usei esse como base:

Resumo da história:

Usei 1 ovo inteiro cru (mas você pode usar só a gema… eu não curto jogar a clara fora.), 200 ml de óleo, 2 colheres de sopa de mostarda, sal a gosto e algumas gotas de limão (você pode usar vinagre branco também).

Para quem usa os olhos como medida, acima do ovo, você coloca dois dedos de óleo, que também dá certo.

maionese1

O preparo é simples, mas tem que seguir a risca!!

Coloque o mixer lá no fundo e bata, sem mexe-lo. Em um segundo, já vira maionese a parte do fundo.

Agora é só subir e descer o mixer e pronto, maionese caseira e fresquinha para qualquer coisa que tu fará na cozinha.

Esse é aquele doce de banana de comer de colher, que tua mãe sempre fazia (ou não) quando as bananas estavam dizendo “Adeus” na fruteira e quase indo para a lata de lixo. Bem fácil e rápido, vamos a receita? Doce de Banana {Receitas Vintage} 10 bananas 4 colheres de açúcar Canela em pó 1/2 xícara de água Corte as bananas em fatias e coloque em uma […]

Esse é aquele doce de banana de comer de colher, que tua mãe sempre fazia (ou não) quando as bananas estavam dizendo “Adeus” na fruteira e quase indo para a lata de lixo.

Bem fácil e rápido, vamos a receita?

Doce de Banana {Receitas Vintage}

docedebanana

10 bananas
4 colheres de açúcar
Canela em pó
1/2 xícara de água

Corte as bananas em fatias e coloque em uma panela com 1/2 xícara de água e o açúcar. Eu gosto de colocar um pouco de canela também, mas isso depende do seu gosto, caso você ame canela, coloque :)

Deixe as bananas cozinhando até ficarem escuras, sempre mexendo o doce na panela.

Após o cozimento deixe resfriar e na hora de servir, cubra com canela.

Dica: cuidado para as bananas não grudarem no fundo, caso fique seco, coloque mais um pouco de água e mexa o doce.

Começo a postagem pedindo desculpas: As fotos não ficaram bacanas, mas registrei o momento e isso que importa. Não tinha muito o que fazer, já que fomos no Gelson as 23h da noite e eu nem estava esperando ir comer por lá. Mas fomos (e agora ando com a câmara sempre dentro da bolsa,) e é um lugar que merece estar aqui no Manga. Começamos o trabalho […]

Começo a postagem pedindo desculpas:

As fotos não ficaram bacanas, mas registrei o momento e isso que importa. Não tinha muito o que fazer, já que fomos no Gelson as 23h da noite e eu nem estava esperando ir comer por lá. Mas fomos (e agora ando com a câmara sempre dentro da bolsa,) e é um lugar que merece estar aqui no Manga.

lanchesgelson-5

Começamos o trabalho com Fruki, o Guaraná mais queridinho do Rio Grande do Sul. Esse é de garrafa, vamos ser sincero, refri em garrafa é puro amor e sabor. Quando alguém vier para cá, é necessário tomar esse refri, senão, tu não experimentou o “seu lado gaúcho de ser”.

lanchesgelson-3

Ai tu parte para o menu, quem é de fora vai achar os preços meios salgados… mas espera aí, existe uma jogada:

Um lanche inteiro é para quatro pessoas e não para uma. Logo, tu reparte o preço por quatro e o preço sai bem em conta para um lanche bem servido. Vale a pena!!

lanchesgelson-1

lanchesgelson-2

Pedimos o xis de Strogonoff e os meninos pediram um xis normal, sendo que foi meia porção de cada sabor.

Eles entregam a meia porção em dois pratos, nem se desespere achando que virá dois lanches em um prato apenas.  Agora reparem no xis de Strogonoff, o monstro que tu precisa matar e devorar. Tu pensa que ele vai te derrotar, mas consegue comer o último pedaço pedindo desculpa ao mundo por cometer o pecado da gula.

lanchesgelson-7

A composição do lanche é strogonoff e batata palha por fora e por dentro do pão: milho, ervilha, cebola, tomate, alface, salsa, maionese, mostarda, catchup, ovo e queijo. Confesso, que amei o lanche, é o primeiro xis de Porto Alegre que conquistou o meu coração. Bem feito e o sabor da ervilha e do milho não dominam o lanche.

O lanche (meia porção) foi 25 reais, ai tu fica pensando “aonde duas pessoas vão comem bem por esse valor em SP”?

Ah, não é que aqui tudo é barato, existem lugares caros também (e xis caros também), mas tu encontra lugares honestos e com comida boa sem ser assaltada (toc toc toc).

Comparado com São Paulo, esse valor é promoção-bota-fora-deu-a-loka-no-chapeiro!!

lanchesgelson-4

Esse é o monstro dos meninos, um simples lanche com filé mignon. Apesar de ser menor que o nosso, eles também entraram em guerra para devora-lo.

O Gelson Lanches fica na zona sul de POA e tem tele-entrega na zona Norte. Para quem quiser saber mais, só entrar aqui.

Eu sempre estou por aqui procurando uma receita de empanadas, testando todas possíveis e impossíveis. Depois que me mudei para o Sul, ando fazendo empanadas para quem quiser (especificamente o cliente vip no momento), me divertindo e descobrindo esse salgado tão típicos dos nossos irmãos de fronteira. Empanadas Argentinas A receita de hoje é do blog Cozinha em Cena, mas já descobri umas particularidades que preciso por […]

Eu sempre estou por aqui procurando uma receita de empanadas, testando todas possíveis e impossíveis. Depois que me mudei para o Sul, ando fazendo empanadas para quem quiser (especificamente o cliente vip no momento), me divertindo e descobrindo esse salgado tão típicos dos nossos irmãos de fronteira.

Empanadas Argentinas

empanadaargentina1

A receita de hoje é do blog Cozinha em Cena, mas já descobri umas particularidades que preciso por em prática, só preciso fazer uma busca no mercado para fazer uma nova fornada de empanadas.

Segue a receita:

Ingredientes

Para a massa

250 g de farinha de trigo ou mais
50 g de manteiga sem sal em temperatura ambiente
50 ml de água
sal

Egg Wash (Não fiz)

1 gema
1 colher de chá de shoyu
1 colher de chá de azeite

Para o recheio

300 g de carne moída
1 cebola pequena picada
1/2 pimentão picado
1 ovo cozido
1 dente de alho picado
azeitonas picadas (opcional)
salsinha picada a gosto
2 colheres de sopa de óleo
sal e pimenta do reino a gosto

Modo de Preparo

Recheio

Aqueça o óleo em uma frigideira grande, refogue a carne aos poucos. Reserve.
Na mesma frigideira, refogue a cebola. Junte o alho e deixe dourar.
Acrescente o pimentão, as azeitonas e a carne. Tempere com sal e pimenta a gosto. Se desejar. pode utilizar outras ervas que goste.
Mexa e cozinhe por alguns minutos até que fique seco.
Desligue, junte o ovo e a salsinha. Reserve e deixe esfriar antes de rechear a empanada.

Egg Wash

Bata a gema com um garfo. Junte o azeite e o shoyu e misture bem.

Massa

Em uma bacia, coloque a farinha e o sal.
Junte a manteiga e misture bem com as mãos até virar uma farofa.
Coloque a água aos poucos e passe a massa para a bancada enfarinhada.
Trabalhe a massa até que desgrude das mãos.Se necessário acrescente mais farinha ou água.
Abra a massa com um rolo, a espessura deve ser fina. E corte os círculos com a ajuda de um cortador, ou um pote redondo.
Coloque o recheio e dobre ao meio. Feche com a ajuda de um garfo e pincele com o egg wash.
Leve ao forno preaquecido a 200°C por 20 minutos ou até que esteja dourado.

O Recheio você pode fazer conforme a sua fome, ou conta bancária… ou conforme sua preguiça e o que está na geladeira. Não importa, só não vale recheio de vento.

Apenas foque em um recheio mais sequinho para não estragar a massa quando for preparar suas empanadas.

Agora vamos falar sobre “como fechar as empanadas”.

Juro que eu sofro muito para fechar, algo que precisa fazer curso universitário, pós e mestrado saca?!

Não parece ser difícil, mas para mim, é um bicho de dez cabeças.

Por esse motivo, estou colocando um vídeo para vocês aprenderem a fechar as empanadas corretamente.

Presta atenção na mão do guri!!

empanadaargentina2

Com o jeitinho e muitas empanadas, vou aprendendo, olha como essa empanada ficou bonitinha.

Quando eu achar banha de porco no mercado, eu faço novamente e publico aqui no blog, já que na Argentina se usa banha de porco e não manteiga na massa ;)

Ps.: o buraquinho na empanada foi algum dedo que passou por ali, a massa é bem delicada e fina, então, tome cuidado para não destruir o seu salgado.

Para quem vem visitar a Serra Gaúcha e alugou um carro (ou está com alguém com carro), não pode deixar de fora do seu roteiro o Templo Budista Khadro Ling que fica em Três Coroas. A cidade já é um ponto turístico bem fofo, sabe aquele lugar de interior para chamar de seu? Ela é pequena, acolhedora e dá vontade de parar  na praça central para tomar […]

trescoroas-templobudismo5

trescoroas-templobudismo6

trescoroas-templobudismo10

trescoroas-templobudismo8

Para quem vem visitar a Serra Gaúcha e alugou um carro (ou está com alguém com carro), não pode deixar de fora do seu roteiro o Templo Budista Khadro Ling que fica em Três Coroas. A cidade já é um ponto turístico bem fofo, sabe aquele lugar de interior para chamar de seu?

Ela é pequena, acolhedora e dá vontade de parar  na praça central para tomar um chimarrão. Mas a nossa missão não era a cidade e sim conhecer o que estava na montanha, o Templo Budista!

Depois de subirmos uma estrada de terra (ou pedra?!), chegamos no meio do nada com um portão bem simples, aonde tu precisa desligar o motor, informar quantas pessoas tem no carro e entrar. É proibido fumar e beber bedidas alcoólicas no lugar.

trescoroas-templobudismo11

trescoroas-templobudismo4

Antes de ir, recomendo que pesquisem no google sobre a vida de Buda e do Budismo Tibetano. O monumento de Buda representa a sua história e trajetória de vida. Vocês vão olhar e achar lindo as imagens, ao mesmo tempo, vão encontrar muitas informações. Mas se ler sobre a vida dele, logo entenderá que cada imagem tem um significado e eu acho que é a forma mais bonita de contar uma história.

Na verdade, esse monumento (estátua) é a coisa mais linda que eu já vi na vida!

Nem preciso dizer que virou papel de parede no meu computador  ♥

trescoroas-templobudismo2

trescoroas-templobudismo1

São vários templos, cada um com a sua importância e eu fiquei com muito desejo de fazer um retiro. Ainda sou crua no Budismo (apesar de seguir a 3 anos), não sou a pessoa ideal para explicar o significado de cada uma e etc. Mas só de tu estar lá, é algo mágico e já dá uma vontade enorme de “pedir licença”, cruzar as pernas e meditar.
Na foto acima a “Terra Pura de Padmasambhava” com a réplica da morada simbólica desse mestre que levou o budismo da India para o Tibete.

trescoroas-templobudismo12

trescoroas-templobudismo3

Em todos os lugares, você encontrará bandeiras de orações.

Não são simples orações e sim, são mantras que são levados pelo vento, sendo compartilhados para qualquer pessoa, não importando a crença, etnia, necessidade ou classe social.

Isso que eu acho mais bonito, porque todos tem costume de orar para si ou para alguém próximo. Raramente pensamos em orar para um desconhecido, alguém que nunca vimos ou que nunca vamos encontrar.

Uma oração faz bem, independente quem vai recebê-la.

O blog tem dessas coisas, nunca sabemos quem está aqui lendo, então desejo que os ventos levem essas orações até a sua casa ou para as pessoas que nunca leram e nem vão entrar aqui no blog; Mesmo eu não sabendo quem são vocês ou o que fazem.

trescoroas-templobudismo7

A flor de lótus é a flor que eu mais gosto, sério, antes até de dar os primeiros passos no Budismo.

Segue uma pequena explicação:

“No simbolismo budista, o significado mais importante da flor de lótus é pureza do corpo e da mente. A água lodosa que acolhe a planta é associada ao apego e aos desejos carnais, e a flor imaculada que desabrocha sobre a água em busca de luz é a promessa de pureza e elevação espiritual.

É simbolicamente associada à figura de Buda e aos seus ensinamentos e, por isso, são flores sagradas para os povos do oriente. Diz a lenda que quando o menino Buda deu os primeiros passos, em todos os lugares que pisou, flores de lótus desabrocharam.”

Muitos já escutaram o mantra “Om mani padme hum”, que em uma tradução não literal,  seria algo com da lama nasce a flor de lótus, mas o mais comum é Louvor para a Joia da Lotus.

Quando eu medito, sempre acompanho esse mantra que é algo que não se explica (só quem pratica, vai me entender), mas vocês podem conhecer o poder de cada palavra:

- Om fecha a porta para o sofrimento de renascer no reino dos deuses. O sofrimento do reino dos deuses surge da previsão da própria queda do reino dos deuses (isto é, de morrerem e renascerem em reinos inferiores). Este sofrimento vem do orgulho.

 – Ma fecha a porta para o sofrimento de renascer no reino dos deuses guerreiros (sânsc. asuras). O sofrimento dos asuras é a briga constante. Este sofrimento vem da inveja.

- Ni fecha a porta para o sofrimento de renascer no reino humano. O sofrimento dos humanos é o nascimento, a doença, a velhice e a morte. Este sofrimento vem do desejo.

- Pad fecha a porta para o sofrimento de renascer no reino animal. O sofrimento dos animais é o da estupidez, da rapina de um sobre o outro, de ser morto pelos homens para obterem carne, peles, etc; e de ser morto pelas feras por dever. Este sofrimento vem da ignorância.

- Me fecha a porta para o sofrimento de renascer no reino dos fantasmas famintos (sânsc. pretas). O sofrimento dos fantasmas famintos é o da fome e o da sede. Este sofrimento vem da ganância.

- Hum fecha a porta para o sofrimento de renascer no reino do inferno. O sofrimento dos infernos é o calor e o frio. Este sofrimento vem da raiva ou do ódio.

Ja o 14° Dalai Lama, Tenzin Gyatso fala sobre esse mantra:

Om simboliza o corpo impuro do praticante, a fala e a mente; Ele também simboliza o corpo puro exaltado, fala e mente de um Buda

Mani, que significa jóia, simboliza os fatores do método:. (A) intenção altruísta de se tornar iluminado, compaixão e amor.”

As duas sílabas, Pad Me, o que significa lótus, simbolizam a sabedoria.” “O caminho é indicado por essas quatro sílabas.”

A pureza deve ser conseguida por uma unidade indivisível de método e sabedoria, simbolizada pela sílaba Hum final, o que indica indivisibilidade

Assim, a seis sílabas, Om Mani Padme Hum, significa que, na dependência na prática de um caminho que é uma união indivisível de método e sabedoria, você pode transformar seu corpo impuro, fala e mente, para o puro exaltado corpo, fala e mente de um Buda.

trescoroas-templobudismo9

E para finalizar, cachorros são bem-vindos :)

Eles não podem entrar dentro dos principais templos, mas podem te acompanhar até um certo ponto para você conhecer o templo por dentro.

Se você está a toa e quer levar seu amigo ou filho cão, pode.

Vale dizer que todos os animais são bem-vindos e precisam ser respeitados, é normal você encontrar vários pássaros, formigas (por favor, não pisem nas formigas) e insetos; Também vi um lagarto grande, se escondendo nas pedras, mais ninguém do grupo viu, além da Aimê; Sabe, me senti especial, porque ele estava no seu local e decidiu mostrar a carinha para mim e a minha filha canina.

Outro aviso: todos os seres vivos merecem respeito (menos as baratas, na minha opinião ok?!… oi?! Que Budista eu sou hahahaha quem sabe, um dia eu posso amá-las. Ok, parei, papo de louco), por isso, você encontrará vários avisos pedindo para não pisar nas formigas.

Mesmo você não seguindo os ensinamentos de Buda, você poderá conhecer o lugar, é aberto para o público em geral.

Você pode se apaixonar pelo lugar, pela paisagem, pelas imagens, pela arquitetura ou por tudo, porque o lugar é lindo e já vale a viagem.

Outra informação é que a entrada é gratuita, você só vai gastar mesmo com a gasolina para chegar até o local.

Para maiores informações, entrem no site Chagdud Gonpa Khadro Ling. Vocês podem conferir os dias e horários de visita, conhecer mais sobre o Budismo, podem ver quais serão os próximos retiros e aulas sobre o budismo.

Você que acha que só o churrasco é o queridinho daqui… esquece!!! Além dos xis, você vai ver muitos bares e restaurantes vendendo À La Minuta. Existem até restaurantes especializados nesse prato, exemplo o Tudo pelo Social, aonde tu paga 15 Reais e serve duas pessoas super bem (para quem come pouco, serve até 3 pessoas). Tem outros que fazem buffet, com preço único e você monta […]

Você que acha que só o churrasco é o queridinho daqui… esquece!!!

Além dos xis, você vai ver muitos bares e restaurantes vendendo À La Minuta. Existem até restaurantes especializados nesse prato, exemplo o Tudo pelo Social, aonde tu paga 15 Reais e serve duas pessoas super bem (para quem come pouco, serve até 3 pessoas).

Tem outros que fazem buffet, com preço único e você monta o seu prato conforme o seu desejo e fome.

“Naninha, o que é À La Minuta?”

O termo vem do francês “à la minute” e são pratos de preparo rápido, que não demora para ser servido. Resumindo, quem é de São Paulo, conhece como PF ou Prato Feito :)

laminuta

Preparei uma À La Minuta da minha maneira e podemos dizer que ficou muito chique!

Sim, você não vai encontrar uma À La Minuta igual da foto sendo vendido. A apresentação, os ingredientes e o modo de preparo são mais simples e não corresponde ao meu modo de preparar, apesar do sabor ser igual.

Não tem muito segredo, é amor, fazer com carinho e usar produtos bons :)

carnelaminuta2

carnelaminuta1

Primeira diferença está na carne, usei carne de Búfalo.

Não, não ganhei na loteria, só que o quilo da carne de búfalo estava mais barato que o quilo da carne bovina, essa é a única diferença.

A carne é bem macia e diferença de gosto, não senti nenhuma, igual ao do boi.

O modo de preparo é simples: temperar com sal e pimenta do reino moída e coloca-la para cozinhar na chapa quente.

No lugar da carne bovina, você pode escolher carne de frango, estrogonofe (bovina), coração de galinha ou fricassé (frango).

ovolaminuta

Todas À La Minuta vem com ovo!

E digo mais, pode acontecer uma briga feia se o ovo não estiver com a sua gema mole. O maior barato do ovo é a gema escorrer no arroz e você misturar bem, antes de comer.

Eu não faço questão de gema mole, porém, eu fiz um quase meio termo… está valendo.

batatarustica

Em todos os pratos servidos você terá muitas batatas fritas.

No meu caso, fiz batatas fritas rústicas, que você poderá acompanhar a receita aqui.

Outra coisa que é obrigatório nesse prato é a salada.

A maioria das saladas são alface e tomate. Outros colocam chuchu, cenoura, beterraba e pepino… Isso depende muito do restaurante.

feijaolaminuta

Por fim, o feijão que não faz parte da composição de uma À La Minuta.

Se você quiser paga a mais ou não vai encontrar, nem adianta pedir com amor ou jeitinho.

Sei que em casos raros, alguns restaurantes vendem com feijão, mas é caso raro mesmo.

O feijão usado aqui no Rio Grande do Sul é o preto, perguntei do porque dessa escolha e falaram que é questão de preço mesmo.

Depois eu vou postar como é feito o feijão aqui no Sul, apesar que isso varia de cozinheiro a cozinheiro.

O que eu percebi, os gaúchos gostam e tem amor por coisas simples. Vocês não tem noção da fama desse prato e que a maioria dos restaurantes vivem cheios, servindo Á La Minutas gigantes (porque aqui, não servem pouca coisa não, viu?!) e o povo comendo com gosto e adoração.

Até eu, quase um ano vivendo na Terra do Churrasco, bate uma vontade e peço para o Cliente Vip comprar.

Logo eu, que não sou fã de arroz e fico feliz (feliz, feliz e feliz) com um prato cheio de coisas boas. Lembro das refeições que eram servidas durante a semana na casa dos meus pais… vai ver que é isso, esse amor todo resumindo no “minuto” = comidinha de mãe, não tem como não amar.

Sabe, a um bom tempo, eu lutei contra fantasmas, pensamentos e medos, não poderia me deixar cair no “fracasso”. Quando eu comecei o blog, estava bem cansada e por causa disso, eu atraia bastante pessoas que passavam pelo mesmo momento de vida que eu passava. O que eu quero falar hoje, espero que essas pessoas ou outras que passam por esse momento, se sintam confortável com as […]

Sabe, a um bom tempo, eu lutei contra fantasmas, pensamentos e medos, não poderia me deixar cair no “fracasso”.

Quando eu comecei o blog, estava bem cansada e por causa disso, eu atraia bastante pessoas que passavam pelo mesmo momento de vida que eu passava.

O que eu quero falar hoje, espero que essas pessoas ou outras que passam por esse momento, se sintam confortável com as minhas palavras.

Vamos lá:

Cozinhar, era a grande fuga, era aonde eu conseguia paz interior.

Eu tinha até medo de um dia essa paixão fugir pela janela, eu sou ariana e arianos não gostam de ficar em uma mesma idéia por muito tempo, parte para uma nova aventura e sentimentos. Mas por incrível que pareça, ainda estou aqui.

Mas não nego que algo mudou, algumas coisas da minha vida mudou sim e não foram as batatas…

Eu tento ser uma pessoa super mente aberta, não vou falar que erro em alguns julgamentos e por esse motivo, parei para escutar o que todas as partes tem para dizer, para tentar entender, engolir, digerir e tirar uma conclusão que é só minha.

Nesse meio período, percebi e encontrei algo que realmente me faz sentir bem, que odeio falar que é religião (culturalmente, pode ser religião para algumas pessoas em outros países do mundo) e sim, em um modo de vida.

Minha intenção nunca foi e nunca será em transformar outras pessoas ou converte-las, eu gosto dessa diferença… o que seria do mundo se não existisse os prós e contras, nisso encontramos o meio termo, o equilíbrio.

Não deixei de acreditar em Deus, posso falar que deixei em acreditar na manipulação das pessoas, porque é muito simples, tudo é muito simples. Até porque esse meu novo modo de viver não me proíbe em crer e sim, a me conhecer, a me perdoar, a perdoar os outros e ficar de bem comigo mesma.

Coisa muito difícil no mundo de hoje e confesso que ainda sofro, por não largar certos pensamentos que me condenam “você é isso ou aquilo” ou “você nunca terá isso ou aquilo” e não é bem assim.

Sabe, não estou aqui para falar você precisa fazer o que eu faço, estou falando que apenas mudei, sou uma pessoa que está em um momento de transformação.

Sei que algumas pessoas vão ficar curiosas, eu continuo acreditando em Deus e acho que é isso que importa. Porém, não acredito em um Deus ruim ou bom, acredito no equilíbrio que vive dentro de nós, que devemos procurar o melhor e que não devemos nos apegar a tudo. Mo momento que nós apegamos, sofremos com a idéia de não termos, ou da dificuldade de termos e perdermos ou a decepção de termos e não ter a mínima graça.

Um exemplo bem simples: você que fica aí pensando “poxa, eu queria tanto um batom da marca x”, que tal você passar o batom que já tem e quando estive rua, sorria para as pessoas. Isso mudará a sua vida e da pessoa que poderá estar tendo um dia ruim ou que perdeu as esperanças.

Batatas Rústicas

batatarustica

O que as batatas tem a ver com essa história toda?

Nada, realmente nada.

Eu já estava meio que entrando em modo “formatar HD Cerebral” por causa das eleições, tentando entender ambas as partes e as outras também e pensei “Samba!!! Tudo vai dar em samba, no carnaval claro!”. As pessoas brigam, se tornam inimigas públicas numero um por causa de política, por causa de futebol, por causa de tudo… eu que já tenho minha opinião formada, só posso fazer que qualquer cidadão tem direito e deve fazer: cobrar dos políticos uma boa administração, principalmente um plano que foque na economia.

Por que economia?

A economia que faz a maquina funcionar, que faz ter empregos, melhores condições de vida, melhores serviços públicos, enfim, a nossa vida ter mais estabilidade.

A minha conclusão é simples, igual a essas batatas rústicas.

Para fazer batatas rústicas, você precisa pensar: se eu cortar as batatas mais grossas, mas se ela não ficar molinha?

No meu caso, eu levei para cozinhar antes no micro-ondas e depois fritei no óleo.

Se você cortar mais finas, dá para fritar sem precisar cozinha-las.

Agora, se você for cozinha-las na água, seque-as muito bem antes de fritá-las.

Lembre-se, nunca tire a casca e frite em uma panela com bastante óleo.

Depois é só jogar sal (algumas pessoas gostam de jogar sal grosso) e uma erva que você goste, tipo o tomilho.

Nesse momento tu para e pensa “a simplicidade é algo tão bom e gostoso” que essas batatas serão representadas em outro post que publicarei na quarta, falando de algo daqui de Porto Alegre. Aguardem :)